Tag Archives: frangrancia

Novidades – Perfume Honey (Marc Jacobs)

25 Set

Eu tenho fobia a abelhas (nada contra aranhas como tanta gente tem…), mas gosto de mel! E gosto desta embalagem toda colorida e animada do novo perfume Marc Jacobs.

Honey Marc Jacobs (lançamento Outono 2013)

Honey Marc Jacobs (lançamento Outono 2013)

Pêra, mandarina (parecido com tangerina), néctar de pêssego, damasco, mel e baunilha. Palavra que não é a receita de uma sobremesa, mas podia ser! São as notas doces, florais e frutadas deste perfume, que na pele traduz uma feminilidade adocicada e alegre, com uma base quente devido a algumas madeiras que também fazem parte do perfume. Apesar do nome, para mim, o cheiro a mel não é assim tão notório que justificasse o perfume levar esse nome, mas como não sou eu que estou encarregue de baptizar perfumes, também não vou meter o nariz (que piadinha mais sem graça…).

É o perfume de menina-mulher, de uma jovem que já não queira um cheiro infantil mas também não se sinta atraída para perfumes mais clássicos e marcantes. Não é único, ou seja, não se vai tornar numa imagem de marca nem sobressair particularmente ou se destacar e chamar a atenção. Tem uma fixação moderada e está longe de ser forte, é ideal para um dia de trabalho ou de escola, é um cheirinho bom a fruta doce que se sente quando se está perto. Não é o meu tipo de perfume pessoalmente, mas conheço imensas pessoas que adorariam estar o dia todo a cheirar a uma deliciosa e docinha salada de frutas – há tanto perfume que cheira a gomas e rebuçados, porque não uma alternativa?

Para concluir, algo mesmo apropriado para o regresso às aulas e a lembrança das coisas boas do e alegres do Verão! Solarengo é o adjectivo que mais me vem à ideia neste momento para descrever o “ambiente” que este perfume cria.

Anúncios

Perfume – O Guia Essencial

4 Jun

Convido-vos hoje a fazer hoje uma viagem imaginária a uma perfumaria. Eu vou convosco e vou-vos explicando conforme vamos pegando nos lindos frascos coloridos. Vamos lá? Vá, depois vamos lanchar um gelado!

Perfume Pnina Tornai

Perfume Pnina Tornai

Ao entrar na perfumaria, geralmente, ou já se sabe o que se quer, só se quer ver as novidades ou, então, procura-se um perfume novo. Vamos imaginar que o nosso caso seja o último e que queremos um miminho novo. O perfume é para o Verão ou é para o Inverno? Dia ou noite? Ou é para usar independentemente de tudo? Os aromas transmitem-nos outras sensações físicas que não são só olfactivas. Alguns aromas transmitem-nos calor, outras um frescor; alguns perfumes perduram mais e outros nem tanto. É assim que se distinguem os perfumes conforme a ocasião a usar – os aromas mais frescos usam-se no Verão, os mais quentes no Inverno; os aromas mais leves de dia e os mais marcantes de noite. Ou então usa-se o que der vontade, quando se tiver vontade. É uma questão de experimentar e ver o que cada perfume nos transmite – acreditem, o perfume é poderoso!

Agora vem a parte mais parece mais complexa, muitas pessoas fazem uma tempestade num copo de água, digo, frasco de perfume. “Notas” é um termo que não raras vezes ouvimos no que toca a perfumes e muita gente não sabe muito bem do que se trata. Notas são os elementos do perfume. Raramente vemos um perfume que tenha só um aroma, geralmente é uma mistura que dá aquilo que cheiramos – as notas são estes ingredientes, chamemos-lhe assim.

A partir daqui, podemos entender que haja notas de topo, médias (ou de coração) e as de base. Isto tem a ver com a mistura e com o peso de cada elemento. Assim, as notas de topo são aquelas que sentimos primeiro, são aquelas que evaporam e daqui a um bocadinho já cá não estão. As de base são aquelas que perduram, aquelas que ficam na pele, na roupa, aquelas que ainda sentimos horas depois da pessoa ter aplicado o perfume. E as médias são isso mesmo: as que estão entre uma coisa e outra. É assim que explicamos, por exemplo, que o perfume mude ao longo do dia! Posto isto, regra geral, as notas de topo são mais leves como por exemplo aquele cheirinho a “pó de talco” que alguns perfumes têm, aquele cheiro cítrico ou mesmo alguns florais mais suaves. As notas médias são muitas vezes originárias de flores e as notas de base mais comuns hoje em dia são amadeirada ou de incenso. Afinal não é assim tão complicado, pois não?

Shalimar - Guerlain

Shalimar – Guerlain

A parte divertida começa agora: experimentar!!! Armemo-nos de papelinhos e desatemos a carregar nos sprays. Mas calma, é preciso escolher com cuidado porque depois de muito experimentar, o nosso nariz já distingue mal umas fragrâncias das outras. Diz quem sabe que cheirar café ajuda a “limpar”, mas, convenhamos, nem toda a gente anda com grãos de café atrás! A cada quatro ou cinco perfumes, convém descansar um pouco. Aproveitem para anotar no papelinho o nome dos aromas que mais agradaram.

Quando já temos a escolha alinhavada, ou seja, já estamos entre dois ou três aromas, é altura de experimentar na pele. Colocar um bocadinho no braço (pedir uma amostra também resulta!) e ir passear. A pele altera o perfume e dependendo da pele e do perfume, pode alterar muito ou pouco – as pessoas com pele oleosa ou com hormonas mais activas tendem a alterar mais os aromas, por exemplo. Além disso há aquela conversa das notas de base!

Agora que já está o perfume escolhido, é só saber a “intensidade” que se procura. Costumamos encontrar as designações “Parfum”, “Eau de Parfum” e ainda “Eau de toilette”, que são as mais comuns. Isto tem tudo a ver com a quantidade de aroma, com a concentração da fragrância. O “Parfum” tem entre 15 a 40% de concentração de aroma, apesar de o mais comum ser 20%, a “Eau de Parfum” tem em geral 15% e a “Eau de Toilette” contém 10%. O gosto de cada um e a maneira de aplicar perfume é o que importa aqui – há quem adore “tomar banho” de perfume, e aí deve optar por um menos concertado; que aplica pouco, pode escolher o mais concentrado (também vai durar mais!)

Chanel nº 5

Chanel nº 5

Quanto a aplicar, já disse, vai do gosto. Apliquem como gostarem, esqueçam lá as regras!!! Eu aplico nos lados do pescoço e nos pulsos, são os sítios onde o corpo aquece e o sangue passa à superfície para que o aroma se projecte um bocadinho mais, mas sinceramente não é nada de especial. Só não recomendo que apliquem na roupa, porque o perfume pode manchar e, manchando, não sai mais.

Acho que é tudo, espero que não falte nada. Contudo, como sempre, se houver alguma questão, é só dizer!!!

%d bloggers like this: