Tag Archives: óleo

Cuidados De Pele – Camada Hidrolipídica

5 Nov

Para uma pele estar saudável, bonita e em boas condições, a camada hidrolipídica deve estar bem equilibrada. É a verdade universal da pele, se é que há uma. Mas afinal, o que é essa tal camada?

camada manto filme hidrolipídico

As denominações “camada”, “filme”, “manto” entre outras são muito comuns para designar exactamente a mesma coisa. É uma barreira externa ligeiramente ácida (pH 5.5) que temos e que a nossa pele produz para se proteger a si mesma. A pele protege o nosso interior e como ninguém a protege a ela, ela tem que fabricar o seu próprio “escudo”. Serve para nos proteger dos elementos e, mais, das bactérias más e dos fungos que há à nossa volta e que podem entrar em contacto com a nossa pele no dia-a-dia.

Numa pele saudável, o equilíbrio está presente entre o sebo (gordura/oleosidade) produzido pelas nossas glândulas sebáceas e a água (que vem essencialmente das camadas mais profundas da pele). Numa pele oleosa, há mais óleo; numa pele seca, há falta de óleo; numa pele desidratada há falta de água. É bastante simples na verdade, porém a proporção “correcta”, ideal, de óleo para água muda conforme a zona do corpo e é afectada pelo stress, nutrição, estação do ano, idade, hormonas…

Perturbar este filme pode ser bom ou mau! Se o perturbamos de modo a que deixe de funcionar efectivamente, o resultado é mau. Fazemos isso quando usamos detergentes fortes para limpar a pele retirando óleo em demasia, produtos com pH muito desadequado (particularmente o alcalino, como é, novamente, o caso de produtos de limpeza demasiado fortes), quando deixamos a pele desidratar (por não bebermos água suficiente e/ou não usarmos cremes adequados às nossas necessidades), quando nos expomos a condições ambientais extremas (muito frio, muito calor e sol)…  Quando a camada hidrolipídica é eliminada ou quase, acne, infecções fúngicas, eczema entre outras coisas podem surgir e todas as doenças latentes podem dar sinais de si como por exemplo a psoríase.

Então como podemos perturbar este equilíbrio de maneira boa? Como fazemos para que ele não seja tão delicado e resista bem às agressões do dia-a-dia? Damos-lhe bastante hidratação e usamos produtos adequados às nossas necessidades. Se temos uma pele oleosa e lhe damos óleo, pior fica; se temos uma pele desidratada e lhe damos óleo, nunca chegará o conforto porque não é isso que falta.

É sempre preciso conhecer e atentar no tipo de pele e usar produtos adequados, estarmos bem informados e aconselhados e, acima de tudo, pesquisar, pesquisar e pesquisar. Fazer perguntas, procurar informação e nunca comprar nada de cuidados de pele e de base só porque a emabalagem é lindinha ou porque toda a gente usa e fala bem sem se saber se é ou não próprio para nós.

Anúncios

Tudo Sobre Óleos De Limpeza

16 Out

Hoje acolhemos aqui no Invicta Maquiagem a Natália, do Futilidades da Natália. Ela vem falar sobre óleos de limpeza que é algo que não uso e, como tal, não poso dar grande opinião. Fiquei mesmo contente quando ela me sugeriu o tema, acho que todos podemos aprender imenso com o post da Natália, de modo que espero que gostem também e que não se esqueçam de passar pelo blog dela.

limpando lavando

Inicialmente, quando a Micky me convidou para fazer um artigo para o Invicta Maquiagem, pensei em escrever sobre um tema que já estava pesquisando há algum tempo, alergia a maquiagem. Mas, apesar da Micky ter me dado total liberdade para dar minha opinião sobre um tema que ela já havia abordado no blog anteriormente, não quis parecer repetitiva para suas leitoras e resolvi buscar um outro assunto, com o qual vocês pudessem se identificar mais comigo. Então decidi escrever sobre um tema que pode até parecer trivial, mas que é fundamental nos cuidados diários de beleza: a limpeza da pele. Mais especificamente, quero tratar da minha experiência com os óleos de limpeza facial.

Óleos De Limpeza Facial

Óleos De Limpeza Facial

Fato: após passar um dia inteiro de maquiagem, limpar a pele é um dos principais cuidados recomendados por dermatologistas em todo mundo. No entanto, quando ouvi pela primeira que os óleos eram a nova aposta para a limpeza da pele, a minha reação (como a de milhares de brasileiras de pele oleosa) foi: ‘Ahn? Nem morta!’ Afinal, geralmente pensamos da seguinte maneira: ‘mais óleos igual a mais espinhas’. Mas então, me lembrei da teoria do “semelhante dissolve semelhante” que aprendi nas aulas de química na época do colégio e tudo passou a fazer mais sentido (o melhor para limpar e remover um óleo seria outro óleo). Além disso, os ‘cleansing oils’ contam com substâncias emulsificantes, que facilitam o enxágue. Resultado: resolvi dar minha cara a tapa!

Hoje, há quase um ano usando fielmente esse tipo de produto no meu ritual de beleza, posso dizer que me converti ao uso dos óleos faciais de limpeza, já que possuem melhor absorção do que os demaquilantes e são super eficientes na remoção de maquiagens de alta cobertura e protetores solares mais “pesados”. Quando uso óleos de limpeza, minha pele realmente parece mais limpa, menos oleosa e com textura mais suave.

O primeiro óleo de limpeza que testei, o Cleansing Beauty Oil Premium A/I da japonesa Shu Uemura, é um dos mais famosos do mundo. Para vocês terem uma idéia da dimensão, a cada 15 seg é vendido um óleo de limpeza da Shu Uemura no mundo. Hoje tenho usado o Moringa Cleansing Balm da Emma Hardie, um bálsamo de limpeza à base de óleo de moringa, que também se emulsifica com água. O óleo de moringa, a mais nova aposta na indústria de cosméticos, é considerado um emoliente antioxidante com propriedades nutritivas, que deixam a pele sedosa e com um brilho saudável. Achei o balm da Emma Hardie mais suave e hidratante que o óleo do Shu. O próximo da minha lista é o One Step Camellia Cleansing Oil da Tatcha com óleo de camélia – ingrediente usado há séculos no Japão na pele e nos cabelos. Para quem se interessou, outras marcas como Neutrogena, Shiseido, MAC, Bobbi Brown, Dior, Clarins, Origins, Josie Maran, SK-II e as japonesas Bioré e DHC também apostam na novidade.

Diagrama De Óleos De Limpeza

Diagrama De Óleos De Limpeza

A aplicação também é bem simples, basta massagear o óleo sobre o rosto seco (pode‐se aplicar até mesmo na região dos olhos, caso esteja usando maquiagem). É de extrema importância que tanto o rosto quanto a mão estejam secos nesta primeira etapa. Feito isso, umedeça as mãos com água e aplique sobre o rosto, massageando novamente até emulsionar (você vai perceber que o óleo fica com uma cor esbranquiçada). Por fim, enxágue abundantemente. Alguns óleos deixam resíduos, criando-se a necessidade de complementar a limpeza, com um sabonete, em gel ou foam – o que se chama de ‘double cleansing’.

Para quem usa maquiagem e protetor solar com texturas leves, o óleo de limpeza não precisa ser usado diariamente. O indicado é usá-lo, no máximo, duas vezes por semana e/ou em ocasiões em que, por exemplo, o make for mais caprichado.

 Ainda não se convenceu, então vou listar algumas particularidades:

  • Água e óleo não se misturam, por isso só a água não consegue limpar o sebo e a oleosidade da pele. Mesmo que você não use maquiagem no seu dia-a-dia, as impurezas provenientes da poluição vão “grudando” na gordura da pele ao longo do dia e um sabonete comum pode não conseguir remover essa sujeira completamente. Porém, como o ‘óleo dissolve outros óleos’, ele consegue remover essas impurezas da pele no enxágue graças aos emulsificantes presentes neles;
  • Os óleos de limpeza são os mais eficientes para a remoção da maquiagem, principalmente dos produtos à prova d’água (como aquela mascara de cílios que você não consegue remover com demaquilantes comuns);
  • A maioria dos óleos de limpeza não contém os solventes ou detergentes que retiram a gordura protetora da pele e tornam a limpeza inadequada.
  • Para pessoas de pele oleosa: o óleo de limpeza ajuda também a remover, sem ressecar, os óleos residuais produzidos pela pele e outros sebos que se acumulam no interior dos poros, que são diluídos e removidos com o enxague.

Maquiagem – Honey Bronze The Body Shop (Review)

13 Jun

Semana passada falei em maquiagem para o corpo, para disfarçar as pernas e braços branquinhos antes de começar a usar roupa mais reveladora e acabei por ir na minha própria conversa e experimentar produtos do género. A minha escolha acabou por recair no Honey Bronze da The Body Shop.

Honey Bronze The Body Shop

Honey Bronze The Body Shop

A The Body Shop lançou este produto sazonal já no Verão passado e apesar deste ano a marca ter lançado uma alternativa de uma cor mais clara, escolhi este da cor original por assim dizer. Este é um óleo seco que deixa uma cor levemente bronzeada e muito brilhante, cheia de micro-glitter dourado e com um aroma a gardénia (óleo de Monoï).

Perguntam vocês e com toda a razão: “Micky, o que é óleo seco? Isso não faz grande sentido!” Pois é, sentido, sentido, não faz, mas um óleo seco é simplesmente uma mistura de óleo (grande novidade!) com um silicone, regra geral o ciclometicone. Isto faz com que o óleo retenha a sua textura até ser massajado na pele, altura em que fica com uma textura e aspecto semi-mate e nada, nada oleoso. Acreditem, é uma sensação agradabilíssima. A The Body Shop tem também óleos secos com outros aromas e sem cor (e que por sinal tem entre 10 de Junho e 20 Junho alguns aromas a 6€) e eu estou aqui a fugir da tentação.

Honey Bronze de The Body Shop

Honey Bronze de The Body Shop

Na imagem acima podem ver uma gota deste óleo e depois uma outra gota que está (mal) espalhada. Sim, porque se o produto tivesse sido mais trabalhado na pele só se veria o brilho. Acho que quem já me conhece e sabe que o aroma de gardénia é um dos meus aromas preferidos de todo o sempre, conhece o meu vício de glitter e sabe que eu gosto de óleos para corpo não precisa que eu diga o meu veredicto, mas para que ainda não adivinhou… Adoro! O preço é um bocadinho salgado apesar de perfeitamente compreensível (ronda os 22€), mas tudo o resto é doce, doce. É um produto que tenho vontade de usar todos os dias, o que é pouco comum em mim quando se trata de produtos de corpo.

A aplicação é fácil, a boca do frasco (de vidro) é estreita para que não se dispense produto em excesso. Aplica-se como qualquer creme de corpo, mas deve-se ter especial atenção em não deixar óleo por espalhar por conta da cor que tem. Eu pessoalmente acho que qualquer produto de corpo com cor assenta melhor numa pele esfoliada e hidratada – ou seja, se não se aplicar este produto sempre, convém ao menos manter sempre a pele hidratada com outros produtos. Uma boa dica, que aliás uso também com quase todos os cremes de corpo, é não secar totalmente a pele depois do banho e aplicar o produto. Certo, dilui, mas ele “escorrega” tão melhor!!!

O aroma é um bocadinho forte a principio e vai desaparecendo, duas ou três horas depois já está bastante suave. Para mim, dispensa o uso de perfume mas vai de quanto perfume cada um gosta de usar! A cor não transfere, mas o brilho transfere um pouquinho, de modo que é preciso ter isso em atenção.

E se a The Body Shop lançasse um bronzer líquido para o rosto? Era ver-me a correr para a loja (quer dizer… “A lady never runs”).

[Edit: Fui informada aqui na parte dos comentários que efectivamente a The Body Shop já tem o tal bronzer líquido para o rosto. Deixem-me ver se sou capaz de correr de saltos altos…!!!]

Novidades – La Roche-Posay Anthelios XL SPF50+

29 Maio

É estranho, bem sei, eu estar a falar de óleos enquanto protecção solar. Geralmente os óleos que vemos à venda têm 2, 5 ou no máximo 10 de SPF, mas sinceramente, aqui entre nós, só servem mesmo é para queimar a pele mais depressa. Não é, de todo, o caso com esta inovação da La Roche-Posay.

La Roche-Posay Anthélios Óleo SPF 50

La Roche-Posay Anthélios Óleo SPF 50

A linha Anthelios da La Roche-Posay é a linha dedicada à protecção solar. Parece que há por aí notícias de que este Verão será o mais frio desde 1819 ou coisa que o valha, mas isso não quer dizer, de todo, que não tenhamos que nos preocupar com o sol. A La Roche-Posay, que é uma das minhas marcas de confiança, lança agora este óleo com um SPF de 50! Para além de protecção contra os raios UVB (os que queimam a pele), este produto ainda tem uma alta protecção contra os raios UVA (os que envelhecem), bem como anti-oxidantes. Melhor, até é recomendado para pele sensível.

Geralmente não recomendo factores de protecção solar assim tão altos porque acho que normalmente os produtos são mais espessos e as pessoas acabam por não usar efectivamente o produto (porque um SPF de 30 no corpo protege mais do que um de 50 na prateleira lá de casa) e porque acho que dá uma falsa segurança que leva as pessoas a pensarem “ah, eu apliquei SPF 50 de manhã e deve durar o dia todo”, quando sabemos que se deve re-aplicar o produto com frequência. Contudo, este óleo é tão agradável de aplicar que acho que estas questões nem se colocam.

Para quem gosta de uma pele nutrida, protegida, mas gosta daquela sensação de passar óleo bronzeador na pele, este é o produto ideal. Tive a oportunidade de experimentar semana passada e fiquei fã. O aroma é muito bom, a pele não fica “pegajosa”  mas fica super suave. Eu confesso, gosto de óleos para o corpo, talvez por ter a pele do corpo, principalmente das pernas, bastante seca. Vale a pena experimentar, até porque uma pele nutrida e hidratada mantém o bronzeado muito melhor.

Novidades – Instant Fix Oil Control da ‏Anthony Logistics for Men

15 Maio

Não é muito comum falar de produtos específicos para homem aqui no blog, mas este é novidade e parece-me útil, por isso aqui está!

Instant Fix Oil Control da ‏Anthony Logistics for Men

Instant Fix Oil Control da ‏Anthony Logistics for Men

É um produto desenhado especificamente para o sexo masculino, para retirar o brilho e a oleosidade da pele, ajudando também a diminuir a aparência dos poros- pode ser usado em qualquer altura, sendo que não dispensa outros cuidados como a limpeza e hidratação. O efeito instantâneo é puramente cosmético, mas a longo prazo, devido aos ingredientes, ajuda a normalizar a pele e a diminuir algumas das imperfeições que derivam do óleo em excesso.

Falando em ingredientes, os principais são a glicerina (já falamos aqui) e a sílica- normalmente ligamos a sílica a uma substância que absorve água, mas há tipos de sílica que conseguem absorver até 7 vezes o seu peso em óleo. Já que estamos a falar em ingredientes, vale mencionar que este produto está livre de parabenos. Já agora, este produto também funciona bem em cabeças calvas, que tendem sempre a ter um certo brilho que pode incomodar algumas pessoas!

O modo de aplicação não é nada de especial, deve-se aplicar uma pequena quantidade (cerca de uma “ervilha” chega para o rosto todo) quando necessário na zona a matificar, em especial a zona T (testa, nariz e queixo). Aplica-se com as mãos, massajando na pele e evitando a zona dos olhos, reaplica-se conforme necessário.

A marca está exclusivamente à venda nas perfumarias Perfumes & Companhia um pouco por todo o país – este produto é um pouco caro, como todos os direccionados exclusivamente para homem, mas são 45€ que rendem muito porque em termos de produto matificante usa-se sempre pouca quantidade.

Mais informação sobre o produto está disponível no site da marca, em Inglês.

Cuidados De Pele – Avoplex

3 Out

Um dos dramas da minha vida são as cutículas secas. Confesso que abuso dos banhos quentes (mas é tão bom!) e dos detergentes agressivos (à conta de trabalhar em laboratórios e de adorar cozinhar – não tudo no mesmo local, claro!). Também o facto de eu ter roído as unhas desde os 10 anos de idade não ajuda nada a manter a pele saudável, apesar de eu já ter deixado esse hábito. Hoje quero dar-vos umas palavrinhas sobre alguns produtos da linha Avoplex, da OPI. É uma linha de tratamento e hidratação de cutículas, unhas e mãos.

São estes os produtos que tenho para vos falar. À direita, o óleo de cutículas, no centro a loção hidratante (loção, e não creme! Já lá vamos), e, por fim, à esquerda, um tubo de óleo de cutículas em formato portátil, para andar sempre na bolsa.

Primeiro, falemos do óleo e do amor que lhe tenho. Este óleo mora na minha mesinha de cabeceira e é tão essencial que quando estou na cama a ver televisão, não abdico dele. O frasco é igualzinho ao dos vernizes OPI e o pincel também. Porém, em vez deste frasco conter verniz contém um óleo que trata e protege as cutículas e as unhas. Este óleo tem por base o óleo de abacate que é muito nutritivo para a pele, mas também contém vitaminas anti-oxidantes, bem como proteínas e potássio para ajudar a flexibilizar a pele. O aroma é muito agradável, doce e floral. Aplica-se com o pincel, com o qual de deixa cair uma gota em cada unha. Depois, basta massajar usando a outra mão.

Como é um óleo, é claro que se sente a oleosidade. Contudo, com uma boa massagem, a pele absorve-o. Gosto de usar este óleo como tratamento à noite, quando coloco mesmo bastante óleo e massajo por um bom tempo. Digo já que é fantástico também para cotovelos e calcanhares secos – se o usarem nos calcanhares, nem pensem em andar! Escorrega como…. bem, como óleo! Se durante o dia sentir alguma cutícula mais seca ou a precisar de mais atenção, uma gotinha pequenina de óleo e uma boa massagem, resolvem a questão. É aí que entra a versão portátil deste óleo.

Quanto à loção, a Moisture Replenishing Lotion, o primeiro é explicar qual a diferença entre uma loção e um creme. Muitas vezes, quando se trata de produtos para as mãos, são-nos apresentados cremes. Os cremes são bons, geralmente até hidratam mais. O problema dos cremes é que muitas vezes demoram a ser absorvidos e depois vamos tocar em alguma coisa e deixamos sempre marcas e as mãos escorregam e ficam pegajosas. Eu não gosto disso. Prefiro usar loções, que são cremes de consistência muito mais leve e que são absorvidos rapidamente. Este creme tem o mesmo aroma floral do óleo de cutículas, mas é muito menos intenso. Absorve muito rapidamente e é ideal para manter a condição das mãos: isto é, se as mãos estiverem muito secas e a precisar de um tratamento a fundo, este produto não é ideal. Este produto serve como um creme de dia a dia e mais preventivo da pele seca do que curativo. Gosto muito dele, funciona bem em mim.

O próximo produto que quero experimentar desta linha é o esfoliante de cutículas. Trata-se de um tratamento esfoliante químico que acho que me pode favorecer imenso!

Nota: Fiquei tão descontente com as fotos do último sorteio que resolvi mudar radicalmente o meu set up. Vamos lá ver no que dá! Opinem, por favor.

Cuidados De Pele – Limpeza Por Óleo (o que é o que eu penso)

16 Jul

Esta técnica é umas últimas modas em cuidados de pele para a pele oleosa e com tendência acneica nos Estados Unidos. Na verdade, deixa-me algumas dúvidas, mas vamos aprender o que é e porque é que não tenho muita fé na mesma.

O método da limpeza por óleo promete uma pele perfeita, sem pontos negros, borbulhas ou outras imperfeições. Os defensores deste método (e, acreditem, tem defensores acérrimos), dizem que a indústria dos cosméticos quer vender-nos produtos para tirar o óleo da pele de depois outros para o restaurar, fazendo assim com que compremos vários produtos em vez de um só.

Partindo do principio de que “semelhante dissolve semelhante” (um princípio da química), quem defende este método afirma que o óleo no produto que se vai usar para limpar a pele vai dissolver o óleo natural da pele. Ao massajarmos o óleo recomendado na pele, este vai dissolver o óleo natural da nossa pele que está misturado com as impurezas e bactérias. Depois, é aplicado um pano com água quente para abrir os poros e retirar o óleo.

Este método, alegadamente, vai fazer com que a pele deixe de estar “viciada” nos produtos que lhe colocamos e que não produza o seu próprio óleo adequadamente, restaurando-se, assim, o equilíbrio natural deste que é o maior órgão do corpo humano.

O produto de limpeza será uma mistura de óleos, em proporções diferentes conforme o nosso tipo de pele: a mistura feita de óleo de rícino e óleo de sementes de girassol é a mais popular, mas há outras com óleo de côco, azeite, entre outros. Como vêm, são produtos que tendem a ser baratos.

Este método deixa-me dúvidas. É a mais pura verdade que retirar todo o óleo natural da pele não é benéfico e é a mais pura verdade que o óleo que entope os poros é o maior responsável pelo acne. Contudo, dizem-me os anos que já passei na faculdade que é impossível retirar o óleo de “limpeza” da pele sem o emulsionar (usando, por exemplo, um produto de limpeza tradicional). Tentem colocar óleo num prato e só passar água quente por cima. Sequem-no e vão ver como os resíduos de óleo ainda vão abundar.

Outro ponto que me deixa confusa é o facto deste método só ser recomendado enquanto medida ocasional- algo para fazer algures dia sim-dia não ou uma vez por semana . Como é que é, então, suposto lavar o rosto nos outros dias? E retirar a maquiagem? Falando em maquiagem, maquiagem em cima de óleo não dá bom resultado.

Todos concordam que é natural que a pele fique pior antes de ficar melhor com este método já que o óleo de rícino “puxa” as impurezas para fora da pele. Se “puxa”, o poro fica entupido (causando borbulhas) porquê?

Não sou pessoa de discutir com resultado, mas, face às minhas dúvidas (e acreditem, eu pesquisei sobre o assunto), não me parece que este método tenha assim tanta credibilidade para pessoas com pele oleosa. Vi, também, opiniões contra e a favor e o mais estranho é que a vasta maioria das pessoas que publicaram fotos como prova dos resultados falam contra este método. Outras pessoas disseram que tiveram bons resultados durante duas ou três semanas e que depois ficaram ainda pior do que estavam (lembra-me aquelas dietas de emagrecimento “loucas” tão populares). Como já disse, os cuidados de pele sofrem muitas alterações com modas.

Enfim, para pessoas com pele seca até pode resultar, mas costumo recomendar outro método.

Cuidados De Pele – Tipos De Desmaquilhante

27 Mar


Ontem falei da importância de lavar o rosto com frequência e de retirar a maquiagem. Hoje vou falar brevemente dos tipos mais comuns de desmaquilhantes que há no mercado.

    • Toalhetes – a vasta maioria é feita de TNT (tecido não tecido) de fibras de algodão, rayon e até poliéster. Estas folhas são depois embebidas numa solução de limpeza e armazenadas. Há formulações apropriadas para todos os tipos de pele, inclusive pele sensível. Já repararam que, com todos os tipos de toalhetes húmidos, os de cima secam e os de baixo estão mais molhados e são mais eficazes? Claro que isto acontece por causa da gravidade e por causa da abertura por onde retiramos os toalhetes não ser completamente hermética – na verdade, quase sempre é um simples autocolante. Para acabar com este problema, basta terem o cuidado de guardarem o pacote de toalhetes com a abertura para baixo. Assim, a gravidade puxa a humidade para os toalhetes mais próximos da abertura e também ajuda a que o não entre tanto ar pela abertura do pacote.
    • Creme/Gel– estes produtos podem ou não fazer espuma e podem ou não ser específicos para olhos. Além disso, podem ou não ser recomendados para retirar maquiagem à prova de água. O que faz um produto específico para remover maquiagem dos olhos é o facto de “arder” ou não e o que faz um um produto específico para remover maquiagem à prova de água é a quantidade de óleo que têm. Há outros factores, mas estes são os mais importantes e aqueles sobre os quais é prestada mais atenção. Para usar este tipo de desmaquilhante, humedece-se o rosto, aplica-se o produto com movimentos circulares e retira-se com água.
    • Líquido – quase sempre, os líquidos são destinados a retirar maquiagem dos olhos. Muitos são apropriados para retirar maquiagem à prova de água, mas convém sempre confirmar. O mais comum hoje em dia no que toca a soluções líquidas para serem usadas como desmaquilhates são as soluções bifásicas ou as micelares. Os bifásicos são aqueles líquidos separados, muitas vezes com duas cores (ver exemplo em baixo). A fase de cima é oleosa e a de baixo é aquosa (à base de água). Ao agitar estas duas fases, elas vão misturar-se temporariamente e e então possível humedecer um disco de algodão ou um quadrado de celulose com esta mistura e retirar a maquiagem, evitando esfregar. As soluções micelares têm ganho imensa popularidade e, na minha opinião, com toda a razão. As micelas são gotas de água com gotinhas de óleo por dentro – é a maneira mas fácil de explicar este tipo de emulsão (emulsão é uma mistura de óleo e água que é estável, ou seja, não se separa). Usam-se do mesmo modo que as soluções bifásicas mas são muito mais suaves para a pele e não deixam aquela sensação de oleosidade que os bifásicos deixam. Eu costumava usar gel, mas agora estou rendida às soluções micelares.
Desmaquilhante bifásico

Desmaquilhante bifásico

Cuidados de Pele – Pele Seca ou Desidratada?

6 Mar

Ontem prometi que falaríamos sobre este assunto em breve. Vou aproveitar o “embalo” e esclarecer esta dúvida tão comum já hoje.

Água e óleo

Água e óleo

A pele seca tem falta de lípidos. Ou seja, tem falta de óleo. A pele é composta por três camadas. Aquela que vemos é, claro, a mais externa. Chama-se epiderme. O que acontece é que as camadas mais interiores da pele não são capazes de produzir óleos naturais suficientes para que toda a pele em conjunto seja brilhante, luminosa e elástica. Para resolver este problema, é necessário usar cremes específicos que ajudem a obter um equilíbrio entre a quantidade de óleo e a quantidade de água que a pele tem – já ouviram falar de equilíbrio hidro-lipídico? Estes cremes, contando que sejam bons cremes, vão estimular a produção de óleo e não adicionar óleo. Adicionar ómega-3 à dieta, comendo mais peixes gordos como o salmão e a sardinha também pode ajudar a médio prazo.

pele desidratada é uma pele que precisa de água. Como vêm, tem necessidades muito diferentes da pele seca. A pele desidratada tem várias causas, mas as mais comuns são uma dieta incompleta, a cafeína a mais, o sol e o duche com água demasiado quente. Para resolver este problema, convém usar produtos que promovam a hidratação intensa. Cremes com ureia, apesar de arderem um bocadinho ao aplicar, também funcionam extremamente bem. Podemos perfeitamente ter uma pele oleosa que esteja desidratada. Neste caso a pele vai ficar mais e mais oleosa porque tenta compensar a falta de água produzindo mais óleo. O problema é que é exactamente isto que queremos evitar. A pele oleosa também necessita de hidratação e é um erro não lha dar.

Pele seca é um tipo de pele; pele desidratada é mais uma condição da pele. É possivel mudar a condição da nossa pele e, se a nossa pele estiver desidratada, é fácil voltar a dar-lhe a água de que ela precisa.

Há peles secas e há peles com sede – a diferença é tão simples quanto isso depois de percebermos o que está por detrás do que vemos ao espelho.

%d bloggers like this: