Tag Archives: opinião

Novidades – Neon Love by Lush

21 Fev

Depois de uns meses de pausa, aqui está um novo post do Invicta Maquiagem. Infelizmente não me encontro capaz de fazer posts diários como fazia antes devido ao dia-a-dia corrido, mas prometo que venho aqui sempre que conseguir, sempre que se justificar. Obrigada pela vossa paciência e pelo carinho das mensagens que tenho recebido a saber se estou bem. Obrigada aos novos seguidores e a quem tem mantido o blog a crescer mesmo sem posts novos. Hoje apresento-vos um sabonete da Lush, marca que eu ainda não havia apresentado aqui – mas nunca é tarde para conhecer coisas boas, certo? O Neon Love, comemorativo do Dia de S. Valentim (que foi semana passada, mas eu sou diferente e eu sou complicada e eu sou esquisita, logo, é dia dos namorados quando me apetecer!).

Neon Love by Lush Soap

A Lush sempre foi uma marca que me despertou muita curiosidade, produtos artesanais e frescos, sempre com cheirinhos deliciosos e muita consciência tanto a nível ambiental como de protecção dos animais. São vegan, Geralmente os produtos deles são aclamados pela qualidade e eu confesso que estou muito bem impressionada com este produto em particular.

O sabonete é muito cremoso, desfaz-se facilmente, o que  quer dizer que é super macio e emoliente durante o uso mas também que se gasta muito depressa. Eu gosto de sabonetes assim cremosos e macios, sei que se gastam, mas a sensação no banho é muito mais luxuriante do que com outros tipos de sabonete.

Sobre o aroma, diz a Lush: “Este é um sabonete único com uma fragrância original. A bergamota e o pau-rosa trabalham juntos para criar uma fragrância rica, enquanto a mistura de figos frescos, sumo de maracujá e iogurte de soja nutrem e suavizam a pele. Escondido dentro deste sabonete estão imensos corações brancos para assegurar que cada fatia é tão bonita quanto cheira bem!”. E realmente tenho imensa pena que não possam cheirar via foto! O cheiro é muito intenso e perdura bastante na pele, várias horas na verdade. O quarto de banho também fica a cheirar imenso se o sabonete for guardado destapado (não recomendo, a humidade até do ar vai “derreter” o sabonete aos poucos e acaba por ficar melado). O aroma é amadeirado e de especiarias com um travo doce bastante forte e ligeiramente ácido. É um aroma complexo e interessante, mas um pouco “plástico” ao mesmo tempo, o que pode não ser do agrado geral.

O sabonete não me secou a pele do corpo (que é seca, especialmente devido ao frio) nem me causou alergia, mas não recomendo o uso no rosto nem no cabelo, temo que seja forte demais para estes usos.  Faz bastante espuma, mas nada transcendente (o que é bom, significa que não há sulfatos em excesso!).

O preço desta belezinha é €6,95 / 100.00g.

Cuidados De Pele – Optiva Creme de Noite Nutritivo (Boots) (Review)

11 Nov

Hoje trago-vos um creme de noite à venda em Farmácia em Portugal que pertence à “marca branca” da maior cadeia de drugstores do Reino Unido, a Boots.

Optiva Creme de Noite Nutritivo

Optiva Creme de Noite Nutritivo

A linha Optiva é a aposta da marca para uma pele que não procura tratamento em si mas que necessita sempre, como todas as peles, de hidratação. É aquela linha que serve para o conforto e para o dia-a-dia, sem uma especificidade definida, uma linha simples de uso diário para pele mista a normal. Têm produtos de limpeza, hidratantes de dia, um sérum hidratante e este creme de noite nutritivo para dar uma “ajudinha” à pele que necessita de ser nutrida e regenerada à noite.

Eu experimentei o creme de noite, o meu estava mesmo a acabar e eu tinha imensa curiosidade neste produto. Infelizmente, não estou muito satisfeita mas é porque a minha pele é a coisa mais picuínhas de todo o sempre e este creme não está adequado à mesma. Passo a explicar:

O problema da minha pele é desidratar muito por questões hormonais e de sensibilidade. Ou seja, porque eu cuido bem dela, o que falta à minha pele é só um pouco de água. Este creme está feito para a pele que precisa de água mas também de um pouco de óleo já que tem manteiga de karité. O que eu senti ao usar este creme é que eu aplicava e ele ficava muito à superfície sem dar um conforto imediato mas possibilitando a protecção e o conforto ao longo da noite. Acordo ainda com a pele hidratada e suave, muito confortável, mas aquela sensação instantânea que quem tem a pele desidratada necessita não é atingida com esta formulação. Tenho para mim que será o caso se se usar o sérum, mas efectivamente não é disso que estamos a falar neste post e não o experimentei, logo, não posso avaliar.

O creme é bastante espesso e tem um aroma leve e agradável. O preço até é simpático e sei de fonte segura que o Natal trará promoções, mas só tem 40mL. Exactamente por ele ser espesso, está mais indicado para uma pele mista a seca e, sendo o caso, estou em crer que, de Inverno, o creme vai acabar num instantinho porque se usará mais (é normal que a pele seque mais de Inverno pelo frio da rua e os aquecimentos das casas/escritórios/lojas). Pela mesma razão, pode tornar-se complicado de aplicar  para quem não estiver habituado dado ser necessária uma boa massagem para o ajudar a penetrar – péssimo para pele muito seca (que sofrerá aqui uma micro-esfoliação e ficará mais desconfortável) e péssimo para a pele sensível (que sofrerá com a manipulação).

Está a custar-me dar uma review negativa a um creme que eu já vi que não funciona para mim pessoalmente exactamente como eu gostaria mas entendo que possa funcionar para outras pessoas. Ainda assim não sei se lhe posso dar uma nota positiva exactamente porque não estou convencida que a mereça. Vou dar aquela nota neutra, com pena minha, mas em consciência não vos podia vir aqui falar muito bem de algo que não gosto de usar nem falar muito mal de algo que não gosto de usar só porque não é para mim – era como dizer que um vestido é feio só porque não me serve!

Tudo Sobre Óleos De Limpeza

16 Out

Hoje acolhemos aqui no Invicta Maquiagem a Natália, do Futilidades da Natália. Ela vem falar sobre óleos de limpeza que é algo que não uso e, como tal, não poso dar grande opinião. Fiquei mesmo contente quando ela me sugeriu o tema, acho que todos podemos aprender imenso com o post da Natália, de modo que espero que gostem também e que não se esqueçam de passar pelo blog dela.

limpando lavando

Inicialmente, quando a Micky me convidou para fazer um artigo para o Invicta Maquiagem, pensei em escrever sobre um tema que já estava pesquisando há algum tempo, alergia a maquiagem. Mas, apesar da Micky ter me dado total liberdade para dar minha opinião sobre um tema que ela já havia abordado no blog anteriormente, não quis parecer repetitiva para suas leitoras e resolvi buscar um outro assunto, com o qual vocês pudessem se identificar mais comigo. Então decidi escrever sobre um tema que pode até parecer trivial, mas que é fundamental nos cuidados diários de beleza: a limpeza da pele. Mais especificamente, quero tratar da minha experiência com os óleos de limpeza facial.

Óleos De Limpeza Facial

Óleos De Limpeza Facial

Fato: após passar um dia inteiro de maquiagem, limpar a pele é um dos principais cuidados recomendados por dermatologistas em todo mundo. No entanto, quando ouvi pela primeira que os óleos eram a nova aposta para a limpeza da pele, a minha reação (como a de milhares de brasileiras de pele oleosa) foi: ‘Ahn? Nem morta!’ Afinal, geralmente pensamos da seguinte maneira: ‘mais óleos igual a mais espinhas’. Mas então, me lembrei da teoria do “semelhante dissolve semelhante” que aprendi nas aulas de química na época do colégio e tudo passou a fazer mais sentido (o melhor para limpar e remover um óleo seria outro óleo). Além disso, os ‘cleansing oils’ contam com substâncias emulsificantes, que facilitam o enxágue. Resultado: resolvi dar minha cara a tapa!

Hoje, há quase um ano usando fielmente esse tipo de produto no meu ritual de beleza, posso dizer que me converti ao uso dos óleos faciais de limpeza, já que possuem melhor absorção do que os demaquilantes e são super eficientes na remoção de maquiagens de alta cobertura e protetores solares mais “pesados”. Quando uso óleos de limpeza, minha pele realmente parece mais limpa, menos oleosa e com textura mais suave.

O primeiro óleo de limpeza que testei, o Cleansing Beauty Oil Premium A/I da japonesa Shu Uemura, é um dos mais famosos do mundo. Para vocês terem uma idéia da dimensão, a cada 15 seg é vendido um óleo de limpeza da Shu Uemura no mundo. Hoje tenho usado o Moringa Cleansing Balm da Emma Hardie, um bálsamo de limpeza à base de óleo de moringa, que também se emulsifica com água. O óleo de moringa, a mais nova aposta na indústria de cosméticos, é considerado um emoliente antioxidante com propriedades nutritivas, que deixam a pele sedosa e com um brilho saudável. Achei o balm da Emma Hardie mais suave e hidratante que o óleo do Shu. O próximo da minha lista é o One Step Camellia Cleansing Oil da Tatcha com óleo de camélia – ingrediente usado há séculos no Japão na pele e nos cabelos. Para quem se interessou, outras marcas como Neutrogena, Shiseido, MAC, Bobbi Brown, Dior, Clarins, Origins, Josie Maran, SK-II e as japonesas Bioré e DHC também apostam na novidade.

Diagrama De Óleos De Limpeza

Diagrama De Óleos De Limpeza

A aplicação também é bem simples, basta massagear o óleo sobre o rosto seco (pode‐se aplicar até mesmo na região dos olhos, caso esteja usando maquiagem). É de extrema importância que tanto o rosto quanto a mão estejam secos nesta primeira etapa. Feito isso, umedeça as mãos com água e aplique sobre o rosto, massageando novamente até emulsionar (você vai perceber que o óleo fica com uma cor esbranquiçada). Por fim, enxágue abundantemente. Alguns óleos deixam resíduos, criando-se a necessidade de complementar a limpeza, com um sabonete, em gel ou foam – o que se chama de ‘double cleansing’.

Para quem usa maquiagem e protetor solar com texturas leves, o óleo de limpeza não precisa ser usado diariamente. O indicado é usá-lo, no máximo, duas vezes por semana e/ou em ocasiões em que, por exemplo, o make for mais caprichado.

 Ainda não se convenceu, então vou listar algumas particularidades:

  • Água e óleo não se misturam, por isso só a água não consegue limpar o sebo e a oleosidade da pele. Mesmo que você não use maquiagem no seu dia-a-dia, as impurezas provenientes da poluição vão “grudando” na gordura da pele ao longo do dia e um sabonete comum pode não conseguir remover essa sujeira completamente. Porém, como o ‘óleo dissolve outros óleos’, ele consegue remover essas impurezas da pele no enxágue graças aos emulsificantes presentes neles;
  • Os óleos de limpeza são os mais eficientes para a remoção da maquiagem, principalmente dos produtos à prova d’água (como aquela mascara de cílios que você não consegue remover com demaquilantes comuns);
  • A maioria dos óleos de limpeza não contém os solventes ou detergentes que retiram a gordura protetora da pele e tornam a limpeza inadequada.
  • Para pessoas de pele oleosa: o óleo de limpeza ajuda também a remover, sem ressecar, os óleos residuais produzidos pela pele e outros sebos que se acumulam no interior dos poros, que são diluídos e removidos com o enxague.

Maquiagem – Novos Batons Long Lasting Lipstick da Essence (review)

20 Set

Quem sou eu para não ir espreitar uma novidade, não é mesmo? Especialmente se essa novidade ficar por menos de 3€! São os novos batons “long lasting lipstick” da Essence.

Essence Long Lasting Lipstick

Essence Long Lasting Lipstick

Não trouxe todas as 10 cores, trouxe só metade, mas não sei se não irei lá buscar o resto…! Apresento-vos o 01 – Coral Calling, o 04 – On The Catwalk!, o 05 – Dare To Be Nude, o 06 -Barely There! e o 07 -Natural Beauty. Podem ver a verdadeira cor de cada um na foto abaixo.

Essence Long Lasting Lipstick Swatches

Essence Long Lasting Lipstick Swatches

O número 1 é um bonito coral rosado que eu simplesmente adoro, o número 4 é um framboesa sob o escuro, o 5 é um nude acastanhado/caramelo, o número 6 um rosa velho cor de boca e um número 7 um rosa neutro extremamente natural. Os batons têm um pigmento médio, é certamente necessário fazer várias passagens para uma cor opaca, mas ela acaba por se dar mesmo sem um lápis de lábios.

Os batons são cremosos e têm um leve brilho. Não são hidratantes, mas também não notei que secassem os lábios em demasia. Cheira levemente a pastilha elástica de morango, mas o aroma desaparece assim que é aplicado e não há nenhum sabor. Como em tudo na vida, temos aquilo que pagamos – o batom é e comporta-se como um batom normalíssimo e não é de duração particularmente prolongada. Suponho que o seja em comparação com os outro da marca, mas não o é em comparação a outros batons de longa duração. Assim, se a intenção for que dure o dia todo, é necessário um primer de lábios (que eu não gosto muito) ou um lápis de lábios.

São uma boa compra para quem goste de variedade e queira usar tons novos, quem sabe para experimentar ou tentar uma cor que não usa normalmente sem fazer um grande investimento em algo que não sabe se vai realmente usar, mas não se pode comprar com batons que custam três, quatro e cinco vezes mais. Estou muito contente com a minha compra e penso adquirir mais um ou dois batons da linha. Adoro uma pechincha!

Maquiagem – Pincel Kabuki 2 in 1 Real Techniques

19 Set

Pronto, cedi. Cedi e tive que trazer um Real Techniques cá para casa e o meu escolhido foi o Kabuki. Achei-o o mais original da colecção, de modo que resolvi experimentar a marca de que tanto se tem falado.

Real Techiques Kabuki

Real Techiques Kabuki

Não vou dizer que estou impressionadíssima, não estou, mas é o um pincel giro e bom, mais pela construção do que propriamente pelo pincel em si. Antes disso, quero dizer que os pincéis Real Techniques são 100% vegan, sem crueldade e sem pelo animal – para quem queira estas características, esta é uma das melhores escolhas em termos de marcas.

As fibras deste kabuki em ângulo são de taklon, uma fibra sintética que, hoje em dia, já pode ser tratada de modo a ser macia e apropriada para conseguir trabalhar com pós. É o caso, precisamente, é um dos pincéis mais macios que alguma vez senti ou usei. Já sabemos que muitas vezes o pincel mais macio não é melhor porque deposita menos cor, mas este funciona mesmo sendo extremamente suave. Além disso, as fibras sintéticas secam muito rápido, de modo que este pincel pode ser lavado de manhã e estar pronto para ser usado ao outro dia mesmo sendo razoavelmente denso. E entretanto, perguntam vocês e com toda a razão do mundo como e porque é que o pincel é um 2 em 1. Porque abre e torna-se num pincel achatado e comprido! O pincel é dividido em dois e tem uma dobradiça e um íman, para que possa abrir e fechar conforme necessário. Na primeira lavagem não largou tinta absolutamente nenhuma nem sujidade e não largou pelo. Na segunda e na terceira também não, mas a primeira é sempre a mais susceptível a ter estes percalços.

Real Techiques 2 in 1 Kabuki

Real Techiques 2 in 1 Kabuki

A pega do pincel é de plástico preto, normalíssimo, com uma qualidade mais ou menos duvidosa (não é o caso do meu ainda, mas já vi muitas pessoas a queixarem-se que a parte mate está a desgastar-se e a ficar brilhante com o uso).  O pincel é leva, mas é também bem mais pequeno do que um kabuki comum. Isto pode ser uma vantagem já que, por ser em ângulo e por abrir a sua função é a aplicação mais localizada (blush, bronzer) e não uma aplicação difusa (base, pó), mas pode não ser o que queremos – é questão de gosto.

O pincel esbate bastante bem, sem esforço de maior e apanha bem o pigmento. Quando aberto esbate pior por ser mais fino mas acaba por funcionar também por ser ligeiramente mais espesso no centro do que nos lados, o que faz com que a cor seja depositada na sua maioria pelas cerdas do centro e esbatida pelas restantes tudo isto num movimento só.

Real Techiques Kabuki (parte de trás)

Real Techiques Kabuki (parte de trás)

É um pincel que recomendo? Nem por isso poque não serve para o uso que eu dou aos meus kabukis (aplicar base em pó/mineral e também esbater os riscos que por vezes ficam na aplicação de certas bases com certos métodos de aplicação e, ainda, retirar excessos de maquiagem de rosto – base, pó, blush, bronzer). Se pretendem usar este kabuki como pincel de blush ou bronzer, aí sim, tem a minha recomendação.

Penso ter tocado em todos os pontos essenciais, se não tiver sido o caso, por favor deixem as vossas perguntas nos comentários ou no Facebook!

Cuidados De Pele – Spray Depilatório Peles Sensíveis da Veet (review)

9 Set

Eu tinha dito que tinha uma resenha para fazer e cá está ela! Trata-se do spray depilatório para peles sensíveis da Veet. Para quem não conhece nem sabe como funciona um depilatório químico como este, basta seguir este link.

Veet Spray Depilatório Peles Sensíveis

Veet Spray Depilatório Peles Sensíveis

Acho que vou começar pela conclusão: estou satisfeita com o produto e com os resultados, mas não com o modo de aplicação. Passo a explicar:

O produto é uma espécie de espuma bastante espessa e quase branca, com o cheiro característico dos depilatórios químicos. É precisa apenas uma leve camada de produto para que este tenha efeito, coisa que demora entre 5 a 10 minutos. Na pele, sente-se calor normal da reacção que está a ocorrer e o produto é facilmente retirado com esta espátula de plástico que mostro na fotografia acima. A espátula não corta nem arranha, muito devido à protecção que tem (esta pequena banda cor-de-rosa nas extremidades), tem dois lados sendo que um é menor do que o outro para que se adapte bem às várias partes do corpo e é fácil de agarrar e não escorrega das mãos. Os resultados são muito bons e em mim duram 4 a 5 dias, ou seja, 2 a 3 dias mais do que com a tradicional lâmina, com a adicional vantagem de que o creme chega a partes em que às vezes não passamos a lâmina correctamente (nomeadamente a parte de trás das pernas, que não vemos ou vemos mal e apenas podemos sentir). 

Veet Spray Depilatório Peles Sensíveis (detalhe)

Veet Spray Depilatório Peles Sensíveis (detalhe)

A aplicação é mais ou menos fácil, é precisa muita força para o produto ser realmente dispensado em forma de “bruma” em vez de apenas um “esguicho” contínuo de produto mas nada do outro mundo. Além disso, haja estardalhaço! A aplicação deve ser feita no poliban/duche/banheira porque, de contrário, o produto vai para todo o lado e mais algum, sujando tudo. Nas pernas pode-se aplicar directamente o spray, mas em outras partes do corpo como axilas o produto deve ser aplicado na mão e só depois no local a depilar – mas não há problema nenhum, vem tudo explicadinho na parte de trás da lata Contudo, o que tenho a apontar ao produto é o facto de eu ter, desta embalagem de 150mL que me custou quase 8€, conseguido apenas duas aplicações do joelho para baixo. É muito pouco, muito pouco, mesmo! Por vezes acontece uma embalagem estar mal cheia e ter menos produto que as restantes, até pode ter sido esse o caso, mas não sei até que ponto estou com vontade de pagar 8€ para descobrir quando me sinto perfeitamente bem servida com o creme tradicional… Prático é, sem dúvida, mas não me parece funcionar na perfeição em termos de embalagem.

Fora isto, não tenho nenhuma alergia a reportar (e já sabem, fazer alergias é o meu part-time), a pele fica suave (pudera, há aqui uma esfoliação também da pele a actuar) e depois do produto ser bem retirado com a espátula e muita água morna a pele pode e deve ser hidratada com o hidratante usual. Acho que não me esqueci de nenhum detalhe, mas se tiverem alguma dúvida, façam favor de deixar nos comentários e eu tentarei responder tão prontamente quanto possível!

Curso De Maquilhagem True Colours Makeup Fase 1

4 Set

Hoje a novidade é assim mais pessoal, quero contar-vos que concluí o curso de maquilhagem profissional (fase 1) da True Colours Makeup. Que é que isto quer dizer? Quer dizer que já sou maquiadora profissional!

true colours makeup logo

Eu sempre quis tirar o curso de maquiadora profissional, era um sonho que tinha, uma vontade muito grande, mas foi ficando para trás. Entrei para a faculdade, não tinha tempo, não tinha dinheiro disponível… Sei lá, fui criando tantas e tantas desculpas que adiei o curso anos a fio. Entretanto, o Invicta Maquiagem foi crescendo e eu fui recebendo propostas de trabalho que tive que recusar porque não me sentia nada bem ao aceitar um trabalho que não era para mim por ser exactamente profissional – muita gente me disse que eu estava a ser tola em não aceitar, mas os meus princípios falaram mais alto e eu não fui capaz de passar por cima deles. Entretanto recebi uma proposta excelente, uma daquelas oportunidades únicas na vida, e não a pude aceitar exactamente por não ter o curso e não me sentir bem a trabalhar sem formação oficial para tal. Decidi não adiar mais, já estava na altura de arregaçar as mangas, afinal, quem de nós está, hoje em dia, em condições de recusar trabalho remunerado?

Depois de muito pesquisar, decidi-me por um curso que acabou por não se realizar e surgiu, então a True Colours que ia ter em Agosto um curso intensivo. Ainda me debati um pouco mentalmente, afinal a escola ainda não é tão conhecida como outras por aí, mas dei o passo em frente! E agora, depois de tudo, sei que foi a melhor escolha que podia ter feito.

Arrogantemente, pensei que ia para o curso só para ter o diploma no final. Vejo tanta suposta maquiadora a fazer tanta asneira e pessoas que considero extremamente competentes a dizer que aprenderam com a prática e a observar pessoas que estavam num nível mais avançado na altura que achei sinceramente que o curso era mais um pro-form. Enganei-me e enganei-me redondamente. Sim, certo, a primeira aula não teve nada que, por exemplo, já não esteja aqui no Invicta Maquiagem, falou-se de muita coisa que eu já sabia e é verdade que o curso não é absolutamente perfeito (e será algum? Duvido.), mas o facto é que dou o tempo e o dinheiro por muito bem empregues e aprendi, sim, coisas novas.

Como já disse, o curso que eu frequentei é intensivo e tanto quanto sei a True Colours só tem este curso em Agosto – é uma semana das 10 às 19h. Normalmente, é um dia por semana, mas no meu caso foi tudo numa semana. Os cursos intensivos são de loucos, é um ritmo alucinante, mas para quem gosta de gratificação instantânea (eu! Eu!) não há melhor.

No primeiro e segundo dia falamos do fundamento teórico da maquiagem, na pele e nos seus tipos e condições , em como a maquiagem pode alterar visualmente para melhor ou pior uma fisionomia, em como é diferente maquiar uma mulher jovem, uma mulher madura, um homem…  Também praticamos, e sinceramente o primeiro dia foi o mais pesado. Cheguei a casa cansadíssima, com a cabeça em água, tão cansada na verdade que até estava desiludida com o curso e com a arte que escolhi. Nada que uma boa noite de sono não resolvesse, garanto! O terceiro dia era o por mim mais esperado – ia aprender a trabalhar com um aerógrafo! A teoria já eu sabia, queria era mesmo por as mãos na massa. E consegui, adorei, estou mais ou menos viciada e apesar da comparação entre aplicar uma base e pintar um carro com pistola ser inevitável, é delicioso. Não me falem em aerógrafos agora, porque nunca mais me calo. Ao 4º dia, falamos sobre moda e fotografia, looks mais avant-gard, e ao 5º o tema foi maquiagem para noivas. No último dia o tema foi penteados, afinal, a dura verdade é que um maquiador que não é capaz de dar um jeitinho a cabelos está um pouco coxo. É um total de 43 horas de formação mais 24 de estágio (facultativo). Segundo sei, a estrutura e ordem da matéria dada tem ligeiras variações e o curso está sempre a sofrer updates, mas a minha experiência foi essa e é dela que posso falar com conhecimento de causa.

Aprendi pequenos truques, pequeninos “nadas” que diferenciam o trabalho de um profissional de o de um amador. Claro que aprendi também algumas regras de trabalho que nos escapam até termos realmente trabalhado, ou, pior, até termos feito o erro e sermos corrigidos muitas vezes passando uma vergonha. Uma das coisas que mais me agradou foi o facto de ninguém ter pintado o mundo da moda, da maquiagem e dos maquiadores de cor-de-rosa. Eu sei que a indústria não é uma nuvem cor-de-rosa e odeio que encham tudo de um glamour forçado, e na True Colours isso nunca acontece. As coisas são o que são e as pessoas são sinceras em dizer que não é uma carreira fácil e que nem sempre quem é melhor no que faz é o mais requisitado ou mais bem pago. É, também, uma partilha de experiências que não tem preço, não só conhecemos gente nova como ouvimos histórias deste e daquele, sempre relacionadas com o assunto e acabamos por aprender com os erros e sucessos das outras pessoas.

A True Colours fica em V.N. Gaia, na Avenida, mesmo entre as estações de metro do Jardim Do Morro e General Torres. É facílimo chegar lá, para quem não conhece, o metro do Porto é confortável e rápido. A turma era pequena como convém, a True Colours aceita ou aceitava à data da minha inscrição turmas com um máximo de 6 pessoas. É o ideal, assim a formadora pode absolutamente dedicar tempo e atenção aos problemas e dúvidas de cada um. Não tenho nada de negativo a dizer de ninguém, toda a gente envolvida, tanto colegas como formadora, são pessoas impecáveis. Senti-me muito bem acolhida e senti que a formadora e a escola querem apoiar e ajudar em vez de só vender o curso, impingir produtos e largar as pessoas no Mundo como já vi acontecer – senti um interesse na pessoa em vez de sentir um interesse no quanto eu poderia gastar.

Começarei em breve, espero, a fase 2 do curso. É uma fase mais dedicada a trabalhos específicos e não tão próximos da maquiagem de beleza que vemos em noivas, festas, ocasiões especiais, eventos, etc. etc. Atempadamente, se quiserem, falarei de tudo isso em detalhe. Peço desculpa pelo post longo, uma quase-quase review do curso, o assunto um pouco mais pessoal do que aquilo a que vos tenho habituado no Invicta Maquaigem, mas era algo que eu queria mesmo muito partilhar com todos os que me seguem!

Cuidados De Pele – Shiseido The Skincare Day Moisture Protection (review)

2 Set

Calma, calma, eu sei que vou falar da Shiseido mas esta resenha é só mais-ou-menos e não é recheadinha de elogios como todas as outras. Não que o produto seja mau, só não é ideal para mim!

Shiseido The Skincare Day Moisture Protection

Shiseido The Skincare Day Moisture Protection

Trata-se de um creme de dia da Shiseido, recomendado pela The Skin Cancer Foundation como sendo eficaz na prevenção dos danos que o astro-rei pode trazer à pele por ter protecção de largo espectro (apesar da marca dizer que não tem… fiquei confusa logo aqui e já vamos a isso).

O design da embalagem é lindo, o frasco é pesado, forte, de um branco com partículas douradas quase holográficas. O aroma é leve, um floral quente que cheira a limpo e uma das grandes vantagens que tem é ter um dispensador. O creme em si é extremamente fluído, levemente amarelado e fácil de espalhar.

Quando se diz que a protecção é de largo espectro, equivale a dizer que o produto age contra raios UVA e UVB e a própria Shiseido diz apenas que o creme protege contra os UVB apenas. O SPF 15 é o ideal para o dia-a-dia da maioria das pessoas (SPF bloqueia cerca de 93% dos raios solares) mas devido à textura do creme duvido que o SPF que proporciona seja esse mesmo já que a eficácia é dependente da quantidade aplicada. O que se passa é que o creme não é nada leve como promete ser, é pegajoso, se ponho menos é pegajoso de qualquer modo mas sinto a pele a repuxar, se ponho mais parece que fico o dia todo com o creme ali à superfície. Atenção que eu tenho a pele mista no Verão e este creme é exactamente indicado para este tipo de pele. Tenho certeza que quando a minha pele começar a penar com o frio, a ficar desidratada e a pender mais para o seca o creme será mais confortável, mas até lá, não me parece. Enquanto escrevo este artigo já se passaram 8 horas da aplicação do creme, não coloquei maquaigem nenhuma e sinceramente parece que ainda está a secar. Até entendo que se queira criar uma barreira protectora para a pele, mas será que eu tenho que a sentir o dia todo?

O creme custa para lá dos 50€ e a Shiseido habituou-me a uma qualidade irrepreensível e sinceramente estou desapontada e estarei até o fim do tempo quente. Este é um produto que cai na categoria do OK, mas eu não espero um produto OK da parte da Shiseido, e certamente não espero um produto OK dos meus 54,95€. Eu espero um produto de Muito Bom para cima e olhem que não sou nada novata na marca!

Enfim, nem sempre nos damos bem com o que supomos ser melhor. Já alguma marca que costumam usar vos desapontou?

Maquiagem – MAC Morange E What A Blast (review)

9 Ago

Foi ousado, até eu que adoro batons vibrantes e cores vivas levei um ano para me habituar à ideia de comprar, fará usar, este batom. Mas é um clássico moderno, um dos batons mais famosos da MAC e eu tinha que o ter. O famoso Morange.

Morange da MAC

Morange da MAC

Talvez uma das mais simples descrição de cor no site da MAC, o batom Morange é descrito tão simplesmente como “laranja creme vibrante”. Eu não faria melhor! É um laranja um pouco sob o escuro mas ainda assim cheio de luz. Não há brilhos, apenas uma qualidade reflectiva que sob algumas luzes fica a lembrar o fluorescente e um acabamento subtilmente brilhante. É um cor de laranja verdadeiro, sem tons de rosa ou vermelho como é o caso em quase todos os outros batons laranja que me têm passado pelas mãos. É cremoso e muito opaco, confortável, mas não o acho hidratante – quer dizer, não seca os lábios, mas também não os hidrata particularmente. Fácil de aplicar, mas exige precisão por ser uma cor tão forte. Dura imenso tempo, a cor não desvanece com o tempo ou com o falar.

MAC what a blast prolongwear lip pencil

MAC what a blast prolongwear lip pencil

Como seria de esperar, um batom forte fica bem acompanhado com um lápis de cor semelhante. O escolhido foi o What A Blast, um lápis de longa duração. E por longa duração entenda-se “é um pesadelo desmaquilhar”. Mantém-se bem, como que cola o batom a si, mas, digo, retirar é o inferno! É um cor de laranja forte também, se bem que levemente mais coral. Nada que afecte a cor do batom. Aplica-se bem no sentido em que não é duro e deposita logo muita cor, mas, claro, qualquer erro é extremamente notório e praticamente indisfarçável.

MORANGE MAC swatchesAcima podem ver algumas comparações com outros batons laranja que tenho mas que são mais sob o coral. Como podem ver, e a imagem vale 1000 palavras, o Morange faz com que tudo o resto pareça esvair-se de cor! Recomendo este batom e/ou este lápis a quem tenha um tom de pele mais dourado, independentemente da cor da pele em si. Alguém que esteja cansado do vermelho mas, ao mesmo tempo, não tenha medo de ousar. Preparem-se para fazer o trânsito parar porque nunca na vida vão passar despercebidos ao usar este batom. Para mim e para o meu gosto, é um batom de verão ou de tempo muito cinzento (afina, há-que animar) mas não particularmente frio.

MORANGE MAC

MORANGE MAC

Cuidados De Pele – Eudermine da Shiseido (Review Pele Mista)

30 Jul

Eu, Maria Vai Com As Outras, me confesso. Tive alguns deslizes nos saldos, e este foi um deles. A Eudermine é uma “essência revitalizante” e foi um dos primeiros produtos da marca japonesa Shiseido (da qual temos falado imenso aqui no blog).

Eudermine Shiseido

Eudermine Shiseido

E o que vem a ser uma “essência revitalizante”? É um produto com uma quantidade mínima álcool (para conservar), que hidrata e tem um leve efeito esfoliante . É um tónico, mais ou menos, mas não é bem – um tónico só ajuda na melhor limpeza da pele, mas também não é só uma essência, que tem uma função muito específica de tratamento. É uma mistura, digamos. Dá conforto e permite fazer com que os outros produtos possam ser aplicados em menor quantidade já que são melhor absorvidos e funcionam melhor. Além disso, segundo a marca, este produto responde a alterações no clima para manter o nível de hidratação certo na pele. É indicado para todos os tipos de pele (daí eu especificar que a minha opinião se baseia na minha pele mista) e deve ser usado com um algodão de manhã e à noite, após a limpeza.

Começo por dizer que o que mais senti com este produto foi que a minha pele mista se “regulou” a si mesma – não é um milagre, não é do dia para a noite e ainda está a acontecer, mas as partes mais oleosas ficaram menos oleosas e as partes mais secas e que mais desidratam não estão a sofrer tanto com o tempo incerto. A sensação que tenho é que o produto resulta melhor para diminuir a desidratação, porque tanto quanto eu saiba, só com uma hidratação conveniente é que a pele “acerta agulhas” consigo mesma. Outra coisa é a suavidade da pele… A minha pele já era suave, também pudera, com tanto esfoliante e tanto creme, mal fora! Mas, apesar de eu poder estar a soar como um daqueles famigerados infomerciais neste momento, a minha pele passou ao nível seguinte. Sabem aquela conversa da pele de pêssego? É por aí. Isto deve-se à esfoliação gentil, claro, mas ao facto de que, como qualquer bom tónico que se preze, ajuda na limpeza da pele. Aqueles pequenos resquícios de maquiagem e, sim, sujidade e poluição do dia-a-dia de quem sai de casa que não são removidos nem com os melhores produtos de limpeza são removidos por um bom tónico – e é o caso, sem a mais pequena sombra de dúvida.

Publicidade Eudermine

Publicidade Eudermine

A formulação é mais ou menos minimalista, não assim grande coisa a apontar.  É uma águinha perfumada, com ácido hialurónico e com produtos que impedem que se forme um “filme” na pele, sendo que o produto é absorvido rapidamente e tanto quanto possível. Falando em perfume, é um floral leve e fresco, peónias ou algo assim a fazer lembrar a Ásia. Ainda voltando à formulação, há uma porção de humectantes, ou seja, ingredientes que “puxam” a hidratação para a pele e é isso que faz com que o sérum e/ou hidratante que vai ser colocado por cima funcione melhor. O site internacional da marca sugere que 200mL devem durar para 2 meses, mas ao preço desta belezinha, não me parece que vá durar tão pouco cá por casa! Não que eu me importasse de tomar banho com este produto… Talvez logo depois de nadar na minha piscina de moedas!

Este produto existe desde 1897! Aqui abaixo podem ver a evolução do frasco do mesmo. Este frasco que tenho é uma reprodução do primeiro frasco, em comemoração do aniversário de um dos mais antigos e mais vendidos produtos da Shiseido. Os frascos são todos lindos, mas confesso, os três primeiros da foto são muito mais ao meu gosto! A formulação sofreu alguns reajustes desde a sua criação, talvez o que “salte” à vista num primeiro impacto é que antes o produto tinha cor e agora já não. Estamos a falar de 116 anos – mais do que um século! Se no mundo da beleza, um produto que dure mais do que 5 a 10 anos já é um sucesso, acho que podemos considerar 100 anos uma eternidade! Quem nunca estava a usar algo de que gostava para mais tarde se aperceber que tinha sido descontinuado? Se um produto se mantém nas prateleiras e se mantém um “best seller” por tanto tempo, é porque alguma coisa de especial deve ter!

Evolução Do Frasco De Eudermine

Evolução Do Frasco De Eudermine

Na Ásia, e as mulheres do Japão e da China são particularmente adeptas de tudo que tenha a ver com cuidados de pele, não é raro ver famílias em que avó, mãe e filha usam o Eudermine. Começam na adolescência e não param! É um produto caro, mas não me custa nada imaginar uma adolescente Japonesa a dizer à mãe “Oh, mãezinha, compra mais Eudermine! Pagas tu, afinal também usas tanto como eu!!!”. Coisas de teenager.

A Shiseido tem entrado para a minha lista de marcas favoritas e está lá em cima no topo da lista de mãos dadas com a Clarins. Costumam usar ou já usaram a marca? Que produto mais gostam? 

%d bloggers like this: