Tag Archives: truques

Cuidados De Pele – A Máscara Certa Para Mim

18 Nov

Nem sempre é fácil escolher estas coisas, partimos do princípio que a escolha deve ter por base o nosso tipo de pele e é bem verdade, mas há sempre mais qualquer coisa a ter em conta! Antes de mais, convém que saibamos o nosso tipo de pele.

máscara facial beleza

Pele Seca ou Sensível – É a pele que mais sofre com agressões, logo, não deve nunca descurar as máscaras para ajudar a hidratar e acalmar a pele. A máscara deve ser cremosa, sem caulino ou outro tipo de argilas e não deve ser do tipo que tem pequenas esferas esfoliantes.  Devem ser aplicadas em camada generosa, deixadas por 10 a 20 minutos e depois o excesso deve-se retirar com um disco de algodão sem esfregar. Uma boa máscara para pele seca trará um novo conforto à pele e, regra geral, podem ser deixadas durante a noite na pele desde que não contenham ácidos (ou seja, sirvam só para hidratar e não para rejuvenescer). A máscara hidratante da Avéne é a que mais gosto de recomendar.

Pele Oleosa – É o tipo de pele para o qual eu recomendo máscaras sem pensar duas vezes. Vai ajudar a controlar o óleo porque o absorve e e vai fazer uma limpeza mais profunda do que o regime de cuidados do dia-a-dia faz. As peles com acne podem e devem usar também máscaras, a minha favorita para pele oleosa e/ou acneica é a da Sampar que recomendo com imensa frequência, mas há boas máscaras de argila no mercado. O truque é usar a máscara de caulino/argila, deixar apenas 10 a 15 minutos conforme recomendado na embalagem (varia consoante a marca ou o produto em si) e usar logo de seguida uma máscara hidratante. Estamos a retirar óleo e logo a seguir a colocar hidratação, ou seja, a pele vai responder melhor e, com o tempo, a produção de óleo tenderá a diminuir. Também é uma excelente ideia para que a pele não fique demasiado sensibilizada. Já se sabe, depois de retirada a máscara para pele oleosa (deve-se retirar com água), é necessário aplicar hidratante ainda que não se deseje fazer a máscara hidratante.

Pele Mista – Geralmente é quem menos procura máscaras, mas não é que não beneficie delas! A pele mista a oleosa deve usar uma máscara para pele oleosa seguida de um bom hidratante e a pele mista a seca, deve usar uma máscara hidratante, porque hidratação nunca é demais. Uma auto-mini facial é sempre bem vinda, não é?!

As máscaras têm como principal objectivo dar um empurrãozinho ao tratamento que já fazemos, é um complemento que pode mudar tudo para melhor e, uma vez que nos habituemos a elas, não há volta a dar, apaixonamo-nos. Quem nunca experimentou deve fazê-lo na minha opinião, o quanto antes!

Anúncios

Cuidar Das Pestanas (Cílios)

7 Nov

Quem não gosta de umas pestanas/cílios lindas e bem cuidadas? Há aquelas pessoas abençoadas que não precisam de fazer nada às suas pestanas para que elas fiquem sempre perfeitas, mas o comum dos mortais deve ter especial atenção a algo que embeleza o nosso olhar sempre.

Pestanas longas e bem cuidadas

Pestanas longas e bem cuidadas

As pestanas existem para proteger os nossos olhos e, sem sombra de dúvida, umas pestanas longas, fortes, bem cuidadas e escuras abrem o olhar e dão-lhe muito mais expressão. Assim, é natural que quando as nossas pestanas já viram dias melhores, tentemos fazer algo. Com a idade é normal que as pestanas fiquem em número mais reduzido e, também, que comecem a perder a cor. Em pessoas de pele e cabelo claro isto acontece mais rápido, bem como em pessoas de origem Asiática. É a progressão normal das coisas mas há certamente alguns cuidados que quem quer cuidar melhor das suas pestanas pode ter.

O mais primordial, o básico dos básicos, é retirar bem a máscara antes de deitar. Um cotonete impregnado de desmaquilhante de olhos ou água micelar retira a máscara de maneira eficaz. Se a máscara for à prova de água, recomendo um desmaquilhante bifásico, daqueles que tem duas cores, mas efectivamente máscara à prova de água é de evitar tanto quanto possível em pestanas que não se encontrem em condições ideais já que é mais agressiva que as outras. Ah, e ao secar os olhos depois de lavar o rosto, nada de esfregar com a toalha! Batidinhas leves são o a solução.

Escusado será dizer que puxar, esfregar e outras agressões também não são boas, de modo que aplicar máscara e retirá-la com movimentos suaves e ter o cuidado de evitar tocar nos olhos durante o dia – acontece imenso mesmo que não tenhamos consciência de que o estamos a fazer. A raiz das pestanas é delicada, por isso, mimá-la é uma boa escolha. Falando em raízes e puxões, quando se fala em recurvadores de pestanas (curvex), apertar com muita força, apertar durante muito tempo, puxar ou, então, usar o recurvador tradicional depois da máscara aplicada está proibidíssimo! Pode até parecer contra-intuitivo, mas nisto os recurvadores a quente são muito mais gentis! Não são quentes de modo a queimar, aliás, até são usados em pestanas de plástico (se fossem quentes, derretiam as mesmas), por isso, sem medos.

Voltando à máscara, esta deve durar 3 a 4 meses, não mais. Se houver uma infecção, conjuntivite, ou outro problema do género, a máscara que se estava a usar deve ir para o lixo (idealmente as sombras também). Só se deve tornar a usar maquiagem de olhos quando tudo voltar ao normal e já tivermos a certeza que a infecção passou há uns bons dias.

Quando se usar pestanas postiças, que são óptimas para um evento especial por exemplo, é de evitar a cola à prova de água. Não que seja prejudicial em si, mas como é mais difícil de retirar, vai ser mais provável danificar as pestanas no processo. Uma cola boa e que não faça alergia deve ser usada e para se retirar, um algodão embebido em água morna ou desmaquilhante deve ser pressionado nas pálpebras por 30 segundos a 1 minuto antes de se deslizar o algodão, levando com ele maquiagem e pestanas postiças.

Há produtos no mercado que prometem condicionar as pestanas, e ter pestanas que não são quebradiças é muito positivo. Isto porque uma pestana tem um ciclo de 3 meses: demora 2 meses a crescer até o seu tamanho máximo, fica um mês quietinha no seu sítio de depois cai para dar lugar a outra – isto em situações normais, claro. Quem tem pestanas quebradiças, além de as limpar, pode optar por este tipo de produtos. Há quem use vaselina mas eu não me sinto lá muito confortável ao aplicar vaselina directamente tão perto dos olhos. Recentemente vi recomendado o Aquaphor da Eucerin para condicionar pestanas e até testei, mas felizmente não sou a pessoa mais indicada para dizer se resulta ou não porque (graças a Deus) nunca tive pestanas quebradiças. É algo a experimentar, caso possam!

Para mais artigos sobre este tema em particular, recomendo:

Maquiagem – Pestanas Recurvadas

Perguntas E Respostas 12: Máscara Engrumada

Maquiagem – 5 Dicas Para Pestanas Mais Destacadas

Cabelos – 3 Dicas Para Lidar Com Cabelo Oleoso

29 Set

É aquele cabelo que parece melado e escorrido, não aguenta um dia sem lavar, fica melado por tudo e por nada. Por vezes é acompanhado de uma sensação desconfortável no couro cabeludo e/ou pontas secas. Hoje, 3 dicas para lidar com este problema.

cabelo castanho chocolate

  1. Evitar fricção e calor – Esfregar o couro cabeludo ao lavar não faz “desincrustar” a gordura, apenas faz com que que as glândulas sebáceas, que produzem óleo, se sintam compelidas a produzir ainda mais óleo. Aqui estão mais dicas sobre como lavar o cabelo.  O mesmo efeito têm secadores em excesso dirigidos à raiz, o uso de chapéu quando não absolutamente necessário (casos de muito sol ou de muito frio, fora isso, não se deve usar), esfregar a toalha na cabeça para secar o cabelo, escovar em demasia, etc. etc.
  2. Evitar champô para cabelo oleosos – O champô ideal é um mais suave, isto porque o champô para cabelos oleosos é muito agressivo e a médio e longo prazo acaba por estimular a pele a produzir mais óleo. Já para não falar de alergias e couro cabeludo desidratado, ambas condições que levam o cabelo a ser ainda mais oleoso – é um ciclo vicioso! É a mesma razão pela qual quem tem pele oleosa deve fugir de produtos de limpeza demasiado agressivos. Nas primeiras lavagens o resultado pode deixar a desejar, mas o cabelo acaba por se habituar à nova rotina e novos produtos. Aliás, se experimentarem champô seco, vão ver que o cabelo depois de algumas semanas até se habitua a só ser lavado dia sim, dia não porque as glândulas não sentem necessidade de produzir tanto óleo.
  3. Atenção ao condicionador e tintas – É importante usar condicionador se se tiver o cabelo comprido, claro, a oleosidade da raiz não chega às pontas e não as protege. É importante que se proteja e hidrate o cabelo para que ele seja mais bonito e também no caso de quem pinta o cabelo. Há inúmeras cabeleireiras que recomendam que quem tem o cabelo oleoso pinte ou faça madeixas, eu própria caí pela primeira vez na conversa quando tinha 12 anos – nada mais ridículo, porque a parte do cabelo que efectivamente fica mais seca é o comprimento, que de si já é mais seco e nem sequer produz óleo. O couro cabeludo fica efectivamente mais seco uns dias (e ninguém no mundo pinta o cabelo todas as semanas! E se o faz, não devia), mas além de isso ser causado por um dano químico que já de si é mau, o couro cabeludo depois “vinga-se” e quando recupera da agressão, produz ainda mais oleosidade (tecnicamente é sebo que se chama, mas eu odeio tanto essa palavra, até me põe os nervos em franja!). Voltado ao condicionador e máscara há já condicionadores ligeiros no mercado, mas ainda assim, quem ache que que são muito pesados pode perfeitamente aplicar o condicionador primeiro e o champô depois! Assim, se o champô não for incrivelmente agressivo, o cabelo vai reter a hidratação que precisa sem colar.

Quem tem mais dicas para cabelos oleosos? Por favor partilhem! Em breve falarei de cabelos secos e qualquer dica que possam deixar também será grandemente apreciada!

Cabelos – 5 Dicas Para Manter A Coloração

1 Set

Toda a gente já se imaginou com uma cor de cabelo diferente! Pode ou não ter gostado da ideia, mas o facto é que já todos pensamos como ficariamos com tons que a natureza não nos deu. Há inúmeras razões para pintar o cabelo, seja para esconder as brancas, intensificar a cor natural (o meu caso), simplesmente mudar só por mudar, gosto pessoal… A verdade universal é que o cabelo pintado tende a desbotar, a perder a cor, ainda que os produtos usados sejam de excelente qualidade e a aplicação exímia. É preciso saber à partida que não é possível ter, ao fim de 2 meses, a mesma cor que se tinha quando se saiu do salão (ou do quarto de banho!), alguma mudança é normal e inevitável, mas vamos saber cinco coisas que podemos fazer para que a cor não vá ralo abaixo tão depressa.

Lindsey Wixson (outra vez!) com tinta em spray que sai com uma simples lavagem - prometo!

Lindsey Wixson (outra vez!) com tinta em spray que sai com uma simples lavagem – prometo!

  1. Boas Escolhas – Escolher a tinta é o mais importante, claro, e não se trata só de escolher uma tinta permanente em vez de uma temporária. Não se determina a melhor tinta pelos números na etiqueta do preço, mas pesquisar e pedir conselhos é o ideal. Num salão, quem escolhe é a cabeleireira ou colorista e partimos do princípio que a tinta é bem escolhida, mas pintando em casa, perguntar a opinião a amigas ou pesquisar na Internet é sempre boa ideia. Eu uso Inoa (e sim, faço em casa) e estou muitíssimo satisfeita, mas cada cabeça, sua sentença! Em última instância, mais vale mesmo experimentar várias para ver qual a formulação que melhor diz com o nosso gosto e o nosso cabelo. Depois há a questão do tom: quanto mais próximo do natural, mais durabilidade vai ter e quanto menos vermelho tiver a tinta, mais tempo dura;
  2. Preparação – Antes de pintar e para preparar o cabelo, deve ser feita uma hidratação profunda. Esta deve ser feita uma lavagem antes de pintar o cabelo, ou seja, entre a hidratação e a coloração deve haver uma lavagem. Basicamente, devemos lavar o cabelo, colocar máscara, retirar e só no dia seguinte ou no outro a seguir devemos pintar o cabelo – os óleos que produzimos naturalmente vão também eles ajudar a fixar a cor mas, muito mais importante, vão proteger o nosso couro cabeludo. Mais ainda, a cor ficará muitíssimo mais uniforme e os possíveis danos que a tinta traga serão minorados – só há vantagens! Máscaras de cabelo ou óleos, ambos os métodos servem, o importante é mesmo serem feitos e o produto bem retirado no final;
  3. Champô e condicionador – Algumas pessoas juram a pés juntos que os champôs para cabelos pintados são essenciais, eu pessoalmente não consigo detectar uma grande diferença no meu cabelo entre um champô para cabelos pintados e um bom champô hidratante, mas também vai muito da experiência e preferência de cada um. O que nunca, jamais, em tempo algum, sob circunstância alguma deve ser usado é champô ou condicionador para dar volume. Estes produtos fazem com que a fibra do cabelo abra levemente e é por isso que dão volume, mas também “abrem a porta” para que a cor saia mais depressa – claro que é óptimo para quando há um erro e a cor ficou forte ou escura demais, mas em princípio não será o caso. Se o cabelo precisa de volume, que tal usar uma boa espuma de volume? Esta sim, dá corpo ao cabelo cobrindo-o com uma película que torna o cabelo mais rígido quando seca sem mexer com a estrutura do cabelo;
  4. Toucas e chapéus – Nem sonhar em entrar na piscina ou jacuzzi sem touca! O cloro, além de deixar o cabelo ressecado, é a maneira certa de desbotar qualquer cor e esverdear qualquer tom claro. Quanto a chapéus, devem ser um hábito no tempo de sol quando a exposição vai ser prolongada, não só porque há pele debaixo daquele cabelo todo, pele essa que pode também queimar, mas também porque os raios UV desbotam qualquer cor! Já experimentaram deixar ao sol um papel com qualquer coisa escrita a caneta? A cor pura e simplesmente desaparece e algo semelhante passa-se com a cor no nosso cabelo – aliás, todos sabemos que até o cabelo natural clareia mais nas pontas no Verão por causa do sol, agora imaginem o quimicamente tratado. Mais, o cabelo ao sol atinge temperaturas astronómicas, é como ter um secador dirigido ao cabelo durante bastante tempo!
  5. Banhos de água fria – Sempre que possível, o cabelo deve ser lavado com água à temperatura ambiente ou, pelo menos, tão fria quanto nos for confortável. A água quente, por ser quente e por também ela ajudar a abrir as cutículas dos fios de cabelo vai levar a tinta com ela aos bocadinhos, ainda que não vejamos. Quanto mais fria a água, menos cor levará! Escusado será dizer que lavar o cabelo em dias alternados é o mínimo para que a cor de mantenha bonita e saturada por um período de tempo maior.

Contem-me lá, qual foi a cor mais arrojada que pintaram o cabelo? Eu pintei de violino (preto arroxeado) uma vez, ficava-me tão mal, mas tão mal, mas tão mal que nem é bom lembrar!!!

Maquiagem – Usar Sombras Escuras

28 Jun

Destacar os olhos sempre foi um dos truques das mulheres para aumentarem o seu allure e o seu mistério e usar sombras escuras para o efeito é coisa que já todas fizemos.

editorial smokey eye preto

Por “sombra escura” não entendemos só o preto – entendemos o antracite e tons de cinzento, castanhos, roxos, azul marinho, verde escuro… Há muita escolha! Quando o tom de pele não é muito escuro, as cores escuras que não o preto dão uma alternativa que marca o olhar, marca personalidade e destaca sem pesar e envelhecer.

As sombras escuras fazem com que a área onde são aplicadas receda visualmente, parecendo mas afastada, mais funda. Assim, é ideal para usar no côncavo e onde não queremos que a luz dê volume. Para um efeito ainda mais acentuado, usam-se sombras escuras e mate; para um efeito mais festivo, o glitter discreto ou brilho na sombra escura é muito elegante. Aplicar sombra escura apenas no canto externo do olho é um visual clássico e elegante, torna os olhos mais amendoados; a forma amendoada é muitas vezes considerada o formato ideal para os olhos.

Quando a sombra puder ser usada molhada, pode e deve ser usada em substituição do eyeliner! Na verdade, a sombra seca pode ser também usada como eyeliner, mas o efeito é sempre mais esfumado e nem sempre tão fácil de conseguir – de ambas as maneiras, um pincel biselado/chanfrado é a ferramenta ideal!

Para mim, um dos melhores truques no que diz respeito ao uso da sombra escura é aplicar a base e o corrector só depois de usar a sombra – assim, se cair algum resíduo, é muito mais fácil de limpar sem ter que desperdiçar base, corrector e, principalmente, tempo!

E vocês? Como usam mais a sombra escura? Num smokey eye? Num look com contorno de côncavo? Como eyeliner? Contem-me tudo, não me escondam nada!

Maquiagem – 3 Dicas Para Um Update Rápido Para O Verão

21 Jun

No Outono fiz um post com 3 dicas para um update rápido para aquela estação – o Verão chega hoje ao Hemisfério Norte e porque não reciclar com umas dicas fresquinhas?

maquiagem maquilhagem verão actualizar

  1. Digam-me, há algo que mais chame o Verão do que óculos de sol, bronzer e um batom daqueles bem coloridos? Não digo vermelho, digo coral, digo um bonito cor-de-rosa, digo laranja, digo lilás…! Cores fortes mas mais claras são óptimas para o Verão porque vão bem com o tom bronzeado (natural ou falso!). Além disso, destacam sem pesar no look, iluminando o rosto. Permitem também o uso de menos maquiagem de olhos, que acaba por ser mais prático ao fim e ao cabo.
  2. A sombra brilhante foi uma das grandes tendências na passerelle para a Primavera/Verão 2013! Não tanto a purpurina, mas o perolado e o brilho mais fino. O conselho aqui é usar só e apenas na pápebra móvel. Exagerar é datado e muito sinceramente só me lembra aquelas senhoras que não se sabem maquiar, acham que sabem, e depois sai semelhante asneira…! Ou pior, as “maquiadoras” de trabalho mal amanhado.
  3. Iluminar o rosto é a terceira opção. Usar um iluminador no arco da sobrancelha, na cana do nariz (sem chegar à ponta do nariz sob pena de parecer ter a pele oleosa), nos ossos da faces e imediatamente acima do arco do lábio superior (aquele “coraçãozinho”) dá logo um ar leve ao rosto! O canto interno do olho também deve ser iluminado, sendo que o resultado é também de aumento do tamanho dos olhos! Sugiro iluminadores em creme, há excelentes opções e ficam mais naturais! A ser usados depois da base e corrector, mas antes do blush e/ou bronzer se estes forem em pó!

Espero que estas dicas rápidas tenham sido úteis! É sempre bom renovar o look – é a garantia de que reparem na mudança e que nos elogiem. Afinal, quem não gosta de ouvir que está mais bonita!

Maquiagem – Como Escolher Pincéis

20 Jun

Como sabem, os pincéis são essenciais para uma maquiagem bonita e favorecedora. A aplicação correcta é tão ou às vezes mais importante quanto o produto usado – acreditem, um produto bom e caro pode, quando mal aplicado, ter resultados piores do que um produto de qualidade duvidosa aplicado correctamente. 

maquiagem, maquilhagem, pincel

 

Já há mais de um ano que vos contei as coisas mais básicas sobre pincéis e vos falei de quais os pincéis essenciais que devemos considerar comprar. Entretanto, fica a dúvida: como comprar? Como escolher? Como é que eu sei se um pincel é bom antes de o usar?

O primeiro tópico que quero frisar é que os pincéis são um investimento e que um item de qualidade que seja bem estimado dura décadas mesmo com uso diário. Assim, ao comprar, devemos focar-nos na qualidade e não na quantidade. Eu sei perfeitamente que na Internet somos bombardeados por sets de 30 pincéis ao preço da chuva e também eu sou culpada de sucumbir à tentação! Contudo, será que a maioria das pessoas que se maquiam a sim mesmas no seu dia-a-dia precisam de 10 pincéis diferentes para maquiar os olhos quando sabemos que 2 ou 3 chegam? Comprem qualidade. Não quero dizer que a qualidade não esteja a um preço simpático por vezes, mas quando a esmola é muita, aconselho a desconfiar.

A segunda ideia é pensar no uso que vão dar. Quem usa só base em creme ou líquida não precisa de comprar um pincel de base com fibra natural, por exemplo! Cada pincel tem o seu uso e devemos conhecê-lo para fazer um juízo adequado antes de cairmos de amores por uma belezinha de pincel que nunca vai ter uso. Já agora, um pincel para esbater é arredondado na ponta e um para colocar produto é mais achatado! É sempre bom lembrarmo-nos disso quando estamos às compras.

Um bom pincel não é um pincel imensamente fofinho – os pincéis mega-fofos não agarram pó em quantidade suficiente porque o pó é agarrado nas cutículas do pêlo e um pêlo com as cutículas abertas e prontas para segurar o pó não é tão macio assim! Claro que também não deve arranhar, o bom-senso impera sempre. Experimentem o pincel no lado de dentro do pulso e logo vêm se é macio demais, áspero demais ou então perfeito (sim, ao melhor estilo “Caracóis Dourados”).

Um bom pincel é resistente. Se por um lado uma meia dúzia de cerdas soltas são normais, ficar com o pincel pela metade à primeira lavagem não nos serve. Pegar no pincel e ver se o ferrolho (parte de metal) e o cabo estão aparentemente bem presos e um puxãozinho gentil nas cerdas dá-nos logo indicação de vamos ficar mal servidos ao primeiro uso.

“O barato sai caro”, sempre me disseram e é verdade! Apostar em qualidade e comprar com consciência também é poupar!

Maquiagem – 5 Dicas Para Fotografia

5 Abr

Ontem mencionei maquiagem para quem vai ser fotografado e resolvi elaborar um bocadinho!

maquiagem, maquilhagem, foto, fotografia, dicas

  1. Antes de mais há aqui que destrinçar fotografia com ou sem flash – enquanto que sem o uso de flash ou luzes particularmente fortes devemos focar-nos mais na intensidade correcta da cor e em evitar contrastes e linhas demasiado definidas (ou seja, esbater/esfumar bem), com o uso de flash devemos prestar também atenção ao produto que usarmos e à possível reflexão da luz, preferindo as texturas mate nos olhos e faces para evitar o look oleoso na fotografia;
  2. A foto tem tendência a “deslavar” a cor. Diz-se que qualquer cor fica dois tons mais clara em fotos. Mais intensidade de cor pode valer a pena, mas sem exageros. Nada como tirar uma foto experimental a ver se a maquiagem ficou bem. Na impossibilidade de usar a câmara com que se vai ser fotografado, uma câmara digital ou mesmo a do telemóvel pode ser útil;
  3. Bases com SPF e com particulas reflectoras dão-se muito mal com o flash, sendo que as primeiras reflectem e dão uma cor fantasmagórica e esbranquiçada à pessoa, as segundas fazem a pele oleosa. Cores mais quentes são melhor fotografadas e o pó translúcido tem tendência a deixar a pessoa acinzentada na foto (usar pós de rosto mais amarelados corrige a situação, por mais leve que seja a cor).
  4. Cuidado com o corrector, especialmente nas olheiras! Correctores demasiado claros, com demasiada reflexão, demasiado espessos e pegajosos não são boa ideia. O fenómeno que ocorre nas celebridades e é conhecido na Internet como “Panda Invertido” (círculos brancos em redor dos olhos) é causado por o uso do corrector/correctivo errado. A evitar!
  5. Máscara preta é essencial para destacar o olhar, contudo eyeliner preto e sombra preta em demasia carrega o olhar, especialmente em fotos tipo passe. Intensidade, sim, mas cuidado com os contrastes especialmente em pele mais clara. O mesmo vale para as sobrancelhas: preencher é boa ideia, mas nada de cores demasiado escuras.

Maquiagem – Fixar A Base

15 Mar

É terrível dar um abraço a alguém e o nosso rosto ficar marcado no casaco dessa pessoa, mas é uma das desvantagens de usar base e também sofro com isto. Fui pesquisar e há formas de atenuar este facto da vida e aqui ficam.

Como fixar a base

Uma pele bem hidratada é o primeiro passo para tudo, e para aplicar uma base de maneira a que ela dure mais também! Um primer pode ajudar, mas o que surte mais efeito mesmo é “trabalhar” bem a base. Isto é como que tentar fundir a base com a pele, massajando-a no rosto com a mão ou o pincel. Assim, não há tanto excesso de base à superfície! Com o mesmo efeito, pode-se pressionar um lencinho de papel no rosto logo após a base ter sido aplicada.

Há bases transfer-proof, ou seja, à prova de transferência – por exemplo, a DiorSkin Extreme Wear, a Revlon Colorstay e a Pro LongWear (da MAC). Contudo, tendem a ser bem pesadas e a ter uma cobertura total. Para usar estas bases mas com um aspecto mais natural, misturar um bocadinho de primer ou creme hidratante na base vai tornar a mesma mais transparente, mas mantendo a característica de fixação.

A maneira mais comum de tentar fixar a base é o pó, quase sempre translúcido (já que se tiver cor, mancha da mesma maneira). Não sinto que funcione particularmente a nível de impedir a transferência da base – funciona para manter a base no sítio durante o dia todo… desde que não se lhe toque! Se quiserem tentar, usem uma borla em vez de um pincel e pressionem bem uma pequena quantidade de pó no rosto – não arrastem, não espalhem, pressionem apenas. Outra “solução”, passa por abolir o uso de base e aplicar corrector só onde necessário.

Conhecem mais alguma dica? Partilhem comigo!

Perguntas E Respostas 14: Máscara Errante

22 Fev

A Luísa perguntou via Facebook: 

Boa noite! De há uns tempos a esta parte tenho tido um problema com a máscara/rimmel. Já experimentei imensas marcas, caras e baratas, e parece que acabo sempre com os olhos esborratados de preto! É quase como se a máscara não “colasse” às minhas pestanas. Antigamente não me acontecia isto e como eu gosto muito de máscara, é um problema aborrecido. Será que me podes ajudar?

Perguntas & Respostas

Olá Luísa! Por acaso é uma pergunta que surge com mais frequência do que se imagina. Regra geral, as causas e soluções são bastantes simples, de modo que vamos por tópicos:

  • Maquiagem acumulada, poeiras, óleos naturais da pele, a secreção de proteínas normal dos olhos entre outros factores são coisas que podem estar nas nossas pestanas ao acordarmos! Lavar o rosto de manhã é obrigatório, mas prestar um bocadinho de atenção extra aos olhos pode ajudar!
  • A aplicação de creme ou gel de olhos pode ser benéfica para a pele, mas quando este é aplicado nas pestanas ou demasiado perto das mesma, pode criar um “filme” que impede a secagem adequada da máscara. Deixar o creme de olhos ser bem absorvido ainda que não tenha sido aplicado aparentemente perto das pestanas é sempre boa ideia;
  • A máscara não deve ser muito espessa, sob pena de ainda demorar mais tempo a secar;
  • Há no mercado primers para pestanas – pessoalmente não gosto de nenhum que já tenha experimentado, mas há quem goste imenso e é sempre uma questão de experimentar;
  • Recurvar as pestanas com um recurvador tradicional e aplicar máscara depois ajuda a que as pestanas não toquem na pele. Assim, têm tempo de secar antes de um eventual contacto com algo que possa fazer com que a máscara borre;
  • Aplicar a máscara mesmo desde as raízes (aplicadores pequenos facilitam imenso!) até às pontas “segura” as pestanas para cima, o que tem o mesmo do ponto anterior;
  • Se tudo o resto falhar, máscara à prova de água deve ajudar!

%d bloggers like this: