Tag Archives: outono

Maquiagem – Pele De Veludo (Tendência)

14 Nov

Na moda Outono/Inverno 2013 vimos imenso esta tendência da pele aveludada. A pele aveludada não é só uma pele mate, é o equilibrio delicado necessário para que apele não tenha brilho porém continue luminosa. Confuso? Prometo que simplifico.

Pele de veludo

Há dois caminhos para chegar à meta que é a pele aveludada. Porém, têm as suas semelhanças: a pele precisa de estar limpa e bem hidratada, de preferência com um hidratante que seja oil-free, matificante ou que, em último caso, não deixe uma película à superfície da pele. O outro pré-requisito é que as imperfeições estejam corrigidas, o que se alcançará usando um bom corrector. Posto isto, vamos às duas técnicas:

  1. Uso de uma base mate ou aveludada – pois é, está o trabalho meio feito! Realmente é a solução mais rápida e prática, mas tem os seus senãos. Para que a face não pareça plana (algo que acontece frequentemente quando se usa uma base muito mate ou se exagera no pó), será preciso algum contorno para redefinir feições. Um bronzer deve ser aplicado nos pontos de contorno normais (em especial por baixo do osso da face e no côncavo dos olhos, podendo aqui ser substituído por uma sombra neutra). Para dar a luminosidade que se pede, então, à pele de veludo, a opção será usar uma sombra mate mais clara do que a pele em três a quatro tons e aplicar nos pontos altos da face, como o osso da sobrancelha, o osso das faces, cana do nariz e topo do lábios superior (o “arco do cupido”). O jogo luz/sombra e o acabamento da base escolhida fazem o efeito completo;
  2. Matificar uma base – se a base de que dispomos não é já de si mate, então há também algo a fazer. Tudo vai começar com um primer matificante se houver essa disponibilidade. Depois, já se falou, corrigir a pele e, claro, aplicar a base. Agora é ir pegar no pó e usar de modo a que a pele fique bem matificada na zona T (testa, nariz e queixo) e menos bem empoada nas faces. O contorno já descrito pode ser feito se for necessário, se bem que por não se ter matificado totalmente as faces não fará a face tão plana, mas o iluminador pode ser dispensado.

Para acompanhar a pele mate, eu gosto de ver um blush também ele mate e os olhos ou os lábios com bastante brilho. Assim não se correrá o risco de parecer datado ou demasiado seco e empoado, o que não favorece ninguém! Isto é porém a minha opinião pessoal, e há aqui imensa liberdade de escolha. Eu iria pela utilização de um blush mate, sombras totalmente mate e uns lábios com um gloss super brilhante (estilo efeito molhado) porque é o que mais aprecio. Poder-se-ia utilizar uma sombra cintilante ou com glitter até, só desaconselho a acetinada porque nem é mate nem é brilhante – fica ali no meio e “perde-se” completamente.

Penso que as pessoas com pele mista ou oleosa gostaram mais deste look, é natural que quem tem a pele seca antes prefira algo mais luminoso. Falaremos dos meus iluminadores favoritos amanhã! As pessoas com pele matura devem evitar este efeito na pele porque muito pó envelhece e marca muito, sendo que devem optar por algo mais leve e luminoso se quiserem disfarçar o facto da pele já não estar completamente jovial.

Novidades – Estée Lauder Outono 2013

11 Out

Hoje trago-vos uma novidade, coisa que costumo fazer às quartas-feiras, mas não importa. A colecção de Outono Estée Lauder é tão bonita e cheia de brilho metálico que eu não resisti!

Estée Lauder Outono 2013

Estée Lauder Outono 2013

Tom Pecheux, o director criativo da marca, inspirou-se na cidade, na arquitectura, no vidro e no metal. Assim, é óbvio que o resultado passa pelos metalizados, tons fortes e frios. Diz este maquiador super-famoso que “I think it’s nice to look pretty, but it’s always better to look amazing.” (“Penso que é bom ser bonita, mas é sempre melhor ser incrível”). Assino em baixo!!! Na minha opinião é tudo tão sofisticado, brilhante sem cair no infantil e no exagero.

Há 8 paletas de três sombras coordenadas cada (ou seja, da mesma família de cores, um tom claro, um médio e um escuro), com um bom pigmento e com um acabamento perolado – o truque aqui seria usar estas sombras peroladas e um batom mate, sem brilho absolutamente nenhum, para contrabalançar. A marca diz que esta sombra deve durar cerca de 10 horas (sem primer), o que não é nada mau! Tenho pena que as sombras Estée Lauder continuem a vir com estes aplicadores de esponja, mas, enfim, ficam aqui outras ideias para os utilizar que não seja o seu destino habitual.

Pure Color Instant Intense EyeShadow Trio na cor Arctic Zinc

Pure Color Instant Intense EyeShadow Trio na cor Arctic Zinc

Há também 6 batons e 12 batons líquidos. Os batons tradicionais têm um efeito cromado, com brilhos dourados e prateados combinando com a cor de que são realmente.  Os batons líquidos são brilhantes como um gloss mas depositam muita cor como um batom e duram como tal. Estes prometem durar 6 horas!

Por fim, a colecção inclui também 8 tons de verniz, desde os mais clássicos a alguns mais inovadores, mas todos com um brilho especial. Penso que a colecção está bem conseguida, especialmente do que é a Estée Lauder e do público-alvo da marca. Uma marca que, em tempos, era mais relacionada com o que usavam as avós está hoje a evoluir e a modernizar-se e já não há motivo absolutamente nenhum para que avós, mães e netas não usem produtos da marca.

Fica convosco um dos lindo vídeos feitos para esta colecção!

Novidades – Perfume Dolce & Gabbana Intense

3 Out

Quando se fala seja em que for num registo “intense”, geralmente, ou se ama ou se odeia. Eu, confesso, não sou nada fã da marca e tenho uma espécie de ódio de estimação ao famoso Light Blue, mas estou apaixonadíssima por este perfume!

Intense (Dolce & Gabanna)

Intense (Dolce & Gabanna)

Força, paixão, intensidade são algumas das palavras escolhidas para descrever este novo aroma. Os componentes andam entre o floral oriental e flores brancas. Flores brancas são das minhas notas favoritas, é algo a pender entre a rosa, a flor de laranjeira e o jasmim, é um floral quente e profundo que fica quase como que “preso” no fundo da nossa respiração mas de uma maneira confortável – é um aroma doce que nos preenche mas sem ser enjoativo ou cheirar a sintético. Neroli (outra flor branca), flor de laranjeira e tuberosa (outra flor branca!) é o primeiro acorde (conjunto de notas) a ser sentido, depois há o sândalo e outros componentes que tornam este perfume de certa maneira cremoso no final. Há aqui uma mistura que, no fim, me lembra plástico, mas de uma maneira agradável – não sei explicar, mas há aqui um aroma a plástico doce que não é, nem de longe, tão desagradável como soa. Na verdade até é bom!

A emabalagem é linda, até as amostras vêm numa caixinha de papel veludo roxo/vinho! O frasco em si é de vidro roxo, quase opaco. Extremamente elegante e ainda assim moderno na minha opinião. Laetitia Casta dá a cara e o corpo a este perfume também, como já deu a outros perfumes de marca. A modelo francesa tem consigo um pouco do calor mediterrâneo que o perfume sugere mas também uma sensualidade simples e misteriosa ao mesmo tempo.

Até Novembro deverá estar disponível em todas as boas Perfumarias de Portugal e se gostam de perfumes que marquem sem serem óbvios e de mau gosto, sugiro

Maquiagem – Emmys 2013

27 Set

Embora tenham sido no passado fim-de-semana, acho que ainda vou a tempo de fazer um “apanhado” do que usou na entrega dos prémios Emmy. As minhas favoritas figuram aqui, mas houve outras maquiagens muito bonitas (e outras nem tão bonitas).

Kerry Washington nos Emmy 2013

Kerry Washington nos Emmy 2013

Kerry Washington esteve lindíssima. Muitos maquiadores encontram uma pele negra pela frente e sacam das cores neon, dos brilhos ou, então, da sombra preta e ficam-se por aí. O problema é que, por muito bonitos que sejam os tons fortes, nem sempre são apropriados e nem sempre são ao gosto das pessoas. A maquiagem que vêm acima está, no meu entender, executada na perfeição. As maçãs do rosto estão destacadas com um tom rosado que complementa muito bem o tom de pele da actriz, o brilho ficou só pelos lábios rosados já que a pele está mate completamente e a sombra não tem grandes exageros de brilho. Há pestanas postiças (claro!) e a maquiagem de olhos é um smokey eye em cinzento escuro ou até um preto discreto com um toque de brilho prateado nos cantos internos. Para mim, foi a escolha mais acertada para deixar esta actriz ainda mais bonita e glamourosa.

Julianne Hough nos Emmy 2013

Julianne Hough nos Emmy 2013

Está a custar-me não dizer isto, por isso vou falar: a maquiagem da Julianne Hough e da minha adorada January Jones era igualzinha. Sabem igual estilo fotocópia? Igual ou quase também foi a de Padma Lakshmi, porém, como tem um tom de pele mais escuro que associamos normalmente ao Indianos e não é caucasiana como as outras duas actrizes, não é tão flagrante. Não sei se terá sido a mesma pessoa a maquiar, duvido, mas se foi, que falta de originalidade; se não foi… Mas que coincidência! Pele bronzeada, lábios só com gloss rosado, pestanas postiças, um smokey eye em tons de castanho bem quente e sombra prateada (metalizada) no canto interno a iluminar o panorama. Gosto, até gosto bastante, mas não estará já um pouco “visto”? Se pensarmos bem até pode ser um clássico moderno, estou aqui a falar mas também é um look que uso com frequência!

Kaley Cuoco nos Emmy 2013

Kaley Cuoco nos Emmy 2013

Kaley Cuoco usou esta maquiagem que tenho visto imenso nos últimos tempos. Tem linhas bem definidas, mas o que o distingue de um trabalho mal feito é estar esbatido para dentro e para baixo em vez de para cima e para fora como costumamos ver. O facto de estar esbatido e bem trabalhado, ainda que num formato e local menos convencional, dá a certeza da elegância de uma maquiagem bem feita. Se não houvesse ali nenhum esbater, nenhum trabalho a nível de sombra, o look seria pavoroso e completamente amador, coisa que definitivamente não é. Os tons de roxo/beringela combinavam com o vestido, mas muito mais importante do que isso, destacavam imediatamente os lindos olhos verdes que a Kaley Cuoco tem.

Kristen Connolly nos Emmy 2013

Kristen Connolly nos Emmy 2013

Para o meu gosto, ela ia bem mal vestida, mas muito bem maquiada! Outonal porém jovem, gostei do look da Krsten Connolloy. Eyeliner preto só na pálpebra superior e quase nada de nada na inferior para não pesar e arrastar os olhos para baixo, apenas uma discreta sombra castanha como há, de resto, na pálpebra superior também. É mesmo muito leve, só dá uma definiçãozinha essencial. O batom, claro, vemelho vinho como manda a moda mas não tão escuro que torne o look soturno. O blush rosado/rosa velho dá também um ar saudável que combate qualquer referência ao vampirismo (olhos de preto, boca de vermelho escuro… não liguem, vejo filmes a mais).

E para vocês, quem foi a melhor maquiada da noite? Esqueci-me de alguém ou será que gostaram de alguma maquiagem que me passou ao lado totalmente?

Maquiagem – Sombra Cinzenta

12 Set

Uma das grandes tendências para o Outono de 2013, a sombra cinzenta. É uma cor que tende a ser difícil de trabalhar, muito à semelhança da sombra cor-de-rosa, mas não é um bicho de sete cabeças. Nada que um bom par de dicas não resolva!

Galliano Outono 2013 Fall Makeup

Galliano Outono 2013

A questão com o cinzento é que, por vezes, tende a tornar mais óbvios os tons cinzentos do nosso rosto, tons esses que associamos ao estar doente e cansado porque é essa a cor que a pele toma quando nos sentimos sem energia, é essa a cor das olheiras (e quem é que quer que as suas olheiras pareçam mais fortes?) e é essa a cor que adquire uma pele baça que parece ser pouco ou mal cuidada. É também esse o efeito, o de acinzentar a pessoa, que o cinzento pode ter em pessoas com um tom de pele quente (mais amarelado), de modo que, para quem tenha a pele mais rosada é muito mais fácil usar um cinzento médio ou mais sob o claro.

As sombras cinzentas podem, como qualquer cor, ser claras ou escuras. As mais fáceis de trabalhar são, sem a menor sombra de dúvida, as mais escuras. Usam-se como a sombra preta, simplesmente são mais suaves e discretas – com ela podemos delinear os olhos para quando não queremos apostar no drama da sombra preta, podemos fazer um smokey eye cor de fumo (apropriado…) e podemos dar um pouco de profundidade a um look menos carregado mantendo-o, ainda assim, suave. O cinzento escuro é daqueles tons que devia obrigatoriamente estar presente no arsenal das pessoas de pele mais clara porque tende a favorecer imenso independentemente da cor dos olhos. Aliás, é um tom neutro – chumbo, aço, antracite e tantos outros tons de cinzento são perfeitamente utilizáveis no nosso dia-a-dia e podem e devem ser combinados com outras cores.

Quanto aos cinzentos claros, começamos a ter uma pequenina dificuldade. Todos nós já vimos como é feio e datado andar-se por aí com uma sombra branca ou pastel opaca, é algo que fica feio e não serve propósito absolutamente nenhum (sem ser a gracinha de combinar a sombra com a roupa). O cinzento claro pode cair no pastel, e esta cor deve ser evitada no geral – qual cinzento é mais claro do que a nossa pele depende de como é que nós somos e estamos! O que é claro para mim não o será para uma pessoa mais clara do que eu e o que é mais escuro do que a minha pele pode não ficar bem numa pele mais escura do que minha. Excepção feita aqui para  o prateado, que é um cinzento com muita reflexão de luz (metalizado, muito brilhante ou em glitter, por exemplo) – ainda assim, estes tons devem idealmente ser reservados para ocasiões festivas e/ou detalhes.

Há cuidados a ter na escolha da sombra uma vez que se está na loja – nem todos os cinzentos são realmente cinzentos “puros”, se olharmos bem e em especial com acabamentos cintilante (que acaba por cair na categoria do prata ou do metalizado), não raras vezes vamos encontrar sombras que quando aplicadas e muito em particular, esbatidas, acabam por ficar com um tom azulado, esverdeado ou arroxeado na pele. Se, em grande parte, isto se deve ao tom da nossa pele que consegue “ultrapassar” a sombra na sua aplicação menos opaca, outra parte deve-se ao facto de que muitas vezes as marcas fabricam cores com tons subtis que fogem ao cinzento/prata exactamente para contrariar o efeito de “empalidecer” a pessoa. Tanto assim que quem geralmente foge aos azuis mais subtis (azul céu, por exemplo) tende também a não gostar de se ver de cinzento médio e claro. Este truque dos subtons que as marcas colocam nas sombras cinzentas pode resultar ou não, mas isso já são outros quinhentos! Contudo, não há nada como experimentar e, quando ser vai às compras, ir com olhos de ver!

Quanto à tendência Outono 2013, a sombra cinzenta vai usar-se aplicada pela pálpebra móvel e bem esbatida, num efeito a roçar o transparente. É só mesmo um nadinha de “fumo” para que os olhos não se apresentem nus.  É conjugada com lábios mais fortes, tom de vinho, vermelho ou até mesmo rosa, mas as cores mais quentes (laranjas e alaranjados bem como pêssegos) ficam de parte quando se quer seguir esta nova tendência.

É uma cor que usam ou já usaram? Visto que vai ser moda na próxima estação, gostariam de experimentar?

Novidades – Colecção Dark Heroine da Kiko

21 Ago

Colecções da Kiko deixam-me sempre em pulgas! Os produtos são acessíveis e, na sua generalidade, de qualidade (fora as bases, cruzes credo!), por isso nada como dar uma boa espreitadela ao assunto!

dark heroine kiko milano makeup maquilhagem maquiagemAdmiro imensamente a Kiko pela diversidade das modelos, não são só caucasianas loiras de olhos azuis como tantas outras marcas fazem questão de chamar – nada contra as caucasianas loiras de olhos azuis, absolutamente nada, mas não são as únicas mulheres à face da terra e há beleza na diversidade!

Esta colecção de edição limitada tem por base as luzes citadinas, aquele brilho que só grandes centros urbanos conseguem ter depois do sol se pôr.  A maquiagem nada mais é do que um jogo de luz, sombra e cor e esta colecção espelha exactamente isso. “Dinamismo e fascínio urbano transparecem nas tonalidades e no design das embalagens da colecção, expressão estética de uma viagem de luzes e cor de estilo inconfundível.”, diz a marca. Parece-me bem! O que também me parece muito bem é a colecção em si, são 10 produtos dos quais 3 me têm muito entusiasmada. A saber:

  • Loud Night Bronzer – Duas tonalidades diferentes (Honey para as peles mais claras e Tan para as mais morenas), ambas com uma mistura de cores ideal para um efeito natural;
  • Colour Impact Eyeshadow Palette – Quatro paletas de 6 sombras cada (tons para todos os gostos, desde castanhos quentes, a toupeiras, a cores vibrantes e ainda cores mais escuras para smokey eyes perfeitos);
  • Twinkle Eye Pencil – Eyeliner em lápis automático em 6 tons diferentes, do dourado ao preto passando pelo castanho, vinho, verde e azul;
  • Smoky Look Eyeshadow – Lápis jumbo de sombra em creme com 10 tons. Haja escolha! O lápis tem um esfuminho no lado contrário para ajudar a esbater;
  • Latex Like Lipstick – Batons cremosos em 6 tons (do rosa pálido ao vermelho escuro) que prometem um acabamento homogéneo e brilhante como o latex (não sei se vou gostar de ver em mim, mas estou desejosa de experimentar);
  • Laser Nail Lacquer – Verniz com pérolas reflectoras (nacarado) em 6 cores fortes e distintas;
  • Dark Heroine Face Brush – Pincél duplo com uma parte para blush/pó e outra para iluminador;
  • Neon Glow Light Effect Serum – Sérum intensificador da luminosidade, para usar por baixo da base (quero experimentar!!!);
  • Velvet Stick Blush – Blush em creme mas sob a forma de lápis jumbo (mais “jumbo” do que as sombras!). Há seis tons entre os quais um tom pêssego que já chamou o nome desta ruiva que vos fala;
  • Dazzling Highlighter – iluminador sob a mesma forma do blush que vos acabo de falar, vem em dois tons para peles mais claras ou mais escuras.

Para acabar, deixo-vos aqui um dos tutoriais que a Kiko fez e que acompanha a colecção. É o tutorial que mais gosto, mas podem espreitar os outros e a colecção aqui.

Novidades – Eye Paints da NARS (Outono 2013)

14 Ago

Dificilmente podemos dizer que se trata de um produto revolucionário, afinal é um eyeliner em gel comum, de longa duração e que pode ser usado como eyeliner e como sombra em creme; porém, não há como negar, são lindas!

NARS Eye Paint Outono 2013

NARS Eye Paint Outono 2013

Estes geles têm pigmentos de alto impacto, com uma pigmentação forte e duração fora de série. Aplicam-se com um pincel sintético, secam num instante e quando secam, não se movem mais. Isto significa que devem ser trabalhados com extrema rapidez, mas que também são saem com facilidade, nem com fricção ou uma meia dúzia de lágrimas, por exemplo.

Nars Eye Paint

Nars Eye Paint

São 10 cores, para todos os gostos: Black Valley (preto), Interstellar (prateado), Iskandar (dourado), Mesopotamia (castanho), Mozambique (verde azeitona), Snake Eyes (preto com brilho verde), Solomon Islands (azul turquesa), Tatar (preto com brilho roxo), Transvaal (cinza escuro)e, por fim, Ubangi (preto com brilho azul). Vale a pena dar uma vista de olhos! Cá em Portugal, a melhor aposta é comprar online através do site da NARS na Europa.

Novidades – OPI San Francisco (Vernizes Outono/Inverno)

7 Ago

Há já séculos que não falava de vernizes aqui no Invicta Maquiagem e nada melhor do que “voltar à carga” com uma colecção para o Outono/Inverno de uma das minhas marcas de verniz favoritas!

OPI San Francisco Outono/Inverno 2013

OPI San Francisco Outono/Inverno 2013

A OPI (lê-se ou-pi-ai) lança uma colecção inspirada em San Francisco, uma cidade da costa oeste dos Estados Unidos, banhada pelo Oceano Pacífico (ah-ha, eu estava presente nas aulas de Geografia!).

Trata-se de uma colecção muita grande para os padrões da OPI, são 15 vernizes diferentes com 3 acabamentos distintos! Temos 6 vernizes cremosos (o acabamento mais comum dos vernizes que conhecemos), 6 com brilho e 3 com acabamento areado.

OPI San Francisco 2013

OPI San Francisco 2013

A OPI é conhecida por ter sido um pouco pioneira a dar nomes aos vernizes que são piadas ou alterações de nomes de pessoas, lugares, etc. mas com toda a sinceridade não fazem sentido nenhum se não se entender Inglês e/ou não se entender a referência. Olhar aos nomes é, com toda a frequência, um teste à cultura geral.

Há cores para todos os gostos, desde o bege, vermelho, azul… Tenho a certeza que há pelo menos um destes vernizes para cada pessoa, eu cá já tenho os meus olhos postos nuns quantos, mesmo sabendo que demorará meses a fio encontrá-los nas Perfumarias cá em Portugal e a um preço proibitivo (o que não acontece noutros países).

OPI Colecção San Francisco 2013

OPI Colecção San Francisco 2013

Novidades – Guerlain Voilette de Madame Collection (Outono 2013)

31 Jul

Palavra, eu tinha um plano para hoje! Ia falar-vos de uns produtos novos para as pernas e tal, e tal… Mas depois deparei-me com as imagens da mais recente colecção de maquaigem da Guerlain e tudo o resto se evaporou da minha ideia…

Guerlain Voilette de Madame Collection

Guerlain Voilette de Madame Collection

“Voilette” é uma espécie de véu de tule ou renda aberta que se encontra em certos chapéus ou, mais frequentemente, em adornos de cabelo para noivas e que cobre até algures entre os olhos e o queixo (tipo assim). A colecção foi inspirada neste tipo de véus, que fazem uma mulher misteriosa. Irresistível e capaz de expressar a sua sedução e personalidade com estilo e feminilidade.

Blush Guerlain Voilette de Madame Collection

Blush Guerlain Voilette de Madame Collection

Como sabem, a Guerlain é uma marca de luxo, tudo é pensado ao pormenor e executado à perfeição. A colecção consta de quatro lápis automáticos resistentes à água/longa duração (preto, castanho, azul marinho, prata e roxo), oito duos de sombras (tons entre o azul, o castanho, o rosa e alguns metálicos), um blush com quatro tons, um verniz (fucsia), três batons (rosa, fucsia e vermelho) e ainda três glosses (fucsia, vermelho e roxo, tudo com brilho).

Guerlain Voilette de Madame Collection - Sombras

Guerlain Voilette de Madame Collection – Sombras

Novidades – MAC Retro Matte

24 Jul

Uma novidade MAC já para Setembro/Outubro que, felizmente, ficará na colecção permanente – ou seja, nada de edições limitadas para apaixonar e ser obrigado a esquecer! E se há alguém que não resiste a um bom batom matte, sou eu!

MAC Retro Matte batom colecção mate

MAC Retro Matte

Acho linda a imagem acima, só com o batom em evidência! Mas não é por isso que aqui estamos, é para falar dos batons em si. Um dos batons mais famosos da marca é um vemelho vivo chamado Ruby Woo – pois este tal de Ruby Woo tem um acabamento muito próprio e até agora único na marca. Um matte que parece quase empoado mas que não exagera os pequenos defeitos e a textura natural dos lábios, sendo sempre cremoso, suave e confortável na aplicação . Pelos vistos, as pessoas pediram mais cores com este acabamento e a MAC ouviu, de modo que trouxe 8 batons e 8 lápis de longa duração que lhes correspondem.

Colecção Retro Matte da MAC - Outono 2013

Colecção Retro Matte da MAC – Outono 2013

Os lápis desta colecção são Pro Longwear, ou seja, duram horas e horas e horas a fio (review em breve) e os batons mate são conhecidos pela duração extrema. Como podem imagina, juntar os dois é a receita certa para uns lábios quase-permanentes – é bom porque há pessoas no mundo (eu!) que têm verdadeiro pavor a retocar maquiagem e porque rentabiliza a compra já que retocando menos o produto dura mais e o dinheiro gasto é melhor empregue. Como vêm, motivos puramente egoístas. Mais, um batom mate, especialmente de cores mais vivas ou mais escuras, só fica bem com uma boca bem contornada – é um acabamento severo, “rígido” de alguma forma, e nada natural. Ao misturarmos uma cor não-natural com um acabamento com a mesma característica, ambos chamando imenso a atenção, só com a perfeição da forma e do delineado é que vamos efectivamente conseguir um visual elegante e harmonioso que não destoe e que não “pese”.

Quanto aos tons desta colecção, há qualquer coisa para qualquer gosto. Desde cores pastel e nudes até vermelhos alaranjados e azulados até cor de vinho, não falta nada. Há aqui três ou quatro cores que acho que virão morar cá em casa em breve…!

%d bloggers like this: