Tag Archives: água

Cuidados De Pele – Camada Hidrolipídica

5 Nov

Para uma pele estar saudável, bonita e em boas condições, a camada hidrolipídica deve estar bem equilibrada. É a verdade universal da pele, se é que há uma. Mas afinal, o que é essa tal camada?

camada manto filme hidrolipídico

As denominações “camada”, “filme”, “manto” entre outras são muito comuns para designar exactamente a mesma coisa. É uma barreira externa ligeiramente ácida (pH 5.5) que temos e que a nossa pele produz para se proteger a si mesma. A pele protege o nosso interior e como ninguém a protege a ela, ela tem que fabricar o seu próprio “escudo”. Serve para nos proteger dos elementos e, mais, das bactérias más e dos fungos que há à nossa volta e que podem entrar em contacto com a nossa pele no dia-a-dia.

Numa pele saudável, o equilíbrio está presente entre o sebo (gordura/oleosidade) produzido pelas nossas glândulas sebáceas e a água (que vem essencialmente das camadas mais profundas da pele). Numa pele oleosa, há mais óleo; numa pele seca, há falta de óleo; numa pele desidratada há falta de água. É bastante simples na verdade, porém a proporção “correcta”, ideal, de óleo para água muda conforme a zona do corpo e é afectada pelo stress, nutrição, estação do ano, idade, hormonas…

Perturbar este filme pode ser bom ou mau! Se o perturbamos de modo a que deixe de funcionar efectivamente, o resultado é mau. Fazemos isso quando usamos detergentes fortes para limpar a pele retirando óleo em demasia, produtos com pH muito desadequado (particularmente o alcalino, como é, novamente, o caso de produtos de limpeza demasiado fortes), quando deixamos a pele desidratar (por não bebermos água suficiente e/ou não usarmos cremes adequados às nossas necessidades), quando nos expomos a condições ambientais extremas (muito frio, muito calor e sol)…  Quando a camada hidrolipídica é eliminada ou quase, acne, infecções fúngicas, eczema entre outras coisas podem surgir e todas as doenças latentes podem dar sinais de si como por exemplo a psoríase.

Então como podemos perturbar este equilíbrio de maneira boa? Como fazemos para que ele não seja tão delicado e resista bem às agressões do dia-a-dia? Damos-lhe bastante hidratação e usamos produtos adequados às nossas necessidades. Se temos uma pele oleosa e lhe damos óleo, pior fica; se temos uma pele desidratada e lhe damos óleo, nunca chegará o conforto porque não é isso que falta.

É sempre preciso conhecer e atentar no tipo de pele e usar produtos adequados, estarmos bem informados e aconselhados e, acima de tudo, pesquisar, pesquisar e pesquisar. Fazer perguntas, procurar informação e nunca comprar nada de cuidados de pele e de base só porque a emabalagem é lindinha ou porque toda a gente usa e fala bem sem se saber se é ou não próprio para nós.

Anúncios

Cuidados De Pele – Água Termal

16 Jul

É a resposta para tudo. Pronto, exagero meu, mas ajuda numa imensidão de coisas desde a sensibilidade da pele quando se passa muito tempo no ar condicionado até àquele desconforto típico do muito frio ou do muito calor.

la roche posay termal thermal água water

Parece um bocadinho ridículo vender água numa garrafa de spray e cobrar bastante por ela só porque vem sabe-se lá de onde, mas não é bem assim. São águas com uma concentração de minerais muito alta e é por isso que ela é tão boa para cuidar da pele, limpando, tonificando, hidratando e acima de tudo, acalmando e protegendo a pele. Como o próprio nome já diz, estas águas vêm de estações termais que são especializadas em cuidados para a pele – cada estação termal está indicada para uma coisa, umas são melhores para pulmões, outras para o sistema digestivo, outras para a pele, etc. etc., sabiam? Porque esta água fica tão quente na sua fonte, os minerais nela são mais estáveis e funcionam melhor na pele, penetrando com facilidade e é por isso que ela é tão especial e diferente.

Voltando ao ciclo da água que todos aprendermos na escola, a água cai quando chove e alguma vai para o sub-solo. Lá pode passar décadas, sendo enriquecida. Cálcio, zinco (que é tão benéfico para quem sofre de acne por exemplo), selénio e magnésio são apenas alguns dos elementos que podemos encontrar nas águas termais mais comuns. Esta água é pura não só pela sua natureza mas também porque o processo de extracção é muito controlado e há a garantia de que se trata de uma água o mais pura e limpa possível, sendo que alergias e contra-indicações são raras.

Por vir num recipiente pressurizado, também fica sempre fresquinha o que é uma mão na roda quando queremos que os poros tenham um aspecto mais fechado e quando queremos mesmo é refrescar a pele. Para usar esta água basta pulverizar à vontade, a uma distância de cerca de um palmo, antes da outro qualquer produto de cuidado de pele ou depois, até mesmo a meio do dia mesmo por cima da maquiagem já que não interfere. Deve-se deixar secar ao ar sempre que possível, se bem que com temperaturas muito frias quando se está na rua não é aconselhável. Muitas marcas têm águas termais, mas as minhas favoritas até ver são a da La Roche-Posay e da Avène.

Querem um “segredo”? Apliquem depois da depilação a cera ou lâmina para acalmar a pele e vão ver como sabe tão bem o alívio! Ah, e aproveitem os tamanhos mini para levar em viagem, quando o ar condicionado deixa a pele numa lástima.

Cuidados De Pele – Sérénactive Água Micelar da Noviderm

27 Maio

É bem verdade, estou a experimentar tudo o que é água micelar que me passa pelas mãozinhas e esta da Noviderm não conseguiu passar longe de mim.

Noviderm Água Micelar

Noviderm Água Micelar

Apropriada para peles reactivas e sensíveis, hipoalergénica, sem parabenos, sem perfume e com 95% de ingredientes naturais, esta água micelar está disponível em Farmácias e tem como ingrediente-estrela péptidos (“proteínas”, vá) de quinoa – um “super-alimento” como lhes chamam. Antioxidantes, além de um alto teor em proteína de origem vegetal são os principais benefícios da quinoa (lê-se “kinôa”, “kinoá” ou “kin’wa”, como preferirem).

Usa-se como todas as outras, num disco de algodão embebido o suficiente para estar molhado mas não tanto que pingue. Não senti a pele oleosa com este produto, antes pelo contrário, até senti repuxar um bocadinho! Confesso que esta água micelar não é, de todo, a minha favorita – não retira a máscara suficientemente bem! Retira bem as restante maquiagem, mas, regra geral, a máscara é mesmo a pior coisa a retirar e uma das mais usadas! Para quem use uma maquiagem leve ou nenhuma maquiagem e queira na mesma uma água micelar para ajudar à limpeza do rosto e, ao mesmo tempo, esteja muito preocupado com possíveis alergias, pode querer considerar este produto, se bem que a da La Roche-Posay é uma alternativa muito válida.

Bem sei que não vos tenho habituado a reviews negativas, não quero gastar o vosso tempo com produtos menos bons, mas dado que estou nesta cruzada a favor das águas micelares e de experimentar o maior número possível, decidi deixar-vos a minha opinião à mesma.

Maquiagem – Maquiagem Na Praia

10 Maio

Há quem se oponha vivamente, há quem não consiga sequer equacionar colocar o pézinho fora de casa sem maquiagem. Eu não me oponho, acho que cada um deve usar aquilo com que se sente mais confortável… Mas com consciência!

maquiagem maquilhagem praia piscina

A consciência passa por não colocar de lado a protecção e responsabilidade em detrimento da beleza! Sempre, sempre, sempre protector solar. Sempre! E não, a protecção solar da base não chega. Aplica-se protector solar primeiro e depois corrigem-se eventuais imperfeições com o mínimo possível de corrector – o protector solar deve ser reaplicado a cada duas horas e, se for necessário, retoca-se nesta altura o corrector. Na verdade, o ideal era mesmo evitar qualquer maquiagem a nível de base, corrector, etc. etc., por isso só se usa o mínimo indispensável.

A nível de blush, sinceramente não é necessário! Já de si as faces ficam ruborizadas com o sol e a eventual actividade ao ar livre! Para quê estar a usar maquiagem quando a própria natureza já se ocupa de resolver a situação naturalmente? Se forem mesmo incapazes de evitar o blush, optem antes por bronzer, já que complementa muito mais a ocasião!

Sombra de olhos para estar na praia é um bocadinho impraticável, mas eyeliner líquido ou em lápis à prova de água não é! Optem por cores como o esmeralda, turquesa e ametista para um look mais tropical! E que tal combinar com o traje de banho? Um risco preto na pálpebra de cima e um colorido por baixo do olho é um look de Verão clássico, divertido e apropriado para qualquer idade! Outra ideia é ter dois lápis da mesma cor, um mais claro e outro mais escuro e fazer um degradé, com a cor mais clara a fazer um risco do canto interno até metade do olho e o mais escuro no seguimento. Em qualquer caso e qualquer look que escolham, esfumar o lápis assim que ele seja aplicado e antes que “assente” (seque) é sempre uma possibilidade e se não quiserem sujar um pincel ou se não o tiverem à mão, usem um cotonete ou um dos proverbiais aplicadores de esponja, vulgo esfuminho.  Claro que só se vai ver quando tirarem os óculos de sol (que também são importantes na protecção solar de acordo com a maioria dos especialistas). Outro elemento que também só se vai ver quando tirarem os óculos é a máscara de pestanas/cílios à prova de água. Só quem precise absolutamente de preencher as sobrancelhas usando para o efeito produtos também eles à prova de água. Ainda que não se vá ao mar ou à piscina, o facto do produto ser à prova de água evita borrões por meio de salpicos e suor mas dá uma maior liberdade de podermos ir à água se nos der vontade de repente. 

Quanto a batom, é preciso cuidado na escolha! Os lábios têm uma pele fina e sensível que queima com facilidade, sendo que encontrar um batom ou bálsamo com SPF é muito importante! As ceras nos batons ditos comuns podem prejudicar os lábios e fazê-los queimar com muita facilidade, sendo que isto é especialmente verdade para os glosses! Muitas vezes estes produtos de lábios têm pouca ou nenhuma cor, de modo que é preciso planear de acordo, carregando mais na maquiagem dos olhos se for necessário.

Espero ter ajudado que se recusa a ir à praia de cara lavada! Quer dizer… ninguém devia ir de cara lavada, devíamos ir todos com a quantidade adequada de protector solar!!!

Cuidados de Pele – Limpeza Diária Eficaz

26 Mar


Depois do protector solar, a lavagem é o gesto mais importante que podemos fazer para promover a saúde e a beleza da nossa pele. Sim, porque beleza e saúde andam sempre de mãos dadas.

No que diz respeito à lavagem do rosto, as opiniões dividem-se: há quem diga que lavar uma vez, ao fim do dia, basta. Assim, retira-se a maquiagem e as impurezas e já não é preciso lavar o rosto de manhã. Há quem defenda que duas vezes ao dia é o ideal e esta é a opinião que defendo. No que toda a gente está de acordo é que lavar com frequência excessiva é, também, muito prejudicial.

Para quem usa maquiagem, é muito importante usar um desmaquilhante (desmaquiante, como queiram) eficaz, mas já lá vamos. Quer  usem ou não maquiagem, devem escolher um produto de limpeza que seja adequado ao tipo de pele tendo em conta que não deve ser muito agressivo. Mesmo que tenham a pele oleosa, não devem usar um produto de limpeza que seja adstringente (“forte”) demais. Se sentirem desconforto, devem tentar outro produto. Quero recomendar que não usem produtos anti bacterianos a não ser que vos sejam recomendados pelo dermatologista ou outro médico competente. A pele tem aquilo a que se chama “flora normal”. Isto são as bactérias saudáveis que estão presentes na pele normalmente e que ajudam a que as bactérias más não tenham muito espaço para se desenvolver e causar algumas doenças de pele. Ao usar produtos anti bacterianos sem serem absolutamente necessários, vão destruir as bactérias más mas também as boas que acabam por proteger a pele.

Como disse há pouco, para quem usa maquiagem, um produto específico para retirar a maquiagem é essencial – especialmente para a maquiagem dos olhos já que os produtos que se usam para limpar o rosto normalmente não são indicados para a área em volta dos olhos que é muito delicada. Alem disso, muita da maquiagem tem como base a cera e o silicone que precisam de produtos específicos para saírem.

Para uma limpeza diária eficaz, é preciso usar um desmaquilhante primeiro e depois um produto de limpeza – primeiro tiramos a maquiagem e as impurezas do dia-a-dia e só depois limpamos a pele em si e retiramos o desmaquilhante. A maioria dos desmaquilhantes contém uma percentagem de óleo e é exactamente isso que faz com que funcionem – alguns dos componentes da maquiagem só se dissolvem no óleo e não na água. Não querem ter resíduos de óleo na pele porque, além de desconfortável, pode entupir os poros e fazer borbulhas. Se não usam maquiagem ou se for a limpeza matinal em que não há maquiagem para retirar, lavem a pele duas vezes. Mas atenção, isto não quer dizer que gastem o dobro do produto!

Recomendo que usem água morna ou fria porque é melhor para a pele e ajuda a fechar os poros e que nunca esfreguem- em especial os olhos. Se a maquiagem teimar em não sair, embebam um disco de algodão em desmaquilhante e pressionem levemente nos olhos. Esperem 10 segundos e retirem gentilmente, evitando a fricção. Se ainda assim a maquiagem teimar em não sair, precisam de um produto que seja recomendado para retirar maquiagem à prova de água. Quando secarem a pele, utilizem uma toalha de algodão e não esfreguem. Logo em seguida, apliquem o tonificante, se usarem, e o hidratante para dar conforto à pele e também para evitar esquecimentos.

Bases Em Pó E Bases Minerais

15 Mar
Base em pó solto

Base em pó solto

Durante esta semana, já referi várias vezes bases em pó mas nunca me alonguei muito. Talvez se estejam a perguntar porquê. É só porque é um bocadinho um mundo à parte. Não é algo a que a maioria de nós esteja habituada e até pode ser um pouquinho confuso.

A base em pó é exactamente isso – base que em vez de ser um líquido ou um creme é um pó. Não devemos confundir com o pó matificante a que estamos tão habituadas. A base em pó cobre a pele muitíssimo mais.

A base em pó pode ser apresentada em pó compacto (tal e qual como uma sombra gigante, ou como o pó matificante que estamos habituadas a ver e do qual falei há dois segundos atrás) ou em pó solto (como na foto acima). Seja ela em pó solto ou em pó compacto, pode ser mineral ou não.

Os prós e contras do pó compacto versus os pó solto têm a ver com a aplicação e com os ingredientes, principalmente. O pó compacto é mais fácil de aplicar e de transportar mas precisa de ingredientes extra para ser possível agrega-lo num compacto. Estes ingredientes, os agregantes, são mais um factor que pode proporcionar alergias.

Quanto a maquiagem mineral e maquiagem dita “normal”, a diferença não reside propriamente no que a mineral tem e a outra não: a diferença reside exactamente no que a maquiagem mineral não tem. A maquiagem mineral não tem parabenos, não tem muitos conservantes e, mais importante, não tem óleos nem perfumes. É que, para pessoas com pele sensível e/ou rosácea, os parabenos e os perfumes são muito prejudiciais e para quem tem acne, a presença de óleo pode agravar – e muito- o estado da pele. A maquiagem mineral também pode ter bastante mica, que vai fazer com que o acabamento possa ir de matte a luminoso – há muito por onde escolher. Ainda é de notar que há maquiagem mineral orgânica para quem tenha a preocupação de tentar ao máximo usar produtos desse tipo.

Até agora só falei de vantagens da maquiagem mineral – então porque é que eu preciso de um artigo à parte se for só para falar bem?

A maquiagem mineral, muito em especial a base, tem em comum uma desvantagem com as outras bases em pó: pode oxidar. Oxidar é quando, um tempinho depois de aplicada, a base fica mais escura. Quando saímos de casa, está tudo muito bem. Quando chegamos ao trabalho ou àquela festa tão importante, a base vai estar dois ou três tons mais escura. Ninguém quer isso! Isto tem tendência a acontecer mais com quem tem a pele oleosa. Uma base que, até aqui, parecia a escolha ideal para quem tem pele oleosa porque, sendo pó, é mais absorvente, perde assim muitos pontos.

A outra desvantagem principal é, para obter aquele acabamento bonito, natural e brilhante, um dos produtos mais usados é o oxicloreto de bismuto. Uma grande percentagem das pessoas é alérgica a este composto. Se tiverem esta alergia tão comum e usarem este componente dois ou três dias seguidos, podem ficar com a pele vermelha, seca, descamada e podem até começar a ter borbulhas bastante dolorosas. É tão desagradável quando soa – acreditem.

Sugiro que, se querem uma base mineral ou em pó, peçam amostras. É mesmo muito difícil saber como a pele vai reagir se não experimentarem a base por alguns dias. Se reagirem bem, então recomendo plenamente. Usei base mineral durante muito tempo e é algo que adoro apesar de, como vêm, recomendar sempre precaução.

Para terminarmos numa nota positiva, vou falar da melhor parte da base em pó: a aplicação. Para aplicar a base em pó é necessário o pincel Kabuki. Basta carregar o pincel com o pó, dar-lhe leves batidinhas para retirar o excesso e aplicar em movimentos circulares. Tenham cuidado para não pressionar muito e para esbater o suficiente. E pronto, já está! É a aplicação mais fácil e rápida de todas, o que fantástico.

Pincel Kabuki

Pincel Kabuki

 

 

Outros artigos que podem interessar:

 

A Base E O Tipo De Pele

 

A Cor E O Tom Da Base

 

Acabamentos Das Bases

 

Como Experimentar A Base

 

Como Aplicar A Base

 

Mitos Sobre A Base

 

Cuidados de Pele – Pele Seca ou Desidratada?

6 Mar

Ontem prometi que falaríamos sobre este assunto em breve. Vou aproveitar o “embalo” e esclarecer esta dúvida tão comum já hoje.

Água e óleo

Água e óleo

A pele seca tem falta de lípidos. Ou seja, tem falta de óleo. A pele é composta por três camadas. Aquela que vemos é, claro, a mais externa. Chama-se epiderme. O que acontece é que as camadas mais interiores da pele não são capazes de produzir óleos naturais suficientes para que toda a pele em conjunto seja brilhante, luminosa e elástica. Para resolver este problema, é necessário usar cremes específicos que ajudem a obter um equilíbrio entre a quantidade de óleo e a quantidade de água que a pele tem – já ouviram falar de equilíbrio hidro-lipídico? Estes cremes, contando que sejam bons cremes, vão estimular a produção de óleo e não adicionar óleo. Adicionar ómega-3 à dieta, comendo mais peixes gordos como o salmão e a sardinha também pode ajudar a médio prazo.

pele desidratada é uma pele que precisa de água. Como vêm, tem necessidades muito diferentes da pele seca. A pele desidratada tem várias causas, mas as mais comuns são uma dieta incompleta, a cafeína a mais, o sol e o duche com água demasiado quente. Para resolver este problema, convém usar produtos que promovam a hidratação intensa. Cremes com ureia, apesar de arderem um bocadinho ao aplicar, também funcionam extremamente bem. Podemos perfeitamente ter uma pele oleosa que esteja desidratada. Neste caso a pele vai ficar mais e mais oleosa porque tenta compensar a falta de água produzindo mais óleo. O problema é que é exactamente isto que queremos evitar. A pele oleosa também necessita de hidratação e é um erro não lha dar.

Pele seca é um tipo de pele; pele desidratada é mais uma condição da pele. É possivel mudar a condição da nossa pele e, se a nossa pele estiver desidratada, é fácil voltar a dar-lhe a água de que ela precisa.

Há peles secas e há peles com sede – a diferença é tão simples quanto isso depois de percebermos o que está por detrás do que vemos ao espelho.

À prova de água? Resistente à água? Qual a diferença?

3 Mar

É extremamente comum usarem-se os termos “à prova de água” (waterproof) e “resistente à água” (water resistant) como se fossem equivalentes, mas a verdade é que não o são. É importante sabermos a diferença para podermos adequar o que compramos e usamos às nossas necessidades. Assim, poupamos tempo, dinheiro e o aborrecimento de comprar um produto que vamos acabar por nunca usar. Estas terminologias são geralmente aplicadas a máscara de pestanas (o famoso rimmel), a batons e a protectores solares, mas cada vez há mais e mais produtos a usar este factor como uma mais-valia. Por isso, tomem nota:

À Prova De Água  –  Waterproof

Estes produtos são, de ambos, aqueles que mais duram quando em contacto com a água. Podemos ir à piscina e andar à chuva com eles, porque eles não vão a lado nenhum. Se forem realmente à prova de água e de boa qualidade, não precisam de ser re-aplicados. Para que um produto seja à prova de água, deve ser maioritariamente composto por ceras ou óleos – cera de abelha, cera de carnaúba e parafina são apenas alguns exemplos. Para os retirarmos, é preciso um desmaquilhante que contenha uma boa percentagem de óleo, já que a função destas ceras e óleos que compõem a nossa máscara ou o nosso batom é precisamente não se misturarem com a água para que não saiam no uso do dia-a-dia. Assim, não faria sentido algum tentar retira-los com um desmaquilhante à base de água. Aproveito este momento para lembrar que devemos sempre ler os rótulos do que compramos – quanto mais não seja, os primeiros três ingredientes- para sabermos de que é feito aquilo que estamos a comprar.

Resistente À Água  –  Water Resistant

Estes produtos resistem bem à humidade do ar e ao suor, mas saem com mais facilidade e podem esborratar com a fricção – por isso, nada de esfregar os olhos! Também é possível que seja necessário um retoque ao fim de algum tempo ou, no caso do batom, depois de comer e beber. Para se retirar um produto resistente à água, basta água morna e um desmaquilhante comum. Com uma leve fricção, o produto deve sair mas, o melhor mesmo, é usar um disco de algodão com o desmaquilhante, pressionar levemente por 10 segundos e retirar, enxaguando depois com água morna. Este tipo de produto é, na minha opinião, uma boa escolha para quem mora em locais com elevada humidade do ar ou para quem odeia ter que retocar a maquiagem com frequência. Se se maquiarem de manhã, basta um retoque à hora do almoço para que estejam sempre bem. Quando aos ingredientes, são em todo semelhantes aos dos produtos à prova de água, mas a percentagem de ceras e o número de ceras diferentes é menor.

Em conclusão, um produto à prova de água vai durar mais tempo quando aplicado, mas é mais difícil de trabalhar, já que custa mais a retirar se houver um erro de aplicação, por exemplo. Não recomendo mais um do que o outro, já que ambas as formulações têm os seus prós e contras e só podemos decidir qual é o mais indicado analisando as nossas necessidades para cada altura em especial.

Obrigada por lerem e até breve!

%d bloggers like this: