Tag Archives: análise

Eight Hour Cream (review)

15 Out

“Um Blog Muito Pipi”, assim se chama o blog de onde vem esta review sobre o famoso, infame, fabuloso e mal-cheiroso Eight Hour Cream da Elizabeth Arden. Espero gostem e que não se esqueçam de visitar o blog. O meu muito obrigada à Muito Pipi por ter aceite o meu convite!

Elizabeth Arden, Eight Hour Cream

Elizabeth Arden, Eight Hour Cream

O mundo da cosmética é lindo, maravilhoso e cheiroso. Cheio de novidades sedutoras, de texturas requintadas e de fragrâncias apetitosamente irresistíveis.

E depois há o Eight Hour Cream. Um bálsamo estranhamente apaixonante, que conquista não pela promessa de perfeição, não pelo aspecto (betadine creme versão diluída e peganhenta?), nem tão pouco pelo perfume (claramente!), mas pela eficácia. Em tudo. Vá, pelo menos em tudo o que é suposto.

Antes de desenrolar o longo novelo de áreas de influência deste produto super premiado, importa esclarecer que há concerteza uma função que o filhote da Elizabeth Arden não é capaz de cumprir. Nunca! Jamais! Em tempo algum! É verdade, meus queridos, é com profundo pesar que vos transmito que o Eight Hour Cream definitivamente não serve como perfume. Lamento, mas é um facto. Admito que talvez um apreciador de fragâncias hospitalares, com um particular gosto por odores axaropados possa discordar de mim. É bem possível. Tudo bem. Ainda assim, pela parte que me toca, coloco o cheiro emanado por este bálsamo na categoria “Repelente Humano”.

Confesso que não tenho dados quanto ao uso (e eficácia) do produto na área do afastamento de pessoas, mas pelo mundo fora há relatos do poder deste amiguinho a outros níveis. Parece que o creme maravilha pode ser usado como:

  • Iluminador de rosto, pernas, braços e tudo quanto vos aprouver colocar em evidência;
  • Auxiliar na remoção de máscaras de pestanas à prova de água;
  •  Domador (e embelezador) de sobrancelhas rebeldes;
  •  Apaziguador de securas corporais e faciais (como narizes ofendidos por assoadelas frequentes);
  •  Moderador de revoltas capilares, sejam elas pontas tresloucadamente secas (antes ou depois do banho) ou cabelos esvoaçantes;
  •  Suavizador de queimaduras e feridas diversas;
  • Abrilhantador de lábios.

Meus queridos, é a loucura dos usos sem fim! E mais, parece que maquiadores super potentes como Pat McGrath, Troy Surratt e Lisa Eldridgde adoram o produtinho criado por Elizabeth Arden em 1930.

No meu caso, já testei os poderes facial e corporalmente iluminadores deste fofinho e devo dizer: Vai Eight Hour! Reflecte a luz de uma forma discreta mas gostosa. Como hidratante de lábios e de mãos é igualmente poderoso. É coisa boa pessoas, é coisa muito boa.

Para aplicar o dito cujo, basta aquecer uma pequena quantidade nas pontas dos dedos e partir para o ataque, que será concerteza bem sucedido. Malcheirosamente bem sucedido mas, ainda assim, sucesso é sucesso!

Na verdade uma pessoa não pode ter tudo. Às vezes o que é bom cheira mal e há que aceitar isso. Sim? Não meus queridos, não! Atenta ao horror do odor desagradável, a marca lançou no ano passado uma versão sem cheiro que, diz quem já experimentou, mantém a performance exemplar. E porque é que a Muito Pipi não se pronuncia a este respeito? Pois que, ao comprar a minha primeira embalagem de Eight Hour Cream, achei que devia atirar-me à versão “Original”. Ora, mal sabia eu que “Original” podia bem ser “Perfumado pelo demónio”. Mesmo assim, dizem por aí que o que é original é bom. E tem sido mesmo. Muito bom. Tão bom que não há cheiro que acabe com o amor.

Anúncios

Perfume – Roberto Cavalli Eau de Parfum

10 Set

E não é que eu nunca falei de uma das minhas imagens de marca? Este perfume tornou-se muito meu durante o Inverno passado, encontrei o aroma que diz tudo aquilo que quero dizer ao Mundo sobre mim. Se não entendem muito sobre perfumes, sugiro este post.

Roberto Cavalli Eau De Parfum

Este perfume foi criado para a mulher Cavalli, a mulher que não quer passar despercebida. A extravagância, o luxo e o marcar do território – incluindo o uso do padrão animal digam o que disserem!  “Temperamento colorido” é o que diz a marca. As notas que mais se sentem são a flor de laranjeira, tonka (um aroma doce) e benzoim. É um perfume quente, e doce, forte, mas não incomoda quem está à volta contando, claro, que haja moderação na aplicação. Não há olfacto que resista a um banho de perfume!

Tecnicismos à parte, este perfume é quentinho, confortável, rico, complexo e, de uma maneira muito inesperada, chega a ser cremoso. Sim, é estranho, mas um cheiro pode ser cremoso e “completo”. É um perfume de mulher e não de menina, mas ao mesmo tempo não parece datado.  Digamos que é um feminino adulto! A mim, aquece-me até à alma! Não tem nada a ver com os perfumes a cheirar a gomas e rebuçados que têm vindo a ser lançados ou com os florais mais simples e leves ditos mais apropriados. É uma elegância diferente!

A fixação é excelente, colocando de manhã depois do duche ainda é possível sentir o perfume na manhã seguinte – claro que não com a mesma intensidade, mas o cheirinho está lá! Pelas reviews de outras pessoas que vi online, parece que este perfume responde muito à química do corpo de cada pessoa – é normal que isto aconteça com os perfumes em geral, mas pelos vistos é muito notório nesta fragrância.

O frasco é lindo, em tons dourados como é típico da marca, e com um detalhe em padrão de zebra – típico!

A Roberto Cavalli tem outros perfumes, mas não gosto de nenhum! Acho-os muito mais aguados ou muito doces, sinceramente nenhum é do meu agrado senão este. Ainda assim, nos dias muito quentes sou incapaz de o usar – quando o termómetro passa acima dos 30 acho que as fragrâncias quentes fazem-nos ter mais calor!

E vocês? Mudam de perfume com as estações ou usam sempre o mesmo ou o mesmo tipo de perfume?

(Peço desculpa pelo atraso deste post, mas mais vale tarde do que nunca, não é? Estou a tentar de um tudo para que isto não se repita nem se torne um hábito. Agradeço imenso pela vossa paciência!)

Maquiagem by Fernando Torquatto (Livro d’O Boticário)

6 Set

“Os livros são os nossos melhores amigos e devem ser respeitados e estimados.” Cresci a ouvir esta frase, lembro-me de a ouvir ainda antes de saber ler e escrever, e ainda hoje a trago comigo. Sou um ratinho de biblioteca, não tenho a menor vergonha de assumir isso, e acho que não é só numa sala de aula com um professor a recitar matéria que se aprende – se se aprende imenso ao praticar e ao observar outros a praticar, a palavra escrita também nos ensina e muito! Já fiz aqui no blog um apanhado do que achei do livro da Bobbi Brown e ficou prometida a minha opinião sobre mais livros de maquiagem. Aqui está o novo livro nesta série, o Maquiagem by Fernando Torquatto, editado e vendido pel’ O Boticário. Para os mais preocupados com questões linguísticas o livro está, sim, escrito em Português do Brasil.

Livro Maquiagem Fernando Torquatto

Livro Maquiagem Fernando Torquatto

O livro é enorme, pesado, folhas grossas e brilhantes, o sonho de qualquer viciado em livros (eu, eu!). Está completíssimo, começa com uma introdução que fala do livro e da razão de ser do mesmo e depois fala um bocadinho sobre História. Entretanto entra na escolha dos materiais (o básico, o que não é tão básico mas facilita a vida, os pincéis e outros extras que vale a pena conhecer). O capítulo quatro é extenso e fala sobre a pele, desde o cuidado mínimo indispensável passando pela base. Começam aqui os passo-a-passo, com dicas gerais de tipos de produto e aplicação até truques muito particulares para quem tenha sardas, para a pele negra e para a pele madura, sendo que se fala da pele e não se dita “regras” de aplicação só por ditar. Uma das coisas que mais me surpreendeu pela positiva foi que, apesar deste livro estar intimamente ligado à marca O Boticário, nunca se força a ideia de que só O Boticário tem produtos bons e que só se vai conseguir um bom resultado com produtos da marca. As fotos são de produtos da marca, há recomendações de onde a onde mas não há aquela pressão para usar a marca.

Um dos looks livro de Fernando Torquatto - Olhos Românticos

Um dos looks livro de Fernando Torquatto – Olhos Românticos

Passamos para o capítulo cinco, os olhos. Quase 90 páginas sobre os olhos. Desde as sobrancelhas e como conseguir uma sobrancelha perfeita às pestanas (cílios) e como escolher a máscara certa e aplicar postiços se for essa a vontade… Há muitos looks diferentes, todos com tutoriais escritos e com o passo-a-passo em fotografias claras e bem tiradas – do mais simples ao mais arrojado, do romântico (ver foto acima) ao smokey eye preto, nada falha. O fotógrafo Brasileiro Jacques Dequeker está de parabéns pelo trabalho magnífico ao longo do livro, a vasta maior das fotos dos looks finais está simplesmente perfeita.

O livro continua, afinal passa das 250 páginas. Há um capítulo sobre lábios que inclui correcções à forma dos mesmos caso necessário e algumas palavras sobre o batom vermelho. O capítulo sobre maçãs do rosto é menorzinho mas o seguinte, sobre contorno e modelagem, compensa, e até tem desenhos para se corrigir e afinar o nariz! Segue-se uma secção sobre dourados e bronzes, tão ao gosto brasileiro, com dois passo-a-passo. Seguidamente temos um capítulo sobre looks casuais, coisas mais para o dia-a-dia, onde se versa sobre pele branca, morena, asiática, madura e negra sendo que todos tê dois looks excepto a pele madura que tem um só nesta secção. Depos looks de noite, para os mesmos tons de pele. Looks de praia (pensem na Gisele Bünchen, Adriana Lima ou outros anjos da Victoria’s Secret), cuidados básicos pré e pós maquiagem (cuidados de pele mais uma vez reforçados) e depois uma pequena secção para ficarmos a conhecer Fernando Torquatto e o grupo O Boticário.

Está difícil imaginar um livro mais completo – ainda assim o livro é bom de ler, a escrita é simples e faz parecer que estão a conversar connosco em vez de nos dar uma aula. Talvez por ser esse o estilo que tento imprimir aqui no Invicta Maquiagem eu seja suspeita em dizer que gosto do tratamento terra-a-terra, mas o facto é que me agrada bastante. Não é um livro maçudo, tem muita fotografia bonita para descansar os olhos e apreciar a beleza de uma boa maquiagem bem fotografada. É um livro dirigido à mulher do dia-a-dia, não há assim nenhuma técnica ou truque miraculosamente revolucionário para quem já está num nível avançado de maquiagem, mas é um livro que pode ajudar uma principiante curiosa e pode inspirar e acompanhar um profissional ou a verdadeira fanática por cosméticos. Porém, não está sem falhas… Vejamos.

DVD e óculos no livro de Fernando Torquatto

DVD e óculos no livro de Fernando Torquatto

Este livro tem também um par de óculos 3D e um DVD. Os óculos surgem porque algumas das fotografias do livro têm efeitos, mas é mais uma coisa artística do que propriamente algo que acrescente algum valor à aprendizagem do tema do livro. Muito sinceramente era dispensável, mas pronto, sempre dá uma aura de modernidade e tecnologia ao livro – devo ser a pessoa que menos acha graça ao 3D no Mundo, mas cada um com as suas esquisitices, não é? Quanto ao DVD, é a mais grave falha deste livro. O DVD tem o making of do livro, são uns meros 15 minutos de filme, nem isso. Já que o livro tem o DVD porque não aproveitar para dar mais dicas exclusivas? Mostrar uma outra técnica que não estivesse no livro ou que precisasse de uma explicação extra ou demonstração? Ou então uma entrevista ao tão talentoso Fernando Torquatto, para o conhecermos melhor. Em 15 minutos de gravação, o mini documentário sobre um dia na vida de um maquiador connhecido ou então dicas sobre como se tornar maquiador… Nem sei, há tantas hipóteses bem melhores! Até acho que o que se mostra no making of não abona nada em favor do livro ou do maquiador porque vemos perfeitamente que a pele das modelos e a maquiagem não está perfeita e que há ali muita edição de fotografia – é bom ser honesto com o photoshop, mas também não era preciso exagerar!

Não concordo cegamente com cada palavra deste livro, na minha opinião há alguns erros e alguns conselhos dos quais discordo, mas não temos que ser todos iguais e achar todos o mesmo de tudo!

Este livro tem um preço um bocadinho salgado (39,99€ segundo o site, mas era mais caro quando o comprei se não me engano), mas tem muita fotografia. Sugiro a quem o quiser comprar (e pode fazê-lo nas lojas O Boticário) que guarde algum talão de promoção ou qualquer coisa assim. Infelizmente os livros em Portugal têm um custo absurdo e não há nada que possamos fazer apesar da diferença de preço de Portugal para o Brasil neste livro ser de cerca de 10€ – acreditem que há bem pior!

Cuidados De Pele – Shiseido The Skincare Day Moisture Protection (review)

2 Set

Calma, calma, eu sei que vou falar da Shiseido mas esta resenha é só mais-ou-menos e não é recheadinha de elogios como todas as outras. Não que o produto seja mau, só não é ideal para mim!

Shiseido The Skincare Day Moisture Protection

Shiseido The Skincare Day Moisture Protection

Trata-se de um creme de dia da Shiseido, recomendado pela The Skin Cancer Foundation como sendo eficaz na prevenção dos danos que o astro-rei pode trazer à pele por ter protecção de largo espectro (apesar da marca dizer que não tem… fiquei confusa logo aqui e já vamos a isso).

O design da embalagem é lindo, o frasco é pesado, forte, de um branco com partículas douradas quase holográficas. O aroma é leve, um floral quente que cheira a limpo e uma das grandes vantagens que tem é ter um dispensador. O creme em si é extremamente fluído, levemente amarelado e fácil de espalhar.

Quando se diz que a protecção é de largo espectro, equivale a dizer que o produto age contra raios UVA e UVB e a própria Shiseido diz apenas que o creme protege contra os UVB apenas. O SPF 15 é o ideal para o dia-a-dia da maioria das pessoas (SPF bloqueia cerca de 93% dos raios solares) mas devido à textura do creme duvido que o SPF que proporciona seja esse mesmo já que a eficácia é dependente da quantidade aplicada. O que se passa é que o creme não é nada leve como promete ser, é pegajoso, se ponho menos é pegajoso de qualquer modo mas sinto a pele a repuxar, se ponho mais parece que fico o dia todo com o creme ali à superfície. Atenção que eu tenho a pele mista no Verão e este creme é exactamente indicado para este tipo de pele. Tenho certeza que quando a minha pele começar a penar com o frio, a ficar desidratada e a pender mais para o seca o creme será mais confortável, mas até lá, não me parece. Enquanto escrevo este artigo já se passaram 8 horas da aplicação do creme, não coloquei maquaigem nenhuma e sinceramente parece que ainda está a secar. Até entendo que se queira criar uma barreira protectora para a pele, mas será que eu tenho que a sentir o dia todo?

O creme custa para lá dos 50€ e a Shiseido habituou-me a uma qualidade irrepreensível e sinceramente estou desapontada e estarei até o fim do tempo quente. Este é um produto que cai na categoria do OK, mas eu não espero um produto OK da parte da Shiseido, e certamente não espero um produto OK dos meus 54,95€. Eu espero um produto de Muito Bom para cima e olhem que não sou nada novata na marca!

Enfim, nem sempre nos damos bem com o que supomos ser melhor. Já alguma marca que costumam usar vos desapontou?

Corpo – Ergonomic Foot File da Douglas

13 Ago

Parece uma nave espacial, mas não é! Trata-se de uma lixa para pés com um formato fácil de manusear.

Douglas Ergonomic Foot File

Douglas Ergonomic Foot File

Por vezes, para calosidades dos pés ou, até mais, para os calcanhares, é preciso uma esfoliação muito intensiva. É esse o propósito das pedras-pome, de aparelhos e utensílios que são muito ásperos e raspam a pele grossa destas zonas mas problemáticas. Porém, é manifestamente pouco confortável estar a segurar uma pedrinha e passar inúmeras vezes nos calcanhares, estando nós numa posição dobrada, depois a pedra escorrega, não se encontra jeito para pegar naquilo… A Douglas vem resolver este problema, com uma lixa muito áspera parecida a uma pedra mas num formato muitíssimo mais fácil de segurar.

Douglas Foot File Ergonomic

Douglas Foot File Ergonomic

Depois dos pés molhados para amolecer a pele da qual nos queremos livrar, seja deixando “de molho” por cinco a dez minutos em água morna ou após o duche, usa-se este aglomerado de cristais em movimentos circulares sem demasiada pressão para retirar a pele morta. Não é nenhuma ciência, mas é importante lembrar que é melhor tirar menos do que achamos necessário e tirar um pouco mais amanhã ou depois do que tirar a mais e deixarmos a pele tão sensibilizada que esta grete, abra, potencie infecções ou até torne o acto de andar doloroso. Como sempre, e em especial em zonas tão agredidas como os calcanhares, hidratar imediatamente após a esfoliação é imperativo!!! Eu gosto imenso de bálsamos para pés, são mais espessos, o meu preferido é o da Rituals, mas há inúmeros produtos excelentes no mercado. Na foto abaixo podem ver uma aproximação dos cristais em causa – se tiverem a oportunidade de ver o produto em mãos, tenham cuidado ao passar o dedo porque vão magoar-se! O que é para os pés é muito agressivo para a pele mais fina das mãos. Potencialmente esta lixa pode durar anos e anos a fio, claro que vai perdendo características, mas funcionará durante muito tempo.

Douglas Foot File - detalhe

Douglas Foot File – detalhe

Não é um produto super sofisticado, não é um milagre, mas é incrivelmente útil e por 9,20€ não está nada mau! Aprovo! Não é o produto mais glamouroso de todo o sempre, mas tratar dos pés é sem dúvida necessário.

Maquiagem – MAC Morange E What A Blast (review)

9 Ago

Foi ousado, até eu que adoro batons vibrantes e cores vivas levei um ano para me habituar à ideia de comprar, fará usar, este batom. Mas é um clássico moderno, um dos batons mais famosos da MAC e eu tinha que o ter. O famoso Morange.

Morange da MAC

Morange da MAC

Talvez uma das mais simples descrição de cor no site da MAC, o batom Morange é descrito tão simplesmente como “laranja creme vibrante”. Eu não faria melhor! É um laranja um pouco sob o escuro mas ainda assim cheio de luz. Não há brilhos, apenas uma qualidade reflectiva que sob algumas luzes fica a lembrar o fluorescente e um acabamento subtilmente brilhante. É um cor de laranja verdadeiro, sem tons de rosa ou vermelho como é o caso em quase todos os outros batons laranja que me têm passado pelas mãos. É cremoso e muito opaco, confortável, mas não o acho hidratante – quer dizer, não seca os lábios, mas também não os hidrata particularmente. Fácil de aplicar, mas exige precisão por ser uma cor tão forte. Dura imenso tempo, a cor não desvanece com o tempo ou com o falar.

MAC what a blast prolongwear lip pencil

MAC what a blast prolongwear lip pencil

Como seria de esperar, um batom forte fica bem acompanhado com um lápis de cor semelhante. O escolhido foi o What A Blast, um lápis de longa duração. E por longa duração entenda-se “é um pesadelo desmaquilhar”. Mantém-se bem, como que cola o batom a si, mas, digo, retirar é o inferno! É um cor de laranja forte também, se bem que levemente mais coral. Nada que afecte a cor do batom. Aplica-se bem no sentido em que não é duro e deposita logo muita cor, mas, claro, qualquer erro é extremamente notório e praticamente indisfarçável.

MORANGE MAC swatchesAcima podem ver algumas comparações com outros batons laranja que tenho mas que são mais sob o coral. Como podem ver, e a imagem vale 1000 palavras, o Morange faz com que tudo o resto pareça esvair-se de cor! Recomendo este batom e/ou este lápis a quem tenha um tom de pele mais dourado, independentemente da cor da pele em si. Alguém que esteja cansado do vermelho mas, ao mesmo tempo, não tenha medo de ousar. Preparem-se para fazer o trânsito parar porque nunca na vida vão passar despercebidos ao usar este batom. Para mim e para o meu gosto, é um batom de verão ou de tempo muito cinzento (afina, há-que animar) mas não particularmente frio.

MORANGE MAC

MORANGE MAC

Cuidados De Pele – Eudermine da Shiseido (Review Pele Mista)

30 Jul

Eu, Maria Vai Com As Outras, me confesso. Tive alguns deslizes nos saldos, e este foi um deles. A Eudermine é uma “essência revitalizante” e foi um dos primeiros produtos da marca japonesa Shiseido (da qual temos falado imenso aqui no blog).

Eudermine Shiseido

Eudermine Shiseido

E o que vem a ser uma “essência revitalizante”? É um produto com uma quantidade mínima álcool (para conservar), que hidrata e tem um leve efeito esfoliante . É um tónico, mais ou menos, mas não é bem – um tónico só ajuda na melhor limpeza da pele, mas também não é só uma essência, que tem uma função muito específica de tratamento. É uma mistura, digamos. Dá conforto e permite fazer com que os outros produtos possam ser aplicados em menor quantidade já que são melhor absorvidos e funcionam melhor. Além disso, segundo a marca, este produto responde a alterações no clima para manter o nível de hidratação certo na pele. É indicado para todos os tipos de pele (daí eu especificar que a minha opinião se baseia na minha pele mista) e deve ser usado com um algodão de manhã e à noite, após a limpeza.

Começo por dizer que o que mais senti com este produto foi que a minha pele mista se “regulou” a si mesma – não é um milagre, não é do dia para a noite e ainda está a acontecer, mas as partes mais oleosas ficaram menos oleosas e as partes mais secas e que mais desidratam não estão a sofrer tanto com o tempo incerto. A sensação que tenho é que o produto resulta melhor para diminuir a desidratação, porque tanto quanto eu saiba, só com uma hidratação conveniente é que a pele “acerta agulhas” consigo mesma. Outra coisa é a suavidade da pele… A minha pele já era suave, também pudera, com tanto esfoliante e tanto creme, mal fora! Mas, apesar de eu poder estar a soar como um daqueles famigerados infomerciais neste momento, a minha pele passou ao nível seguinte. Sabem aquela conversa da pele de pêssego? É por aí. Isto deve-se à esfoliação gentil, claro, mas ao facto de que, como qualquer bom tónico que se preze, ajuda na limpeza da pele. Aqueles pequenos resquícios de maquiagem e, sim, sujidade e poluição do dia-a-dia de quem sai de casa que não são removidos nem com os melhores produtos de limpeza são removidos por um bom tónico – e é o caso, sem a mais pequena sombra de dúvida.

Publicidade Eudermine

Publicidade Eudermine

A formulação é mais ou menos minimalista, não assim grande coisa a apontar.  É uma águinha perfumada, com ácido hialurónico e com produtos que impedem que se forme um “filme” na pele, sendo que o produto é absorvido rapidamente e tanto quanto possível. Falando em perfume, é um floral leve e fresco, peónias ou algo assim a fazer lembrar a Ásia. Ainda voltando à formulação, há uma porção de humectantes, ou seja, ingredientes que “puxam” a hidratação para a pele e é isso que faz com que o sérum e/ou hidratante que vai ser colocado por cima funcione melhor. O site internacional da marca sugere que 200mL devem durar para 2 meses, mas ao preço desta belezinha, não me parece que vá durar tão pouco cá por casa! Não que eu me importasse de tomar banho com este produto… Talvez logo depois de nadar na minha piscina de moedas!

Este produto existe desde 1897! Aqui abaixo podem ver a evolução do frasco do mesmo. Este frasco que tenho é uma reprodução do primeiro frasco, em comemoração do aniversário de um dos mais antigos e mais vendidos produtos da Shiseido. Os frascos são todos lindos, mas confesso, os três primeiros da foto são muito mais ao meu gosto! A formulação sofreu alguns reajustes desde a sua criação, talvez o que “salte” à vista num primeiro impacto é que antes o produto tinha cor e agora já não. Estamos a falar de 116 anos – mais do que um século! Se no mundo da beleza, um produto que dure mais do que 5 a 10 anos já é um sucesso, acho que podemos considerar 100 anos uma eternidade! Quem nunca estava a usar algo de que gostava para mais tarde se aperceber que tinha sido descontinuado? Se um produto se mantém nas prateleiras e se mantém um “best seller” por tanto tempo, é porque alguma coisa de especial deve ter!

Evolução Do Frasco De Eudermine

Evolução Do Frasco De Eudermine

Na Ásia, e as mulheres do Japão e da China são particularmente adeptas de tudo que tenha a ver com cuidados de pele, não é raro ver famílias em que avó, mãe e filha usam o Eudermine. Começam na adolescência e não param! É um produto caro, mas não me custa nada imaginar uma adolescente Japonesa a dizer à mãe “Oh, mãezinha, compra mais Eudermine! Pagas tu, afinal também usas tanto como eu!!!”. Coisas de teenager.

A Shiseido tem entrado para a minha lista de marcas favoritas e está lá em cima no topo da lista de mãos dadas com a Clarins. Costumam usar ou já usaram a marca? Que produto mais gostam? 

Maquiagem – Rimmel London Apocalips (Review Cores 100 e 303)

25 Jul

Desde que estas belezinhas chegaram a Portugal que eu estava morta por experimentar. Já sabem que batons são comigo e os lip lacquer andam muito em voga. De modo que, como seria de esperar, dois Apocalips vieram morar cá para casa. Aqui em Portugal ainda só vi quatro cores apesar do site da marca dizer que há cinco (dois nudes, um rosa, um vermelho e um glitter prata).

Rimmel Apocalips Phenomenon Apocaliptic

Rimmel Apocalips

Estes foram os dois tons que escolhi, ainda me tentei com o vermelho, mas já tenho vermelhos a mais, digo, suficientes por agora. Não que não tenha batons rosa choque em quantidade suficiente… Adiante, adiante! Estes são o Phenomenon (número 100) à esquerda e o Apocaliptic (303) à direita. Considerem-se apresentados!

Os lip lacquers de todas as marcas são “batons líquidos”, com a facilidade de aplicação e brilho de um gloss, mas com a intensidade de cor e durabilidade de um batom – uma tentativa de juntar o melhor de dois mundos! Tenho a dizer que sou fã da Rimmel London, só fico profundamente frustrada por saber que o que chega cá é uma parte infinitesimal de tudo o que esta marca tem. Basta ir ali a Espanha e há mais coisas, coisas diferentes…!!! Enfim..

Appocalips (Detalhe)

Appocalips (Detalhe)

Achei piada à construção da embalagem, com esta “câmara” onde fica o excesso de produto. Falando em excesso de produto, isso é um problema e é a única parte negativa destes Apocalips, o aplicador vem muito carregado assim que sai do tubo apesar de haver um stopper. Mas não é nada preocupante, é muito fácil retirar o excesso de produto na borda do tubo.

Appocalips Detalhe Aplicador

Appocalips Detalhe do Aplicador

O aplicador é como vêm acima, um aplicador comum de gloss, em veludo, bastante firme e fino suficiente na ponta para poder desenhar bem os lábios.

Quanto ao produto em si, é muito pigmentado e espesso, cobre os lábios na perfeição. A cor mais escura mancha, mesmo depois de comer ou beber há sempre cor o que faz com que os retoques sejam evitáveis e a durabilidade da cor seja fora de série. O produto é muito confortável, não seca os lábios e até é versátil porque com um lencinho de papel para retirar o excesso de produto assim que este “assente”, o brilho diminui muito – não fica mate, pelo menos não somente com este passo, mas fica acetinado. Contando que não se aplique produto a mais (e por isso é que o aplicador demasiadamente carregado é um problema), o batom não “escorre” nem fica nas ruguinhas em torno dos lábios. O aroma é o de morango-baunilha, assim leve, o costume dos produtos de lábios Rimmel.

Apocalips da Rimmel (100 e 303)

Apocalips da Rimmel (100 e 303)

Estas são as cores que escolhi, ambas têm um pouquinho de brilho. A Phenomenon, o tom nude, é claro demais para mim. Não parece assim na amostra, mas é. O que é pena, é um cor de pêssego bonito, mas infelizmente tem uma base branca e quando aplicado, fica exactamente da cor da minha pele do rosto – é mau, porque dá aquele ar de que está doente (falamos do assunto semana passada). Assim, para o poder usar, vou ter que apostar no lápis de lábios mais escuro para contra-balançar o efeito; não vai ser fácil, porque o batom é pigmentado. Já a cor Apocaliptic é um rosa choque mesmo “choque” com um tom frio, borderline fluorescente. É uma cor vibrante, alegre, capaz de trazer luz a qualquer rosto, mas que se destaca imensamente em quem tenha a pele com tom dourado que é o meu caso. Eu gosto, mas pode não ser o caso para toda a gente!

Conclusão: aprovo, recomendo, mas fico triste que a escolha nos esteja tão limitada.

E vocês? Gostam da Rimmel London??? Que produtos gostam mais?

Maquiagem – Base Sun Protection Liquid Foundation da Shiseido (review)

12 Jul

Talvez não saibam o quanto eu gosto da Shiseido, a verdade é que falo pouco da marca aqui, mas nem sei porquê. Sou fã e os produtos Shiseido vão aparecendo cá por casa com a frequência possível (dado serem caros, apesar da qualidade justificar quase sempre). Desta feita, falo-vos de uma base líquida da marca, recomendada para o Verão.

Base Sun Protection Liquid Foundation da Shiseido

Base Sun Protection Liquid Foundation da Shiseido

A marca faz milhão e meio de promessas quanto a esta base, desde um “tecnologia inteligente de solares”, a protecção contra UVA e UVB (boa!), conforto da pele e uma “fórmula de alta performance”. Soa bem, soa muito bem! Mais ainda, a base é resistente à água, perspiração e oleosidade, que segundo a marca confere um aspecto mate mesmo em actividades ao ar livre. A base Sun Protection é considerada anti-envelhecimento porque protege contra os raios UVA, que já sabemos são uma das principais causas de envelhecimento, e também porque contém anti-oxidantes. Além disso não transfere e é não comedogénica.

Ora aqui está uma combinação de cores que a minha câmara fotográfica odiou! Talvez pelo alto contraste entre o azul turquesa e o laranja, a câmara (e eu!) teve dificuldades em produzir uma foto decente. Enfim, adiante… Ao abrir a caixa, deparamo-nos com a base e com uma caixinha que traz uma esponja para aplicação – achei o máximo, além de ser prático, nada como um auxílio e lembrete para mantermos a higiene e cuidarmos da pele, não culpando a base por uma alergia que pode ser a uma esponja menos limpa, por exemplo! Eu, regra geral, não gosto de esponjas para aplicar a base – quero dizer, não gosto de esponjas para nada. Eu uso um pincel de dupla fibra, depois de ter experimentado a esponja (deve ser usada sempre limpa se escolherem fazer uso dela) e também aplicar com as mãos (técnicas de aplicação de base, falei delas aqui há meio século). Ah, lembrem-se, se sentirem necessidade de retocar a base, é preciso absorver o óleo e perspiração da face antes de depositar mais base – um lenço de papel é o melhor amigo e o mais económico na situação.

Sun Protection Liquid Foundation

Sun Protection Liquid Foundation

Confirmo que a base não transfere e dura bastante tempo… Mas se e só se bem trabalhada na pele (ou seja, como que massajada). Para o tal efeito mate duradouro que a marca promete, tenho que usar pó inevitávelmente, pelo menos durante os dias de mais calor ou em actividades extenuantes. Além disso, aponto o dedo ao facto de a marca fabricar esta base em sete tons mas apenas três estarem disponíveis nas perfumarias em Portugal. Eu trouxe a cor mais clara que vendem cá, a número 30 (o meu tom de pele é correspondente ao NC 20/25 da MAC), e é o meu tom de pele, mas fico a pensar nas pessoas mais claras do que eu…! Certo, é suposto no Verão ficarmos com a pele mais escura, mas se calhar, talvez, num Universo alternativo, uma pessoa que gaste dezenas de euros numa base de SPF 30 de largo espectro o faça exactamente porque não quer ou não pode ficar morena…?! Faz o seu sentido! Vi todos os tons disponíveis (30, 40 e 50) e todos são bastante neutros, nem demasiado amarelos, nem rosados o que já é bom. Quanto a aroma, cheira a protector solar, um floral leve e empoado, o típico que todos conhecemos, mas o aroma desaparece em pouco tempo.

Sun Protection Liquid Foundation - Esponja aplicadora

Sun Protection Liquid Foundation – Esponja aplicadora

Esta base é líquida até dizer chega, quase quase como água! A embalagem tem uma bolinha dentro que ajuda a agitar o produto – e é sempre preciso agita-lo, de contrário é ver a base a não funcionar. Apesar disto, a cobertura é muito boa, média até média-alta diria eu. Diz a bula (o “livro de instruções”) que o nível de protecção solar foi medido com base numa aplicação de 0.002ml por centímetro quadrado da pele da face. Segundo a toda-poderosa Internet, a face humana média terá 370 centímetros quadrados, o que quer dizer que cada aplicação deve ser 0.74 mL. A base tem 30 mL como é normal por isso vamos dizer que vai durar para cerca de mês e meio. Atenção, atenção, acabamos de descobrir o uso diário para aquelas aulas de matemática a que nos dava tanta vontade de faltar mas a mamã não deixou! Agora a sério, geralmente digo que isso das bases com SPF é conversa, que nunca aplicamos o suficiente para ter a protecção adequada, mas estes cálculos parecem-me acertados para o que a maioria das pessoas usa de base numa aplicação normal – só lembro que aplicar menos produto do que o recomendado vai fazer com que o SPF não seja tão alto quando o mencionado.

Noutros países, a base vem com os números de SPF diferentes, nomeadamente 42 ou 43 no continente Americano por exemplo. Isto deve-se às regras de cada país ou região na medida e nomenclatura dos SPFs – a Europa tem regras diferentes da América e da Ásia, daí o produto nos chegar com um rótulo diferente. O produto é o mesmo, não pensem que do lado de lá do Oceano as pessoas estão melhor protegidas! Uma coisa que também é igual de qualquer lado de qualquer Oceano é que esta base não é recomendada para fotografia com flash – bases com SPF alto reflectem a luz do flash deixando a pessoa branca e deslavada, efeito fantasma. Não é um bom look, acreditem!

A base é deveras muito boa, não me deu alergia até ver e não oxida (ou seja, não muda de cor) nem com sol, nem com calor, nem com oleosidade – e digo já que estes dias de 31ºC à sombra são excelentes para testar bases novas! Valha-nos isso! Comprei a Sun Protection Liquid Foundation na Douglas, custou-me cerca de 34,50€ mas já vi à venda noutros sítios sempre com preço semelhante. 34€ nem é caro para uma boa base, de marca, especialmente com tantos benefícios, mas os produtos líquidos vão-se num instantinho… Vamos lá ver se dura mesmo o tal mês e meio!

E vocês, têm alguma coisa Shiseido? Se sim, gostam? Se não, porquê? Obrigada por lerem!

Cuidados De Pele – Aurelia Probiotic (review)

8 Jul

Por norma, não faço resenhas de produtos de cuidado de pele que só experimentei sob a forma de amostra – isto porque sinto que as amostras duram pouco e não tenho produto suficiente para poder saber os efeitos verdadeiros do produto. Posto isto, resolvi abrir um excepção porque é uma marca que vale a pena partilhar! A Aurelia Probiotic cedeu-me gentilmente duas generosas amostras do seu “Miracle Cleanser” e do seu “Revitalise & Glow Serum”.

logotipo aurelia skincare

Antes de começarmos a falar dos produtos, uma palavrinha sobre a marca e sobre o que vêm a ser estes probióticos para a pele. A Aurelia é uma marca Britânica, que aposta na ciência combinada com o luxo nunca deixando de parte a consciência ecológica. O propósito principal da marca é trazer produtos que diminuam a inflamação da pele, inflamação essa que surge todos os dias devido a tudo o que nos rodeia e é também causa para o envelhecimento precoce. O seu complexo probiótico (ou seja, que ajuda a pele a ser mais capaz de responder por si propria às agressões) ajuda ao metabolismo celular, previne os danos ao DNA das células, faz com que a própria pele produza mais colagénio em até 140% e multiplica por 10 a produção natural de ácido hialurónico!

Além de tudo isto, os produtos Aurelia Probiotic são livres de coisas que geralmente são ou pode ser prejudiciais para a pele como sendo fragrâncias sintéticas, parabenos, óleo mineral, silicone, entre tantos outros. Além disso, a Aurelia não testa em animais e usa componentes biológicos. Os produtos são ricos em anti-oxidantes e o site da marca tem imensa documentação sobre a ciência por detrás desta marca.

Amostras Aurelia Probiotic

Amostras Aurelia Probiotic

Olhem que embalagens tão amorosas! À esquerda, temos o Miracle Cleanser e o respectivo paninho de musseline de bambu (indispensável ao bom funcionamento do produto e ao ritual de limpeza) e à direita temos o Revitalise & Glow Serum. 

Quanto ao Miracle Cleanser, a marca promete que este retira todas a impurezas e maquiagem do dia. Hidrata a pele para a tornar mais luminosa e bonita, bem como confortável. O aroma funciona também um pouco como aromaterapia, e o paninho ajuda à limpeza mais profunda e esfoliação. Para usar, basta massajar o produto na pele seca para “dissolver” as impurezas e depois retirar o creme de limpeza com o paninho embebido em água tépida.

Aurelia Probiotic Mirable Cleanser

Aurelia Probiotic Mirable Cleanser

Quanto a ingredientes específicos, podemos encontrar um fruto rico em Ómega 3 (Baobab), hibisco, camomila, rosmaninho, bergamota, eucalipto entre outros. O aroma que surge desta mistura é muito agradável, energizante até! Para mim, a bergamota é o que se sente mais e é um aroma que gosto bastante. O produto é apropriado para qualquer tipo de pele, inclusive a pele sensível.

Aurelia Probiotic Miracle Cleanser - descrição

Aurelia Probiotic Miracle Cleanser – descrição

É um produto cremoso, nada oleoso, extremamente agradável e que realmente limpa muitíssimo bem a pele. Eu sou um bocadinho parcial, sempre gostei destes cremes de limpeza que vêm com uma toalhinha e agora que o meu vicio por águas micelares começou a desvanecer, acho que vou apostar mais neste tipo de produto. A verdade é que este creme é tão agradável que eu, que via a limpeza da pele como um sacrifício, já encontro prazer em limpar a pele duas vezes por dia – sempre o fiz, mas nem sempre gostei de o fazer, se é que faz sentido! Uma pequena quantidade do creme chega para retirar a maquiagem, mas confesso o “guilty-pleasure” de usar um bocadinho de mais e refastelar-me na sensação prazerosa que dá a uma pele que sinceramente não sabe muito bem se quer ser seca ou nem por isso.

v

Aurelia Probiotic – Miracle Cleanser (detalhe)

Quanto ao paninho ou toalhinha, é muito suave e delicada, agradabilíssima! Com esta onda de calor custa um pouco usar água quente, mas depois da pele limpa sabe bem passar a toalhinha por água fria a coloca-la no rosto! Nem imaginam! O produto custa quase 40€ por 120mL e sinceramente não acho exagerado por um produto de luxo em que possamos confiar. Uma pele limpa e cuidada como deve ser requer sempre menos quantidade dos outros produtos todos (fazemos menos máscaras, usamos menos base, não há necessidade de dose dupla de hidratante para acabar com a sensação de repuxar…!) por isso é um investimento. Aproveito para mencionar que a minha pele reactiva adorou o produto, nada de alergias apesar dos óleos, nenhum desconforto, nada de borbulhas.

Aurelia Probiotic Rvitalise & Glow Serum

Aurelia Probiotic Rvitalise & Glow Serum

Confesso que a principio estava pouco impressionada com o produto, mas rapidamente fiz as pazes e agora gosto bastante dele – se bem que para ser verdadeira tenho que dizer que gosto mais do creme de limpeza que acabo de mencionar.  Com uma etiqueta que marca quase 55€ por 30 mL o mais natural é ter fé de que o produto resulte! Os séruns são sempre produtos muito caros, mas são concentrados, penetram melhor na pele e é preciso usar uma quantidade mínima. Era exactamente esta parte que eu estava a fazer mal! A marca diz que são precisas apenas duas gotas de produto por cada aplicação e que chega para face e pescoço, mas eu duvidei e então aplicava sempre mais do que necessário. Por causa da minha maneira de proceder, a pele ficava pegajosa e desconfortável, como se tivesse acabado de lavar o rosto para o “sujar” novamente. Quando fui bem mandada e usei só as duas gotas vi que afinal não era nada disso, eu é que estava a fazer tudo errado. Duas gostas chegam, sim, e fazem o efeito pretendido.

Aurelia Probiotic Revitalise & Glow - descrição

Aurelia Probiotic Revitalise & Glow – descrição

A marca promete um produto leve e de fácil absorção, com efeitos visíveis dado à concentração de ácidos Ómega (3, 6 e 9) e de uma boa dose de vitamina E, tão necessária para uma pele bonita que se mantém em equilíbrio por si só. O complexo tem pluméria, jasmim (um dos meus aromas favoritos!) e mandarina, todos contribuindo em simultâneo para hidratar a pele desidratada e para dar a luminosidade e brilho de uma pele saudável e jovem. Trata-se de um sérum bastante leitoso, pode ser usado sozinho ao contrário de tantos outros ou em conjunto com um creme de dia e/ou noite, dependendo de quão desidratada a pele se sente. Aplica-se com a ponta dos dedos limpa e massaja-se até absorção completa.

Aurelia Probiotic Revitalise & Glow Serum - detalhe

Aurelia Probiotic Revitalise & Glow Serum – detalhe

O facto de vir em conta gotas é muito prático para não haver exageros, especialmente de manhã quando ainda não se está totalmente acordado! Os efeitos calmante e hidratante deste produto é notório, sente-se na pele de um dia para o outro e pode ser uma boa escolha para quem procure um produto de qualidade e que funcione mas prefira uma solução mais natural ou, então, tenha pele sensível. É o meu caso, faço alergia a muitos seruns que nunca, jamais compraria um serum sem experimentar antes – com este, não tenho nenhum reparo a fazer.

Para concluir, cada coisa no seu lugar, mas gostei muito mais do creme de limpeza do que do sérum… Não há nada de errado com ele, mas, sei lá, gosto mais do creme de limpeza! São gostos, mas ambos os produtos valem a pena quanto mais não seja investigar e entender. Fica mais uma vez o site da marca para que a possam conhecer e, quem sabe, experimentar.

Nota: Os produtos foram-me enviados pela marca para consideração, mas tal não afecta a minha opinião sobre os mesmos. No Invicta Maquiagem as opiniões são sempre sinceras, independentemente de como o produto me chegou às mãos.

%d bloggers like this: