Tag Archives: manchas

Novidades – Eucerin Even Brighter Clínico

18 Set

Tenho muita pena que a Eucerin, uma marca de venda em Farmácia, não seja mais conhecida. A culpa é deles, lá isso é, mas é uma marca boa e de preço razoável e como tal quero apresentar-vos a mais nova linha da marca – Even Brighter Clínico, a solução para manchas e marcas de pigmentação, a tal hiperpigmentação.

Eucerin Even Brighter

Eucerin Even Brighter

A Eucerin lança agora um tratamento para manchas, marcas de acne, melasma, pigmentação por causas hormonais e outros tipos de pigmentação excessiva e não uniforme, tratamento esse que se apresenta como uma grande inovação. O tratamento promete resultados visíveis após 4 semanas de uso apropriado e dá-se por completo ao fim de 12 semanas.

O primeiro produto lançado no mercado Português é o “Corrector de Manchas Redutor de Pigmentação”. É um produto com elevada concentração de B-resorcinol, a tal inovação que a  Eucerin está a publicitar. A função deste produto é reduzir as manchas por redução da produção do pigmento (a melanina) que as causa. É um tratamento localizado, ou seja, só se usa mesmo em cima das manchas – é adequado para aquela pessoa que tem uma meia dúzia de manchas localizadas das quais se quer livrar. É um tudo semelhante a um lipgloss com um aplicador também semelhante, tem um cheiro alcoólico bastante forte, mas desaparece assim que aplicado. Custa 14,90€ em média e deve ser usado preferencialmente com o creme de dia da mesma linha ou um bom protector solar.

O creme de dia é mais um dos produtos lançados no nosso mercado. Custa cerca de 21€, tem SPF 30, e reduz a pigmentação por ter o tal B-resorcinol e também um ácido. Este estimula a pele a reparar os danos que lhe foram causados e também protege e previne mais manchas na medida em que tem protecção solar.

O terceiro produto lançado é uma espécie de sérum. É o “Concentrado Redutor De Pigmentação” e tem também o B-resorcinol e o ácido glicirretínico como o creme de dia. Custa 26,50€ por 6 ampolas, sendo que cada uma é suficiente para uma semana. É um tratamento anti-pigmento intensivo, torna a pele mais uniforme e mais luminosa, deve ser usado 2 vezes ao dia, é compatível com a maquiagem e é não comedogénico. Vem com uma bula (o papelinho que vem dentro) com todas as informações necessárias sobre o que é o que causa a pigmentação e como actua o tratamento. Como sérum que é não dispensa a aplicação de creme de dia e de noite conforme a ocasião.

Por alguma razão que escapa profundamente ao meu entendimento não foi lançado nem apresentado em Portugal o creme de noite, o que não faz sentido nenhum. Para mim, um tratamento de pigmentação deve ter o princípio activo concentrado no creme de noite e o creme de dia deve ser nada mais do que um bom hidratante com uma boa protecção solar, por isso aponto já esta grande falha ao tratamento. Fora isso, tem tudo para resultar e garanto que o experimentaria se tivesse manchas de pigmentação.

Há toda a espécie de informação cientifica mas explicada de modo acessível no site da Eucerin, porém só está disponível em Inglês.

Anúncios

Perguntas E Respostas 27: Manchas Brancas Nas Unhas

15 Ago

A Maria João perguntou via Facebook:

Olá Micky! Gosto dos teus posts mais científicos e tenho uma grande dúvida. O que são ou o que causa aquelas manchinhas brancas que temos nas unhas por vezes? Já ouvi dizer que era tanta coisa, de falta de cálcio até relacionar as marcas com as mentiras que se contou. Isto de certeza que não pode ser verdade… Se calhar outras pessoas também têm essa dúvida, talvez desse para um post. Obrigada.

Perguntas e Respostas

Olá Maria João! Sim, dá mesmo para um post e se há alguém que adora quebrar um mito, essa pessoa sou eu – e não, não tem a ver com a mentira que se contou à mãe nem nenhuma dessas superstições. A verdade é que há várias causas porque nem todas as manchinhas são iguais. Vamos então por partes, analisando a mancha:

  1. Série de pequenos pontos juntos que fazem uma linha – Se a mancha parece mais uma linha pontilhada, feita de vários pontinhos brancos seguidos, a causa é um trauma à matriz da unha (que é tipo a “raiz” da unha de onde esta cresce). Há pessoas mais ou menos sujeitas a este problema na medida em que há pessoas mais ou menos resistentes. Um trauma não precisa de ser nada grave, até um encontrão ou uma gaveta em que se entalou os dedos sem grande força já pode causar efeitos. Demora muito tempo a aparecer uma marca e se a maioria das pessoas já nem sabe o que comeu ontem ao almoço, também não se vai lembrar daqui a 3 semanas que bateu com a mão aqui ou ali. Não é preciso ficar pisado ou deitar sangue ou ficar dorido para que a marca apareça daí a algumas semanas, um esbarrar mais de força em qualquer coisa é o suficiente para algumas pessoas enquanto que não o é para outras pessoas. É, sem sombra de dúvida, a causa mais comum.
  2. Manchas ou pontos que aparecem no meio da unha – Se notarmos que uma mancha ou ponto já não vem desde a zona da pele e vai progressivamente subindo, pode dever-se a uma alergia. A alergia mais comum nas unhas será a vernizes, endurecedores e produtos do género porque ficam em contacto exclusivo com a unha durante, por vezes, uma semana ou mais.
  3. Linhas mais ou menos finas verticais sem relevodeficiência em zinco. Geralmente, salvo algum grave problema de saúde, ostras, iogurte, bife, espinafres e nozes vão ajudar a aumentar o consumo de zinco.
  4. Linhas horizontais sem relevo – quando uma linha é horizontal e parece sair a um ritmo menor do que aquele ao que a unha cresce, trata-se de uma deficiência de proteína. É, nos países desenvolvidos, comum nos vegetarianos que não se informam bem e não tentam compensar a falta da proteína animal por proteína de origem vegetal. Em países sub-desenvolvidos e em vias de desenvolvimento é, infelizmente, mais comum. Estas linhas estão por baixo da unha em si e uma boa maneira de ver isso é que se pressionarmos a unha uns momentos a linha desaparece uns segundos – chamam-se linhas de Muehrcke. Assim que a proteína ingerida passe a ser suficiente para a necessidade da pessoa em causa, a linha desaparece progressivamente. A fonte de proteína mais óbvia é a carne e peixes (de preferência peixes gordos tipo sardinha, salmão, etc.), mas há pessoas que não podem ou não querem comer carne, de modo que podem encontrar proteína no tofu, feijões, iogurte e queijo, leite de soja (até há uns com proteína extra), nozes e algumas sementes.
  5. Mancha localizada que parece esfarelar – isso tem a ver com falta de cálcio. é uma mancha redonda ou ovalada que parece tornar-se pó. Claro que a solução é ingerir mais cálcio, seja com leites e/ou derivados, folhas escuras (couve escura, espinafres, grelos) ou suplementos.
  6. Mancha difusa – é uma infecção por fungos. É uma espécie de micose e pode espalhar-se às outras unhas. A mancha não tem bordos muito definidos e vai-se espalhando. Deve ser tratada com a ajuda de um médico ou farmacêutico que vai escolher o tratamento mais adequado. Se não for tratada, pode muito bem prejudicar a unha de tal modo que se torne muito doloroso, por exemplo, usar sapatos (se for nos pés, claro) ou manusear objectos do dia-a-dia (se for nas mãos).

Se as manchas forem recorrentes, ou seja, se estiverem sempre a aparecer em várias unhas, convém ir ao médico porque há algumas doenças cuja primeira manifestação externa é precisamente um número anormal de marcas brancas nas unhas. O mesmo se as unhas mudam de repente de cor na sua totalidade (se ficam brancas por todo ou se ficam muito amarelas).

Maquiagem – Base Sun Protection Liquid Foundation da Shiseido (review)

12 Jul

Talvez não saibam o quanto eu gosto da Shiseido, a verdade é que falo pouco da marca aqui, mas nem sei porquê. Sou fã e os produtos Shiseido vão aparecendo cá por casa com a frequência possível (dado serem caros, apesar da qualidade justificar quase sempre). Desta feita, falo-vos de uma base líquida da marca, recomendada para o Verão.

Base Sun Protection Liquid Foundation da Shiseido

Base Sun Protection Liquid Foundation da Shiseido

A marca faz milhão e meio de promessas quanto a esta base, desde um “tecnologia inteligente de solares”, a protecção contra UVA e UVB (boa!), conforto da pele e uma “fórmula de alta performance”. Soa bem, soa muito bem! Mais ainda, a base é resistente à água, perspiração e oleosidade, que segundo a marca confere um aspecto mate mesmo em actividades ao ar livre. A base Sun Protection é considerada anti-envelhecimento porque protege contra os raios UVA, que já sabemos são uma das principais causas de envelhecimento, e também porque contém anti-oxidantes. Além disso não transfere e é não comedogénica.

Ora aqui está uma combinação de cores que a minha câmara fotográfica odiou! Talvez pelo alto contraste entre o azul turquesa e o laranja, a câmara (e eu!) teve dificuldades em produzir uma foto decente. Enfim, adiante… Ao abrir a caixa, deparamo-nos com a base e com uma caixinha que traz uma esponja para aplicação – achei o máximo, além de ser prático, nada como um auxílio e lembrete para mantermos a higiene e cuidarmos da pele, não culpando a base por uma alergia que pode ser a uma esponja menos limpa, por exemplo! Eu, regra geral, não gosto de esponjas para aplicar a base – quero dizer, não gosto de esponjas para nada. Eu uso um pincel de dupla fibra, depois de ter experimentado a esponja (deve ser usada sempre limpa se escolherem fazer uso dela) e também aplicar com as mãos (técnicas de aplicação de base, falei delas aqui há meio século). Ah, lembrem-se, se sentirem necessidade de retocar a base, é preciso absorver o óleo e perspiração da face antes de depositar mais base – um lenço de papel é o melhor amigo e o mais económico na situação.

Sun Protection Liquid Foundation

Sun Protection Liquid Foundation

Confirmo que a base não transfere e dura bastante tempo… Mas se e só se bem trabalhada na pele (ou seja, como que massajada). Para o tal efeito mate duradouro que a marca promete, tenho que usar pó inevitávelmente, pelo menos durante os dias de mais calor ou em actividades extenuantes. Além disso, aponto o dedo ao facto de a marca fabricar esta base em sete tons mas apenas três estarem disponíveis nas perfumarias em Portugal. Eu trouxe a cor mais clara que vendem cá, a número 30 (o meu tom de pele é correspondente ao NC 20/25 da MAC), e é o meu tom de pele, mas fico a pensar nas pessoas mais claras do que eu…! Certo, é suposto no Verão ficarmos com a pele mais escura, mas se calhar, talvez, num Universo alternativo, uma pessoa que gaste dezenas de euros numa base de SPF 30 de largo espectro o faça exactamente porque não quer ou não pode ficar morena…?! Faz o seu sentido! Vi todos os tons disponíveis (30, 40 e 50) e todos são bastante neutros, nem demasiado amarelos, nem rosados o que já é bom. Quanto a aroma, cheira a protector solar, um floral leve e empoado, o típico que todos conhecemos, mas o aroma desaparece em pouco tempo.

Sun Protection Liquid Foundation - Esponja aplicadora

Sun Protection Liquid Foundation – Esponja aplicadora

Esta base é líquida até dizer chega, quase quase como água! A embalagem tem uma bolinha dentro que ajuda a agitar o produto – e é sempre preciso agita-lo, de contrário é ver a base a não funcionar. Apesar disto, a cobertura é muito boa, média até média-alta diria eu. Diz a bula (o “livro de instruções”) que o nível de protecção solar foi medido com base numa aplicação de 0.002ml por centímetro quadrado da pele da face. Segundo a toda-poderosa Internet, a face humana média terá 370 centímetros quadrados, o que quer dizer que cada aplicação deve ser 0.74 mL. A base tem 30 mL como é normal por isso vamos dizer que vai durar para cerca de mês e meio. Atenção, atenção, acabamos de descobrir o uso diário para aquelas aulas de matemática a que nos dava tanta vontade de faltar mas a mamã não deixou! Agora a sério, geralmente digo que isso das bases com SPF é conversa, que nunca aplicamos o suficiente para ter a protecção adequada, mas estes cálculos parecem-me acertados para o que a maioria das pessoas usa de base numa aplicação normal – só lembro que aplicar menos produto do que o recomendado vai fazer com que o SPF não seja tão alto quando o mencionado.

Noutros países, a base vem com os números de SPF diferentes, nomeadamente 42 ou 43 no continente Americano por exemplo. Isto deve-se às regras de cada país ou região na medida e nomenclatura dos SPFs – a Europa tem regras diferentes da América e da Ásia, daí o produto nos chegar com um rótulo diferente. O produto é o mesmo, não pensem que do lado de lá do Oceano as pessoas estão melhor protegidas! Uma coisa que também é igual de qualquer lado de qualquer Oceano é que esta base não é recomendada para fotografia com flash – bases com SPF alto reflectem a luz do flash deixando a pessoa branca e deslavada, efeito fantasma. Não é um bom look, acreditem!

A base é deveras muito boa, não me deu alergia até ver e não oxida (ou seja, não muda de cor) nem com sol, nem com calor, nem com oleosidade – e digo já que estes dias de 31ºC à sombra são excelentes para testar bases novas! Valha-nos isso! Comprei a Sun Protection Liquid Foundation na Douglas, custou-me cerca de 34,50€ mas já vi à venda noutros sítios sempre com preço semelhante. 34€ nem é caro para uma boa base, de marca, especialmente com tantos benefícios, mas os produtos líquidos vão-se num instantinho… Vamos lá ver se dura mesmo o tal mês e meio!

E vocês, têm alguma coisa Shiseido? Se sim, gostam? Se não, porquê? Obrigada por lerem!

Cuidados De Pele – Hidroquinona

15 Abr

Mais um ingrediente de cosméticos, desta feita um dos mais comuns e melhores em termos de clareamento de pele, particularmente na remoção de manchas escuras.

hidroquinona e manchas na pele

A hidroquinona ou quinol pode ter origem natural (algumas madeiras, fumo de tabaco, trigo, café, pêra, brócolos entre outros) ou sintética e é um forte inibidor da produção de melanina. A melanina é o pigmento que temos na pele e que é responsável pela cor da mesma; é por causa dele que ficamos com uma cor mais escura depois de apanhar sol é é por causa do acumulo dele que ganhamos manchas castanhas, seja de exposição ao sol, idade ou cicatrização. Voltando ao nosso ingrediente…

Eu falei em remoção de manchas e clareamento, mas a verdade não é bem essa. A hidroquinona não remove a melanina que já está presente num certo lugar, apenas impede que se produza mais melanina nesse lugar em particular. Geralmente é associada com um esfoliante químico para que este remova a mancha em si e a hidroquinona  a impeça de piorar. Têm vindo a ser reportados também efeitos anti-oxidantes nesta molécula.

Este produto foi banido em alguns locais com base em estudos que muito sinceramente foram um pouco sensacionalistas e precipitados. Houve o medo que a hidroquinona em excesso provocasse cancro – parece que hoje em dia tudo provoca cancro, mas à parte disso os estudos foram mesmo mal interpretados na minha opinião. Os estudos mostraram problemas quando ratos ingeriam ou lhes fosse injectada uma grande quantidade de hidroquinona. Primeiro, hoje sabe-se que o organismo dos ratos processa a hidroquinona de uma maneira muitíssimo diferente da dos humanos; segundo, ninguém sugeriu que se ingerissem ou injectassem grandes quantidades deste produto em humanos (isto leva tem uma implicação grande porque uma substância não é processada da mesma maneira se for ingerida, injectada e aplicada na pele – são situações totalmente diferentes) e terceiro, a quantidade de produto a que se sujeitaram os animais nestes estudos foi muito maior do que as quantidades de hidroquinona às quais uma pessoa que use cremes com este ingrediente será sujeita na sua vida toda. Em mais de 30 anos de uso cosmético não se relacionou ainda nenhum problema em humanos com o uso deste ingrediente como cosmético.

Desde 2007 que a comunidade científica em geral considera este produto seguro na cosmética, sendo o mais comum haver produtos no mercado com entre 0.5 a 2% desde ingrediente.

Perguntas E Respostas 6: Celebridades E Base

30 Nov

Perguntou a Iracema por e-mail:

Oi! Adorei o seu blog, tem dicas sempre úteis! Vejo que fala muito em base e eu adorava usar mas tenho muito medo, muito medo mesmo. Sempre vejo celebridades com e sem maquiagem e fico muito assustada vendo como a pele parece manchada. É a base que causa isso?

Olá Iracema! Obrigada pela questão, veio mesmo a calhar. É um mito pensar que as pessoas em geral têm a pele “estragada” porque usam base; ao invés, muitas das vezes, as pessoas usam base porque têm a pele “estragada”. No que diz respeito às celebridades, há mais alguns factores a ter em conta (e já lá vamos), mas a questão é que se a base for bem escolhida, de uma boa marca, de um tipo adequado ao nosso próprio tipo de pele e se não nos provocar alergia, pode até ser um elemento valiosíssimo na protecção da pele (se tiver SPF, por um lado e, até mesmo criando uma espécie de barreira entre a pele e a poluição ambiental, por outro) e também na manutenção de uma pele saudável (por exemplo, ajudando a manter a pele hidratada ao longo do dia se isso for uma necessidade específica da nossa pele).

Quanto às celebridades, é preciso “dar o desconto”. A vida de celebridade não é tão glamourosa como pode parecer. São inúmeras viagens de um lado para o outro, é o stress de cumprir compromissos, são as poucas horas de sono, são as inegáveis e incontáveis noites de festa, são as diferentes pessoas a fazer maquiagem na mesma pessoa com produtos diferentes (infelizmente, muitas vezes nem ligando a se a pessoa que está a ser maquiada gosta ou não da maquiagem, se se dá bem ou não com o produto)… Tudo isto faz com que a pele reaja! A pele é um órgão  é uma parte viva e sente muito o stress e a desregulação!

Ainda, estamos habituados a ver celebridades na TV, com todo e mais algum truque para forçar a pele a parecer impecável ou então estamos habituados a vê-los em fotografias que foram editada à exaustão (o famoso photoshop). Essa habituação leva-nos a crer que a pele é e pode ser 100% perfeita; mas não, toda a pele tem uma ou outra pequena imperfeição, pelo menos de vez em quando.

Assim, o importante a retirar disto é que uma base bem escolhida é segura para a saúde e para a pele. A questão das celebridades é uma questão de modo de vida.

Maquiagem – Lidar Com Sardas

24 Ago

Há quem adore, há quem odeie, mas todos concordam: as sardas podem causar um bocadinho de dúvidas quando é hora de aplicar a base. É mais fácil do que parece!

maquiagem maquilhagem freckles pin-up vintage

Claro que primeiro é preciso saber se querem esconder as sardas ou não. Eu gosto de ver, acho bonito e tenho pena de que as minhas sejam poucas e claras. Contudo, acho mesmo que cada pessoa é que sabe o que quer e há opções para todos os gostos.

Para quem queira assumir as sardas, o ideal é um creme hidratante com cor (gosto do You Rebel da Benefit ou o Studio Moisture Tint da MAC) ou uma base de cobertura leve (a Skin Finish da Bobbi Brown da qual falei ontem), de modo a uniformizar apenas um pouco o tom de pele entre as sardas. De seguida, com um bom corrector, podem corrigir alguma vermelhidão, imperfeição, olheiras ou até mesmo clarear uma sarda que seja mais escura do que as demais ou que pareça “fora de sítio”. O creme hidratante pode ser aplicado com as mãos, mas a base, ainda que de cobertura ligeira, deve ser aplicada com um pincel. O corrector tem mesmo de ser aplicado com um pincel apropriado e não demasiado grande para um maior controlo. Claro que esbater bem todos os produtos para não haver linhas demarcadas é de extrema importância. Podem usar um pó com pouca cor, se virem que é necessário para matificar a pele, mas evitem usar um produto quando não for necessário.

Para quem queira um meio termo, ou seja, esbater as sardas e não as eliminar completamente, pode usar uma base de cobertura média (a minha base favorita de todos os tempos é a Studio Tech da Mac, e vou recomendá-la. Infelizmente sou alérgica a esta base e não a posso usar, apesar de a idolatrar), ou então usarem uma base leve como o que falamos acima e usar um pouco de corrector bem esbatido apenas no centro da face. A verdade é que a maioria das pessoas olha para nós de frente e difundindo as sardas no centro (frente) do rosto, o efeito visual de quem olha para nós é equivalente a não esconder todas as sardas.

Para esconder tudo (por favor, reconsiderem!!!), a solução é mesmo uma base HD (a base HD da Makeup Forever, por exemplo) ou de cobertura total (a Rich Liquid da Illamasqua cobre positivamente tudo!), com um bom corrector para cobrir o que a base não conseguir esconder e, para fixar tudo e garantir que nada se move, um pó.

Dúvidas? Sugestões? Comentem! Adoro comentários!

%d bloggers like this: