Tag Archives: Porto

Aconselhamento Dermocosmético Personalizado

12 Nov

Já mencionei no Facebook mas sei que nem todos estão atentos a esta rede social, de modo que resolvi falar aqui do assunto.

anti-aging-creams-2

Trata-se de um serviço que o Invicta Maquiagem juntamente com a Farmácia Cosme, Suc. no Porto vem oferecer. São, tão simplesmente, “consultas” de aconselhamento sobre cuidados de pele e produtos mediante cada um. Uma pessoa telefona a marcar hora de aconselhamento, aparece na hora marcada e eu vou conversar com a pessoa, entender a sua pele e as suas necessidades e aconselhar produtos de farmácia que ache adequados. Não há obrigatoriedade de compra (se bem que eu gostava muito que levassem o que aconselho!), as marcas que mais vou trabalhar a principio serão Uriage, Eucerin, Roc, La Roche-Posay e Avéne porque são marcas com preços diferentes, produtos diferentes e que cobrem a grande maioria dos problemas de pele que se encontra no dia-a-dia. São também marcas com escolhas adequadas a todos os tipos de pele, marcas nas quais confio e que me dão garantias de eficácia e segurança. Como saberão adoro estar em cima de todas as novidades e pela minha parte, podem contar com que eu dê o meu melhor para vos ajudar a ter a pele que sempre desejaram.

Será possível terem contacto com alguns produtos na medida em que estarão disponíveis alguns testers e eventualmente amostras e será possível, em boa parte dos casos, terem algum contacto com os produtos para realmente sentirem que será agradável de usar. O aconselhamento é gratuito, funciona de segunda a sexta da parte de tarde e só e exclusivamente por marcação com a Farmácia Cosme, Suc. Ao ligar, mencionem por favor uma consulta de aconselhamento dermocosmético que quem vos atender já vai saber do que se trata.

A Farmácia Cosme fica na Rua Costa Cabral, 584, a cerca de 100m da saída de metro dos Combatentes (quem sai pela escada rolante à direita). O staff da Farmácia é muito amável e competente, sempre disponível e com muita formação para também aconselhar (e bem) caso necessário.

Portanto, aqui fica o convite. Espero que aceitem e que me venham visitar. É claro que o blog continuará a sua vida normalíssima, vou continuar a responder aos vossos e-mails, comentários e mensagens via Facebook, mas enfim, é sempre bom abrir caminho também ao contacto pessoal.

Anúncios

Curso De Maquilhagem True Colours Makeup Fase 1

4 Set

Hoje a novidade é assim mais pessoal, quero contar-vos que concluí o curso de maquilhagem profissional (fase 1) da True Colours Makeup. Que é que isto quer dizer? Quer dizer que já sou maquiadora profissional!

true colours makeup logo

Eu sempre quis tirar o curso de maquiadora profissional, era um sonho que tinha, uma vontade muito grande, mas foi ficando para trás. Entrei para a faculdade, não tinha tempo, não tinha dinheiro disponível… Sei lá, fui criando tantas e tantas desculpas que adiei o curso anos a fio. Entretanto, o Invicta Maquiagem foi crescendo e eu fui recebendo propostas de trabalho que tive que recusar porque não me sentia nada bem ao aceitar um trabalho que não era para mim por ser exactamente profissional – muita gente me disse que eu estava a ser tola em não aceitar, mas os meus princípios falaram mais alto e eu não fui capaz de passar por cima deles. Entretanto recebi uma proposta excelente, uma daquelas oportunidades únicas na vida, e não a pude aceitar exactamente por não ter o curso e não me sentir bem a trabalhar sem formação oficial para tal. Decidi não adiar mais, já estava na altura de arregaçar as mangas, afinal, quem de nós está, hoje em dia, em condições de recusar trabalho remunerado?

Depois de muito pesquisar, decidi-me por um curso que acabou por não se realizar e surgiu, então a True Colours que ia ter em Agosto um curso intensivo. Ainda me debati um pouco mentalmente, afinal a escola ainda não é tão conhecida como outras por aí, mas dei o passo em frente! E agora, depois de tudo, sei que foi a melhor escolha que podia ter feito.

Arrogantemente, pensei que ia para o curso só para ter o diploma no final. Vejo tanta suposta maquiadora a fazer tanta asneira e pessoas que considero extremamente competentes a dizer que aprenderam com a prática e a observar pessoas que estavam num nível mais avançado na altura que achei sinceramente que o curso era mais um pro-form. Enganei-me e enganei-me redondamente. Sim, certo, a primeira aula não teve nada que, por exemplo, já não esteja aqui no Invicta Maquiagem, falou-se de muita coisa que eu já sabia e é verdade que o curso não é absolutamente perfeito (e será algum? Duvido.), mas o facto é que dou o tempo e o dinheiro por muito bem empregues e aprendi, sim, coisas novas.

Como já disse, o curso que eu frequentei é intensivo e tanto quanto sei a True Colours só tem este curso em Agosto – é uma semana das 10 às 19h. Normalmente, é um dia por semana, mas no meu caso foi tudo numa semana. Os cursos intensivos são de loucos, é um ritmo alucinante, mas para quem gosta de gratificação instantânea (eu! Eu!) não há melhor.

No primeiro e segundo dia falamos do fundamento teórico da maquiagem, na pele e nos seus tipos e condições , em como a maquiagem pode alterar visualmente para melhor ou pior uma fisionomia, em como é diferente maquiar uma mulher jovem, uma mulher madura, um homem…  Também praticamos, e sinceramente o primeiro dia foi o mais pesado. Cheguei a casa cansadíssima, com a cabeça em água, tão cansada na verdade que até estava desiludida com o curso e com a arte que escolhi. Nada que uma boa noite de sono não resolvesse, garanto! O terceiro dia era o por mim mais esperado – ia aprender a trabalhar com um aerógrafo! A teoria já eu sabia, queria era mesmo por as mãos na massa. E consegui, adorei, estou mais ou menos viciada e apesar da comparação entre aplicar uma base e pintar um carro com pistola ser inevitável, é delicioso. Não me falem em aerógrafos agora, porque nunca mais me calo. Ao 4º dia, falamos sobre moda e fotografia, looks mais avant-gard, e ao 5º o tema foi maquiagem para noivas. No último dia o tema foi penteados, afinal, a dura verdade é que um maquiador que não é capaz de dar um jeitinho a cabelos está um pouco coxo. É um total de 43 horas de formação mais 24 de estágio (facultativo). Segundo sei, a estrutura e ordem da matéria dada tem ligeiras variações e o curso está sempre a sofrer updates, mas a minha experiência foi essa e é dela que posso falar com conhecimento de causa.

Aprendi pequenos truques, pequeninos “nadas” que diferenciam o trabalho de um profissional de o de um amador. Claro que aprendi também algumas regras de trabalho que nos escapam até termos realmente trabalhado, ou, pior, até termos feito o erro e sermos corrigidos muitas vezes passando uma vergonha. Uma das coisas que mais me agradou foi o facto de ninguém ter pintado o mundo da moda, da maquiagem e dos maquiadores de cor-de-rosa. Eu sei que a indústria não é uma nuvem cor-de-rosa e odeio que encham tudo de um glamour forçado, e na True Colours isso nunca acontece. As coisas são o que são e as pessoas são sinceras em dizer que não é uma carreira fácil e que nem sempre quem é melhor no que faz é o mais requisitado ou mais bem pago. É, também, uma partilha de experiências que não tem preço, não só conhecemos gente nova como ouvimos histórias deste e daquele, sempre relacionadas com o assunto e acabamos por aprender com os erros e sucessos das outras pessoas.

A True Colours fica em V.N. Gaia, na Avenida, mesmo entre as estações de metro do Jardim Do Morro e General Torres. É facílimo chegar lá, para quem não conhece, o metro do Porto é confortável e rápido. A turma era pequena como convém, a True Colours aceita ou aceitava à data da minha inscrição turmas com um máximo de 6 pessoas. É o ideal, assim a formadora pode absolutamente dedicar tempo e atenção aos problemas e dúvidas de cada um. Não tenho nada de negativo a dizer de ninguém, toda a gente envolvida, tanto colegas como formadora, são pessoas impecáveis. Senti-me muito bem acolhida e senti que a formadora e a escola querem apoiar e ajudar em vez de só vender o curso, impingir produtos e largar as pessoas no Mundo como já vi acontecer – senti um interesse na pessoa em vez de sentir um interesse no quanto eu poderia gastar.

Começarei em breve, espero, a fase 2 do curso. É uma fase mais dedicada a trabalhos específicos e não tão próximos da maquiagem de beleza que vemos em noivas, festas, ocasiões especiais, eventos, etc. etc. Atempadamente, se quiserem, falarei de tudo isso em detalhe. Peço desculpa pelo post longo, uma quase-quase review do curso, o assunto um pouco mais pessoal do que aquilo a que vos tenho habituado no Invicta Maquaigem, mas era algo que eu queria mesmo muito partilhar com todos os que me seguem!

Conversar Sobre Maquiagem 3 – Manas Pretty Exquisite

20 Set

Mais uma conversa aqui no Invicta Maquiagem! Hoje trago-vos duas das mulheres mais bonitas e mais cheias de estilo e glamour que conheço. Falo da dupla de irmãs Diana e Marlene Vinha.  As Manas Pretty Exquisite devem este cognome ao seu blog e à Consultoria de Imagem que  prestam (vejam aqui) e estão fotografadas abaixo pela lente do sempre competente Fred Gomes.

Marlene (à esquerda da imagem) e Diana (à direita)

Marlene (à esquerda da imagem) e Diana (à direita)

Olá Diana e Marlene! Obrigada por terem aceite estar à conversa comigo e com os meus leitores. O vosso blog, o Pretty Exquisite, é um espaço simples mas bonito, cheio de coisas lindas e ideias fantásticas. Admiro-vos imenso!

Quando é que se aperceberam que gostavam imenso de maquiagem e porque? Houve algum “clique”?

Marlene: Em primeiro lugar, quero agradecer à Micky a oportunidade de figurar no blog Invicta Maquiagem, que é um lugar que ela cultiva com muito carinho e dedicação.

Depois, em relação à pergunta e pelo que me conta a minha mãe, quando eu tinha cerca de um ano e estava ao colo dela, passava-lhe o dedo pelos lábios para tirar batom e pôr em mim. Por isso, acho que essas influências coquetes, vieram dela.

Sempre tive muito cuidado com a pele, e a maquilhagem ficou sempre em segundo plano, porque simplesmente não sabia usar. E sou a favor, de que se não sabe ou não há à vontade, mais vale não pôr nada.

O verdadeiro “amor”, nasceu há cerca de cinco anos, quando fiz um workshop de auto-maquilhagem com a Mónica Mota, que tirou o curso com a Antónia Rosa. É uma maquilhadora muito querida e sobretudo paciente, que na altura me ajudou a desbravar, sem medo, este universo, bem como a escolher o que se adequava melhor para mim. Foi uma mais valia, e tenho muita pena de não ter feito o curso mais cedo.

Diana: Faço minhas as palavras da mana, em relação ao convite! Obrigada Micky!

Confesso que a culpada da paixão voyeur e de consumidora de make-up veio da mana. Lá me calhou o lugar de cobaia, desde cedo. Isto dito com todo o amor e carinho. Tive também formação de maquilhagem no meu curso de Consultora de Imagem, mas desde sempre, o meu coração palpitou mais forte pelos trapos, sapatos e acessórios.

Então e marcas favoritas, têm? Porque é que diriam que essa marca vos agrada mais do que as restantes?

Marlene: Infelizmente, tenho…muitas! Derreto-me muito facilmente com embalagens e produtos bonitos, mas em termos de resultado, sou exigente. Assim, no topo tenho a Dior, a Revlon e Chanel.

Gosto de muitas mais, mas estas têm vindo a ganhar terreno no meu trabalho de maquilhagem, e no meu kit pessoal, e passo a explicar porquê. Porque com as sombras Dior, nunca ficamos mal. Os quartetos ou quintetos de sombras são fabulosos, com harmonias bonitas, acabamentos irrepreensíveis e uma articulação perfeita na forma como as sombras se encaixam entre si. Para além disso, uma das bases que uso -Diorskin Nude- ainda não foi destronada por mais nenhuma marca até ao momento.

A Revlon, porque é uma marca de paixão, sobretudo pelos batons e os vernizes. Fico contente que esteja a ter reconhecimento nos consumidores de maquilhagem cá, porque é de facto, muito boa. Apresenta propostas, ligeiramente, mais acessíveis em termos de batons mate e stick lip balm. Foi revolucionária nos vernizes perfumados e inovadora nos eyeglide e lipglide (que foram descontinuados , com muita pena minha).

Depois a Chanel, marca da qual não tinha muitos produtos até há pouco tempo, sobretudo pelos preços elevados. Mas a verdade, é que as bases têm conseguido conquistar-me. Sempre que uso qualquer uma, seja de linha for, é certo que o resultado vai sair impecável. Para além disso, blushes e batons, são igualmente maravilhosos. Ninguém pode negar!

Diana: Acho que partilho as mesmas marcas que a minha irmã, que mas dá a conhecer, sempre que alguma a surpreende. Mas confesso que, o meu olho divaga sempre, para marcas com embalagens bonitas e de inspiração vintage, como a Bourjois e a Lâncome.

Há algum produto de maquiagem (seja um produto em particular ou apenas um tipo de produto) que achem impensável não ter?

Marlene: Depois dos 30, acho impensável não ter corrector. Aliás, em qualquer idade, acho mesmo indispensável.

Diana: O corrector que me apaga as olheiras (até ao umbigo) todos os dias, a máscara de pestanas para me abrir os olhos ensonados pela manhã e o blush, sem o qual a nossa mãe diz que estou doente e que não me alimento em condições.

A dica ou truque de maquiagem mais útil de todo o sempre é….?

Marlene: cuidar da pele, sempre!

Diana: Dar beijinhos a um lenço depois de aplicar um batom extremamente pigmentado, para evitar que este migre para os dentes.

Contem-nos um história engraçada, curiosa ou interessante que tenha acontecido a cada uma e que envolva, de algum modo, maquiagem.

Marlene: Pensei várias vezes sobre esta pergunta, e por enquanto só me acorre uma e que envolve pestanas falsas. Numa saída à noite, maquilhei-me em casa de uma colega, e pus pestanas falsas. Quando ía a colocar a segunda tira, não sabia dela, mesmo tendo procurado em tudo que era sítio. Como não tinha disponível mais nenhum par, a solução foi tirar a que já tinha colocado. Já a meio da noite, alguém começou a sacudir-me o braço muito aflita a dizer que tinha um bicho enorme lá….quando afinal era a tira de pestanas farfalhuda que estava colado junto ao cotovelo!

Diana: Como não arrisco muito, à excepção de quando sou maquilhada por outros (quase sempre pela minha irmã), confesso que não existe muita margem para situações curiosas ou engraçadas, porque o resultado é sempre de mestre.

Mais algum comentário ou mensagens que queiram aqui deixar a quem, como vocês e como eu, tenha uma paixão pela maquiagem?

Marlene: ousem mais na maquilhagem. Não quero com isto dizer exagerar, se não se sentem bem, mas sim arriscarem-se neste universo nos ajuda a sentir mais bonitas.

Diana: usem bons produtos e adequados a vocês, mesmo que sejam poucos e, sobretudo, tratem bem da pele e não usem a maquilhagem como máscara ou camuflagem, mas sim como um upgrade daquilo que têm de melhor.

Obrigada, meninas! Fiquei muito feliz por terem aceite o meu convite. Adorei ter-vos por cá.

Quanto a quem lê, por favor, não se esqueça de visitar o site Pretty Exquisite e o blog que lhe corresponde. As manas Diana e Marlene Vinha fazem um excelente trabalho no seu blog, bem como na prestação de serviços de Consultoria de Imagem aqui no Porto. Recomendo-as vivamente!

Conversar Sobre Maquiagem 2 – Bárbara Brandão

14 Set

Para esta segunda entrevista convidei a Bárbara Brandão. A Bárbara é maquiadora profissional aqui na área do Porto e tem muito trabalho para mostrar. Desde noivas (muitas noivas!), publicidade, celebridades entre outros tipos de trabalho, parece que a Bárbara já fez quase de um tudo.

É uma pessoa inteligente, simpática e profissional. Tanto a Bárbara como eu esperamos que gostem desta entrevista e que nos dêm as vossas opiniões.

A Bárbara Brandão a trabalhar!

A Bárbara Brandão a trabalhar!

Olá Bárbara! Obrigada por teres aceite estar à conversa comigo e com os meus leitores. Sempre que posso, visito o teu blog e fico de olho no teu trabalho que, sinceramente admiro imenso. Então as “Extreme Makeovers” que fazes às noivas são de cair para o lado como se diz.

Quando é que se apercebeste de que o que gostavas mesmo era de maquiagem e de que ser maquiadora é uma opção de carreira?

O meu percurso é um pouco diferente. Eu comecei a estudar artes aos 14 anos, estudei pintura na Faculdade de Belas Artes mas cedo percebi que não era aquilo que queria fazer. Entretanto, nesta altura, fiz um workshop de caracterização assim totalmente ao acaso. A minha prima estava na organização, não tinham muitos participantes e eu decidi ir e adorei! Foi aí que descobri que podia enveredar por esta profissão, senti que tinha uma apetência especial para maquilhagem e caracterização. Não pensei duas vezes, saí da faculdade e fui estudar maquilhagem.

Podias falar-nos um pouquinho sobre a tua formação e o teu percurso profissional?

Entretanto fiz um curso, que hoje vejo que foi uma má aposta, que não me preparou para o trabalho. Sentia enormes dificuldades nas sessões fotográficas pois o meu conhecimento era muito limitado. Fui então tirar o curso da Antónia Rosa em Lisboa que superou todas as minhas expectativas e onde aprendi muito. Desde aí, e sempre que tenho oportunidade, vou fazendo formações na área da maquilhagem e caracterização porque aprendo sempre muito.

Começar a trabalhar foi difícil, numa altura em que não havia youtube, não havia facebook, eu não tinha contacto com os fotógrafos mas com o tempo fui-me afirmando, o meu trabalho foi falando por si e hoje já tenho clientes fiéis.

Então e marcas favoritas, tens? O que é que as distingue das demais?

Marcas favoritas? Pergunta difícil… eu gosto de escolher o melhor de cada marca, há algumas com as quais me identifico mais como a Sleek por ter imensa variedade de cores e preços acessíveis. Neste momento utilizo as bases da Revlon apesar de sempre ter preferido Chanel. Na Inglot sei que sempre que entro na loja me vou perder, na MAC idem idem, aspas aspas. Tenho um especial fascínio pela marca YSL, admito…

Há algum produto de maquiagem (seja um produto em particular ou apenas um tipo de produto) que aches que não dá para não ter?

Um produto imprescindível… podem ser dois? Corrector e máscara de pestanas. Para mim não faz sentido usar maquilhagem sem corrigir a zona das olheiras e as manchinhas do rosto, não é obrigatório usar base mas do corrector não abdico. E a máscara é o que nos vai dar um ar mais desperto, torna os olhos mais bonitos e levanta o olhar.

A dica ou truque de maquiagem mais útil de todo o sempre é….?

A melhor dica que eu dou às minhas clientes é que é imprescindível cuidar da pele, limpar o rosto e hidratar todos os dias! Por incrível que pareça há imensas mulheres que dormem sem retirar a maquilhagem, que não hidratam a pele e depois a pele claro que não tem bom aspecto, claro que a maquilhagem não fica perfeita. A primeira coisa que faço quando maquilho alguém é passar o dedo e sentir a textura da pele e só por aí vejo quais as suas necessidades e tento dar o que ela precisa.

Conta-nos um história engraçada, curiosa ou interessante que te tenha acontecido a cada uma e que envolva, de algum modo, maquiagem.

Como podes imaginar tenho imensas histórias para contar mas o que me deixa mais feliz é ir a casa das minhas noivas no dia do teste, sentir o olhar de estranheza delas porque eu não me maquilho e tenho um ar desleixado, quase que as ouço a pensar “é esta??” mas no final do teste, depois de conversar, depois de nos rirmos, depois de se verem bonitas isso passa e elas entregam-se completamente nas minhas mãos. Tenho muita sorte com as noivas que maquilho pois praticamente todas me dão carta branca.

Uma vez num teste de noiva esqueci-me dos pincéis em casa. Apanhei um susto, senti-me desastrada, estava a 5m e tinha tempo de os ir buscar mas resolvi rir-me da situação e aceitei o desafio. E consegui fazer a maquilhagem sem pincéis.

Mais algum comentário ou mensagens que queiras aqui deixar a quem, como tu e como eu, tenha uma paixão pela maquiagem e queira torná-la numa carreira?

Eu tenho imensos conselhos para dar a quem quer trabalhar nesta área, ainda há algum tempo escrevi um post no meu blog sobre a parte negativa desta profissão, mas como é óbvio tem muita coisa boa. É muito compensador fazer o que gostamos.

Basicamente aconselho quem quer começar a trabalhar nesta área a investir na formação. E quando falo em formação falo em formação a sério, com profissionais com anos de experiência, com conhecimento do que estão a ensinar, que realmente trabalhem na área. Hoje em dia já existem boas opções…

E depois é ir praticando, tentar encontrar as pessoas certas porque a partir do momento em que estás na equipa certa as coisas começam a acontecer. Temos de tentar manter sempre a mente livre, não olhar para os lados porque hoje em dia a concorrência é imensa, e tentar dar sempre o melhor de nós.

Obrigada, Bárbara! Fiquei muito feliz por teres aceite o meu convite. Adorei ter-te por cá. Quanto a quem nos lê, peço que nos deixem os vossos comentários e que não se esqueçam de visitar o blog da Bárbara e a sua página no Facebook

%d bloggers like this: