Cabelo – Pontas Espigadas

17 Nov

Não há ninguém que não as odeie, pontas espigadas/duplas são o terror autêntico. Vamos saber mais sobre elas?

pontas espigadas, pontas duplas

Quando o cabelo já sofreu uma determinada quantidade de trauma, seja num dado momento seja ao longo de maiores extensões de tempo, começa a ficar com pontas duplas. São um facto da vida e naturais e até quem trate muito bem do cabelo está sujeito porque, afinal de contas, não vivemos numa bolha!

A ponta espigada começa quando o cabelo se abre e expõe o córtex, ou seja, a sua parte interna. Na verdade, isto pode acontecer ao longo do fio, mas é mais comum e mais visível efectivamente nas pontas. Não gosto da designação “ponta dupla” porque, na verdade, pode ser tripla, quádrupla, etc. etc. Há depois uma parte que se destaca do resto, parte e dá aquele aspecto fino, hirto, transparente e desagradável ao toque que reconhecemos como sendo a ponta espigada.

Um pequeno nó ou uma bolinha branca, geralmente no fim do fio, também são considerados pontas espigadas mas na verdade são bocadinhos de córtex exposto, o que também está relacionado com o cabelo danificado e em más condições. Todo o tipo de tratamentos químicos (coloração, descoloração, permanente, alisamento, etc. etc.), todo o calor em excesso (usar protector térmico é de suma importância) e todo o manusear pouco cuidadoso vai prejudicar em muito o cabelo. Juntam-se a estes factores champôs desadequados (demasiado agressivos ou incompatíveis com o nosso cabelo), a falta de condicionador adequado e de qualidade e, pior ainda, a tesoura mal afiada quando se corta o cabelo. As navalhas de cortar cabelo são também do pior que pode haver para causar pontas espigadas.

É verdade que, no cabelo que não é cortado, a ponta espigada pode evoluir e subir e o que era 1cm de ponta estragada rapidamente se torna em 2, 3, 5, 10 centímetros que precisam ser cortados. Cortar o cabelo com frequência mantém-no saudável e bonito, nem que seja só um bocadinho para nos vermos livres das pontas que estão a começar a ficar estragadas antes que o quadro se agrave.

Cada vez que o cabelo se parte, é maior a probabilidade da ponta deixada vir a ficar espigada, porque o partir do cabelo nunca é uma fractura “limpa” e delimitada, é sempre irregular, o que potencia que a ponta abra e nos dê problemas. Por isso é que escovar o cabelo em demasia tende a causar pontas espigadas – não é que a escova “desenrole” o cabelo ou entre pelo meio dos fios, é mesmo porque tende a partir o cabelo e, assim, fragilizar as pontas que já de si são frágeis.

Há no mercado inúmero tratamentos e o que parece resultar mais é a prevenção feita com óleos de cabelo sejam eles com grande percentagem de silicone (que “fecha” a ponta espigada visualmente e enquanto o produto estiver no cabelo este sente-se mais suave) ou óleo mesmo (o famoso óleo de argão é uma boa escolha). Há alguns cabeleireiros que cortam com uma tesoura apropriada aquecida, sendo que se pretende cauterizar o fio para que ele não abra – sinceramente não conheço ninguém que tenha gostado muito de resultado por isso não posso comentar extensivamente.

Contudo, lembrem-se, não há milagres e mais vale prevenir!

Advertisements

2 Respostas to “Cabelo – Pontas Espigadas”

  1. Coisas e Cenas Novembro 17, 2013 às 11:29 pm #

    É mesmo isso: prevenção, prevenção e prevenção. Para as pontas duplas, a única solução eficaz que conheço é o corte.Excelente artigo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: